Brasil França Portugal Espanha Suiça francesa Suiça alemã Suiça italiana Italia
TwitterCriasaude no TwitterErrorAviso de errosPrintImprimir

Tratamento hiperidrose

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O primeiro tratamento consiste em identificar a causa e eventualmente remediá-la. Se não for este o caso ou se a causa não for identificada, o médico poderá indicar os seguintes medicamentos para tratar a hiperidrose:

- Em caso de hiperidrose generalizada:
É possível utilizar os anticolinérgicos, que são medicamentos a serem tomados em forma de comprimidos e sob prescrição médica, só que infelizmente eles têm vários efeitos secundários como a secura da boca, problemas visuais, etc. É possível também utilizar a iontoforese (que consiste em passar uma corrente galvânica ao redor da pele) assim como técnicas cirúrgicas (ação sobre as glândulas sudoríparas). Converse com o seu médico, pois às vezes, os casos de hiperidrose generalizada podem ocorrer devido à uma doença mais grave.  Somente um médico poderá analizar corretamente o seu caso.

Ressaltamos também a possibilidade de adotar os mesmos tratamentos utilizados para a hiperidrose localizada, como os *sais de alumínio, os antitranspirantes, os desodorantes (>> ver abaixo), assim como os medicamentos naturais à base de sálvia.

- Em caso de hiperidrose localizada:
Existem diversos medicamentos contra a hiperidrose localizada que podem ser encontrados sem prescrição médica, em farmácias. Estes medicamentos são em geral, à base de *sais de alumínio, em particular de *cloreto de alumínio e devem ser aplicados sobre a pele em forma de fitas ou soluções.

Você também pode utilizar desodorantes para mascarar o eventual mau odor.

*Toxicidade do cloreto de alumínio e outros sais de alumínio

Em janeiro de 2012, pesquisadores da Universidade de Genebra, na Suíça, publicaram um estudo que destaca os efeitos adversos dos sais de alumínio (por exemplo, cloreto de alumínio) nas células mamárias in vitro. No entanto, eles não trouxeram prova formal de que estes sais causariam câncer de mama. Este estudo, no entanto, contesta a segurança de sais de alumínio sobre as células mamárias.

A conclusão de Stefano Mandriota, pesquisador em Biologia que coordenou esse estudo com André-Pascal Sappino (especialista em câncer de mama), é muito interessante: “Embora este estudo não permita afirmar que os sais de alumínio, presentes em desodorantes convencionais, causem o desenvolvimento do câncer de mama, é uma prova científica da nocividade destes sais em células mamárias”, conclui Stefano Mandriota.

Aviso do Criasaude.com.br – O que fazer ?
Como precaução, especialmente para as mulheres, usar preferencialmente desodorantes que não contêm sais de alumínio. Pergunte em uma farmácia local por um desodorante que não contenha sais de alumínio.

Perguntas e Respostas
Tenho suor excessivo no rosto e na cabeça, fico com assaduras no pescoço porque o suor escorre pela face. Isso começou na menopausa, fiz reposição hormonal, outros sintomas desapareceram, porém o suor excessivo não. Tomo remédio para hipertensão arterial uso contínuo: Losartana Potássica (genérico) . O que vocês poderiam recomendar para mim? Pesquisei em outras fontes e encontrei que oxibutinina em comprimidos é eficaz nesse tratamento, qual a opinião de vocês e o que é esse medicamento? "

Resposta do farmacêutico (por Adriana Sumi)
A oxibutinina é um medicamento anticolinérgico com efeito anti-espasmódico, utilizado principalmente em casos de mal funcionamento da bexiga (ex. incontinência, escapes, disúria, etc).

A redução da sudorese já era um efeito secundário conhecido dos medicamento anticolinérgicos, usados há muito tempo para diminuir espasmos musculares, dilatar brônquios ou controlar incontinência urinária. Mas esses medicamentos ao eram utilizados para tratar a hiperidrolise antigamente por não haver estudos científicos que comprovassem a segurança a longo prazo, além do fato de que os efeitos colaterais nas doses usuais serem bastantes (secura da boca e pele, tonturas, sonolência, problemas cardíacos,...).


Em 2011 surgiram os primeiros estudos do uso da oxibutinina em doses baixas em pacientes com hiperidrose, que foi eficaz em resolver o problema do suor em 70% dos casos. No entanto, alguns efeitos secundários podem surgir, como secura da boca. As pesquisas em humanos da oxibutinina no tratametno da hiperidrose no Brasil começaram por volta de 2007, portanto ainda não há estudos do uso a longo prazo (10 anos) para essa finalidade.

Não há interação medicamentosa entre a losartana e a oxibutinina.

Atenção, este medicamento só deve ser utilizado quando indicado e acompanhado por um médico, e de preferência após realizar exames médicos. É contraindicado em casos de glaucoma.

Na nossa opinião, a oxibutinina deve ser utilizada, por pessoas que nào possuem contraindicação, somente se o excesso de suor se tornou um fator que diminui a qualidade de vida da pessoa, como uma alternativa à cirurgia. Recomendamos a tentativa de outros tratamentos, com acompanhamento de um especialista, antes de iniciar o tratamento com oxibitinina.

Ler  a sequência: fitoterapia hiperidrose

Ultimas mensagens do fórum hiperidrose

Última mensagem

Faça também SUAS PERGUNTAS NO FÓRUM HIPERIDROSE


LER TAMBEM - CRIASAUDE
author Observação da redação: este artigo foi modificado em 20.01.2015.
Controle de qualidade
Última atualização:
20.01.2015

Revisão médica da página:
Atualização (design, fotos, animações):


Correção de sintaxe, ortografia e gramática:


Ver também
PUBLICIDADE

Google search 2015


Loading

Quickinfos top

Temas



IMC

NOTÍCIAS

Como melhorar o aprendizado

O aprendizado faz parte da vida, e saber melhorar a capacidade do cérebro em receber informações é crucial.

Alimentos orgânicos

Os alimentos orgânicos têm ganhado popularidade nos supermercados e nas mesas dos brasileiros. Saiba quais suas vantagens para a saúde.

_________________________

Facebook

  

______________________

    farmavagas.com.br




© Criasaude.com.br


Última atualização do site: 24.04.2015