Brasil França Portugal Espanha Suiça francesa Suiça alemã Suiça italiana Italia
TwitterCriasaude no TwitterErrorAviso de errosPrintImprimir

Queda de cabelos (em mulheres)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Ver também: queda de cabelo em homens

Definição de queda de cabelo em mulheres

queda de cabelo em mulheresQueda de cabelo ou alopecia em mulheres é a queda total ou parcial dos cabelos. Ela pode assumir diferentes formas dependendo da sua origem. O mais frequente é a queda ou alopecia androgênica, também chamada de queda de cabelo comum. Causadas por uma aceleração anormal do cabelo, que promove a perda de cabelo em mulheres e crescimento de pêlos mais finos e mais curtos. Esgotada por este excesso de produção, os folículos são susceptíveis de formar uma ponta para baixo antes de parar completamente de produzir cabelo.

Há também uma queda de cabelo temporária e difusa. Isso ocorre durante um curto período, entre 2 a 3 meses, mas é caracterizada por um novo crescimento imediato do cabelo.

A queda de cabelo durável e difusa, por sua vez, tem as mesmas características que a queda temporária, mas difere apenas em sua extensão no tempo, até que o fator que desencadeia a queda do cabelo seja controlado.

Existe outro tipo de queda de cabelo que é durável e localizada em uma área específica. Esta não é uma queda comum, mas a queda de cabelo androgênica causada por uma tração excessiva (trança, coque), chamada de alopecia de tração.

Em alguns casos, a queda de cabelo é temporária e é devido ao manuseio incorreto ou a utilização frequente de cosméticos. O crescimento do cabelo é imediato e em seguida ele retorna a ser saudável. É simplesmente uma queda falsa. Se ainda assim o cabelo continuar a cair e parecer muito fraco, será necessário identificar outras causas da queda do cabelo.

Todos os dias uma mulher perde em média entre 50 e 100 fios de cabelo, especialmente após a idade de 50 anos.

A partir de 50 anos, a idade da menopausa, cerca de 50% das mulheres se queixam de perda de cabelo.

Causas da queda de cabelo

Além das causas mais atribuídas à queda de cabelo, como a anemia, a ausência de certos nutrientes ou carência de vitaminas, falta de ferro, febre, distúrbios emocionais, estresse, problemas menstruais, problemas relacionados com certos órgãos, como rim, tireoide, fígado e a quimioterapia, a origem da queda de cabelo pode ser mais específica e voltada para o tipo de queda em questão.

Queda ou Alopecia androgênica

A queda de cabelo androgênica se origina na maioria dos casos, de antecedentes familiares.

Por se tratar de queda de cabelo temporária e difusa, ela pode ser causada por:

1 - Mudança de estaçã no início do outono e primavera;

2 - Alterações hormonais: após o parto ou menopausa;

3 – Um choque psicológico como uma morte de um ente querido;

4 – Um aborto;

5 – Fim do tratamento contraceptivo à base de pílula estrogênica;

6 – Uma grande operação cirúrgica;

7 – Um período prolongado de anestesia geral.

Queda de cabelo difusa e durável

A queda de cabelo difusa pode ser durável em alguns casos. A origem é normalmente:

1- O uso de certos medicamentos;

2 - A deficiência de ferro, cálcio, zinco ou magnésio;

3 – Um estado permanente de estresse que também pode levar à depressão;

4 – Anorexia ou uma dieta muito severa;

5 – Doenças endócrinas e problemas da tireoide;

6 – Diabetes.

Queda ou Alopecia por Tração

A queda durável localizada em uma área especifica da cabeça ocorre muitas vezes devido aos puxões de cabelo, como quando se faz um rabo de cavalo. Uma mania ou um simples tic de puxar o cabelo também pode causar uma queda durável. A tração aumenta a distância das raízes da sua área de irrigação e, assim, promove a queda de cabelo.

Falsa queda

A falsa queda é o resultado da manipulação excessiva dos cabelos. Desfrisar, pintar os cabelos e fazer permanente podem causar cabelos quebradiços que caem facilmente. Neste caso, o folículo piloso permanece intacto e os cabelos danificados são substituídos por um novo crescimento saudável.

Observe também que a doença celíaca (intolerância ao glúten) pode levar a deficiências nutricionais (ferro, cálcio ...) e pode causar queda de cabelo.

queda de cabelos em homens

Sintomas da queda de cabelo

A queda de cabelos em mulheres pode assumir muitas formas. Cada tipo de queda tem seus sintomas, sua origem e tratamento.

Queda Androgênica

A queda ocorre gradualmente e é caracterizada pelo aparecimento de cabelos mais finos. Em geral, esta queda de cabelo começa na linha central e estende-se aos poucos para o topo da cabeça, se não for tratada.

A queda de cabelo androgênica afeta mulheres de todas as idades a partir dos 14-15 anos. Enquanto alguns momentos como a puberdade, a gravidez e a menopausa são favoráveis para o agravamento da doença, ela permanece geralmente lenta e gradual, mas durável se nenhuma ação for tomada.

Queda Temporária

A queda temporária e difusa raramente dura mais de três meses. Ela não está localizada em uma área bem definida e só aparece 2-4 meses após o evento que a desencadeou. Embora a perda de cabelo possa ser abundante, até 50%, o crescimento ocorre imediatamente. No caso de uma extensão da queda ou menor produção de cabelo, tente analisar outras possíveis causas de sua queda de cabelo. A queda temporária pode ser de fato, alopecia androgênica.

Queda durável e difusa

É um pouco difícil de reconhecer a queda durável e difusa, pois ela apresenta os mesmos sintomas da queda de cabelo temporária. No entanto, ela dura o tempo que o fator desencadeante persistir. O aparecimento de pêlos mais finos pode surgir e a queda pode ser reversível de maneira parcial ou total.

Com a idade, o cabelo da mulher fica mais fino.

Complicações da queda de cabelo

Alguns fatores podem contribuir para agravar a queda de cabelo em mulheres. Este é o caso de estresse que favorece a secreção de andrógenos e, portanto, a alopecia androgênica. O paciente pode encontrar-se em um círculo vicioso de estresse e queda de cabelo, pois quanto mais estresse, mais a queda vai se agravar. Você deve saber que as pesquisas têm demonstrado o importante papel desempenhado pelo estresse na queda de cabelo, o que o coloca no primeiro lugar dos fatores agravantes desse tipo de queda.

Durante determinadas estações como o outono e a primavera, a secreção de andrógenos aumenta de maneira inexplicável e assim, aumenta o risco de queda dos cabelos.

Tratamentos hormonais e anticoncepcionais podem aumentar a queda devido ao metabolismo da progesterona em andrógenos.

A síndrome dos ovários policísticos também pode causar excesso de andrógenos ovarianos e intervir no agravamento da queda de cabelo.

Note que, o excesso de colesterol ruim não é apenas perigoso para sua saúde, mas também para o cabelo.

A queda de cabelo pode facilmente piorar e os fatores que favorecem a queda podem interagir e resultar em maior perda. Uma simples deficiência de magnésio, por exemplo, vai favorecer a queda de cabelo devido à hereditariedade. Por esta razão, a consulta de um especialista é essencial, para distinguir entre os fatores que desencadearam a queda e os fatores que têm agravado a fim obter um melhor tratamento.

Queda durável e localizada

Para distinguir uma queda cuja origem pode ser uma forte tração sobre o cabelo, é preciso estar atento para a reposição desse que se torna mais fino, neste caso. Também podem ocorrer irritações no couro cabeludo. Eventualmente, as áreas sem cabelo se formam precedidos por um fio de cabelo, que se torna mais claro progressivamente.

Tratamento da queda de cabelo

O tratamento da queda de cabelo nas mulheres depende principalmente dos fatores que desencadearam a queda. Às vezes, uma mudança de comportamento e higiene alimentar é suficiente para parar a queda de cabelo.

Quando ocorre a queda de cabelo após o parto, você pode aplicar uma loção específica destinada a reforçar a queratina e fornecer mais vitaminas para o seu cabelo. Ao escolher um produto cuja ação se concentra na raiz, você terá cabelos mais fortes. Atenção, o resultado raramente é imediato, é preciso ser paciente, pois seu cabelo pode levar até mais de oito meses para voltar a ter todo seu brilho e vigor. Tratamento à base de vitaminas B5, B6 e B8 reforçam a fibra capilar. Para um crescimento mais rápido, a estimulação da microcirculação do couro cabeludo é essencial.

A fim de atenuar a queda de cabelo nas mulheres durante o tratamento de quimioterapia, a utilização de um shampoo suave se faz necessária. Usar uma touca de resfriamento durante as sessões se, não for contraindicado no seu caso. Quando você lava seu cabelo, deixe-os secar naturalmente e use uma escova macia para escovar.

A vitamina B1 facilita a produção de proteínas e dá a seu cabelo saúde, brilho e volume. Outras vitaminas permitem também prevenir a queda de cabelo; é o caso da biotina ou vitamina B, vitamina E, niacina e inositol.

Em caso de carência, tomar suplementos alimentares pode ser prescrito pelo médico.

Minoxidil

O Minoxidil é um tratamento frequentemente utilizado, externamente ,contra a perda de cabelo em homens e mulheres.

Os tratamentos a base de minoxidil devem durar cerca de 12 meses para poder observar alguma eficácia. Em geral, depois de alguns meses já é possível observar diferenças significativas. Após a interrupção do tratamento com minoxidil o cabelo tende a cair novamente.

Hormônios

Algumas mulheres que tomam hormônios (anticoncepcionais ou na menopausa) possuem menos perda de cabelo.

Transplante de cabelo

Se nenhum tratamento funcionar para a mulher, ela pode também recorrer a um transplante de cabelo. Converse com um médico.

Fitoterapia e remédios naturais contra a queda de cabelo

- A urtiga e o painço estão entre as melhores plantas conhecidas para diminuir a queda de cabelo.

- Consumo de alimentos ricos em vitamina C como frutas cítricas, tomate, morango, vegetais verdes, batatas e pimentões verdes ajudam a manter o cabelo saudável.

- Uma alimentação rica em minerais como o magnésio, zinco ou ferro também podem evitar a queda de cabelos entre as mulheres. Isto também ocorre com o consumo de legumes verdes, certas frutas como o Kiwi, abacaxi e morango, frutas cítricas, cerais, óleos vegetais, carne vermelha, peixe, frango, arroz e leite. Soja, feijão e ovos também estão entre os alimentos que devem ser privilegiados para esse fim.

Se preferir, você pode recorrer a aromaterapia; o óleo de cedro, óleo de jojoba, alecrim, camomila, limão, tomilho e laranja são os mais comumente usados para massagear o couro cabeludo e promover o crescimento do cabelo.

Bons conselhos para queda de cabelo

- Qualquer que seja a manifestação de sua queda de cabelo, lembre-se de consultar um especialista antes que piore;

- Se possível, evite amarrar o cabelo para trás com presilhas ou elásticos para não puxar as raízes;

- De tempos em tempos, faça uma massagem craniana que pode estimular a microcirculação do couro cabeludo. Quando você lavar o cabelo, pratique uma massagem suave no couro cabeludo;

- Se você usar tinturas de cabelo escolha uma aplicação moderada;

- Lave o cabelo com água morna e evite a aplicação direta de shampoo em seu cabelo;

- A lavagem deve ser abundante para eliminar resíduos de produtos em seu cabelo;

- Quando você pentear o cabelo molhado, prefira pentes com dentes mais largos para remover os nós sem danificar o cabelo.

- Como o estresse é uma possível causa de perda de cabelo, é importante administrá-lo bem. O exercício físico regular é um bom conselho para lutar contra o estresse.

Ver também: queda de cabelo em homens

Perguntas e Respostas (Fórum do Criasaude)
Descobri a pouco que tenho esofagite. Será que esta inflamação no intestino tem relação com minha recente queda de cabelo?

Resposta do farmacêutico (por Adriana)
A Esofagite é uma inflamação do estômago e do esôfago (tubo que leva a comida de nossa boca para o estômago).

É possível que a inflamações localizadas no tubo digestivo, como estômago e intestino, tenham relação com a queda de cabelo, pois a inflamação pode dificultar a absorção de nutrientes e a deficiência de determinados nutrientes pode causar a queda de cabelo.

A inflamação pode levar a formação de muco que fica na superfície do esôfago, estômago e intestino, dificultando fisicamente a absorção de alguma substância, além de também afetar a liberação de enzimas que alteram a digestão.

Os nutrientes que podem estar relacionados com a queda de cabelo são:  ferro, magnésio, cálcio e zinco.

Recomendamos que realize exames de sangue para verificar se está com alguma deficiência.

LER TAMBEM - CRIASAUDE

PUBLICIDADE
Observação da redação: este artigo foi modificado em 05.11.2014.
Controllo di qualità
Última atualização:
05.11.2014

Revisão médica da página:
Atualização (design, fotos, animações):


Correção de sintaxe, ortografia e gramática:


Google search 2015


Loading

Quickinfos top

Temas



IMC

NOTÍCIAS

Novo medicamento mostra ser eficaz contra a obesidade

Uma nova molécula apresentou resultados animados num estudo contra a obesidade feito durante 1 ano.

Excesso de vitamina B12 pode causar acne

Estudo recente relaciona excesso do consumo de vitamina B12 ao aparecimento da acne.

_________________________

Facebook

  

______________________

    farmavagas.com.br




© Criasaude.com.br


Última atualização do site: 06.07.2015