PUBLICIDADE
Brasil França Portugal Espanha Suiça francesa Suiça alemã Suiça italiana Italia
Registre-se | Conectar:
TwitterCriasaude no TwitterErrorAviso de errosPrintImprimir

Omeprazol

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

omeprazolIntrodução

O omeprazol age na diminuição da quantidade de ácido produzida pelo estômago e é indicado para tratar certas condições em que há excesso de produção de ácido pelas células parietais do estômago. É utilizado para tratamento de úlceras gástricas (estômago), duodenais (intestino), e do refluxo gastro-esofágico (quando ocorre retorno do suco gástrico do estômago para o esôfago).

Sobre o omeprazol

omeprazol
Molécula Química

Nome Químico: (RS) – 5 – methoxy – 2 - [ ( 4 – methoxy – 3,5 – dimethyl – pyridin – 2 - yl) methylsulfinyl] – 3 H – benzimidazole.

Nomes da molécula: Omeprazol (PT-Bra); Omeprazole (ING)

Dose omeprazol

Omeprazol é comercializado na forma de cápsulas gastro-resistentes, nas dosagens de 10, 20 ou 40mg e em embalagens contendo 7, 14, 28, 56 ou 60 comprimidos. Omeprazol pode ser associado a outros princípios ativos, para tratamento de doenças específicas (como, por exemplo, a associação com antibióticos para tratamento de úlcera pética causada por H. Pylori).

O uso da cápsula gastro-resistente deve-se ao fato de que o Omeprazol pode sofrer degradação quando exposto à acidez gástrica e o uso desta formulação permite que o mesmo consiga passar pelo estômago sem sofrer degradação ácida, de modo a ser posteriormente absorvido no intestino.

Posologia - Posologia e tempo de tratamento

Úlceras duodenais omeprazolÚlceras duodenais
A posologia usual a ser administrada para tratamento de úlceras duodenais é de 20mg, uma vez ao dia, por um período de 2 a 4 semanas.Para tratamento profilático da úlcera duodenal, recomenda-se o uso de 10 ou 20 mg, a ser administrado antes do desjejum. Em pacientes pouco responsivos (que não apresentam resposta adequada ao tratamento) com úlcera duodenal, recomenda-se a dose diária de 40 mg, a ser administrada uma vez ao dia, durante um período de 4 semanas.

Úlcera gástrica
A posologia usual a ser administrada para tratamento de úlceras gástricas é de 20mg, uma vez ao dia, por um período de 4 a 8 semanas.
Em pacientes pouco responsivos (que não apresentam resposta adequada ao tratamento) com úlcera gástrica, recomenda-se a dose diária de 40 mg, a ser administrada uma vez ao dia, por um período total de 4 semanas.

Esofagite de refluxo
Adultos
A posologia usual a ser administrada para tratamento de esofagite de refluxo é de 20mg, uma vez ao dia, por um período de 4 a 8 semanas.Para tratamento profilático, recomenda-se o uso de 10 ou 20 mg, a ser administrado antes do desjejum.
Em pacientes com esofagite de refluxo grave, recomenda-se a dose diária de 40 mg, a ser administrada 1 vez ao dia, por um período de 4 semanas.

Crianças
A dose recomendada na esofagite de refluxo, para o tratamento de crianças com idade superior a 1 ano é de 10 mg em dose única administrada pela manhã com o auxílio de líquido.
Caso a criança tenha dificuldade para deglutir a cápsula, a mesma pode ser aberta e o seu conteúdo pode ser misturado com líquido e ingerido logo em seguida. Se necessário, a dose poderá ser aumentada, a critério médico, até, no máximo, 40 mg/dia.

Síndrome de Zollinger-Ellison
Em pacientes que apresentam a Síndrome de Zollinger-Ellison (hiperacidez gástrica devido à liberação aumentada do hormônio gastrina), a dosagem e posologia do Omeprazol devem ser individualizadas de maneira a se administrar a menor dose capaz de reduzir a secreção gástrica ácida. A posologia inicial nesses casos é normalmente de 60 mg em dose única. Caso seja necessário o uso de quantidades superiores a 80 mg/dia, as mesmas devem ser administradas divididas em 2 tomadas.

Para mais informações, leia a bula específica do medicamento a ser utilizado para tratamento.

Indicações omeprazol 

Tratamento da úlcera duodenal, úlcera gástrica, esofagite de refluxo, síndrome de Zollinger- Ellison e pacientes refratários a outros tratamentos.

Omeprazol indicações Em pacientes que fazem uso constante de antiinflamatórios não esteroidais (como, por exemplo, ácido acetilsalicílico) pode ocorrer uma maior incidência de sangramento estomacal em virtude da inibição da agregação plaquetária causada pelo antiinflamatório. O uso de Omeprazol, especificamente nesses casos, teria como finalidade evitar que a acidez gástrica em excesso causasse algum tipo de injúria mais severa ao epitélio estomacal já prejudicado pelo sangramento.

Omeprazol pose ser utilizado juntamente com antibióticos para tratamento da úlcera péptica ocasionada por H. pylori, com o objetivo de evitar piora do quadro clínico do paciente, causado pelo ataque ácido á parede estomacal.

Efeitos (ação do medicamento)

O omeprazol é um agente inibidor específico da bomba de prótons das células parietais do estômago, e age por inibição da H+K+-ATPase, enzima localizada especificamente nessas células (parietais) e que são responsáveis por uma das etapas finais no mecanismo de produção de ácido a nível gástrico.

Efeitos adversos

Os efeitos adversos com o uso do Omeprazol não são freqüentes e, quando presentes, geralmente são de intensidade leve, desaparecendo com a continuação do tratamento ou após a suspensão do mesmo. Podem ocorrer náuseas, vômitos, gastroenterite, flatulência, obstipação, diarréia transitória, cefaléia, sonolência, tontura, fraqueza, insônia, dor muscular e rash cutâneo durante o tratamento.

Quando da utilização do Omeprazol por um longo período de tempo, pode ocorrer o aparecimento de cistos glandulares gástricos de natureza benigna, de intensidades leves, e reversíveis após a descontinuação do tratamento ou a sua interrupção.


- De acordo com um estudo publicado no final de 2013, as pessoas que tomam inibidores da bomba de prótons (IBP), como o omeprazol, e os antagonistas dos receptores histamínicos H2, como a ranitidina, para tratar azia ou refluxo gastroesofágico apresentam mais frequentemente uma deficiência de vitamina B12 do que as pessoas que não consomem esses medicamentos.

Este estudo foi realizado por cientistas da divisão de pesquisa da Instituição Kaiser Permanente de Oakland na Califórnia, foi publicado em 11 de dezembro de 2013 no Journal of the American Medical Association (JAMA).

Contra-indicações

O omeprazol não deve ser utilizado por pacientes que apresentam sensibilidade conhecida a este princípio ativo.

Interações medicamentosas

O omeprazol pode retardar a velocidade do metabolismo da fenitoína, do diazepam, da warfarina, e de outras drogas de metabolização por oxidação hepática. O Omeprazol pode interferir na eliminação de algumas drogas através da inibição do sistema dependente do citocromo P-450 hepático. Recomenda-se, assim, que, quando do uso simultâneo do Omeprazol com drogas cujo metabolismo depende de tal sistema para sua metabolização, as doses de tais fármacos sejam ajustadas adequadamente.

Não foi observado nenhum tipo de interação entre o Omeprazol e outros antiácidos, quando da administração concomitante de tais medicamentos.


Para mais informações, leia a bula específica do medicamento e ser utilizado para tratamento.

Gravidez

Categoria de risco na gravidez: C

Omeprazol não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica, pois não existem estudos adequados e bem controlados sobre o seu uso durante o período de gravidez.

Lactação

Omeprazol não deve ser utilizado por lactantes sem orientação médica, pela ausência de estudos adequados e bem controlados sobre o seu uso durante a lactação. Omeprazol pode ser excretado no leite materno portanto, o seu uso durante o período da lactação deve ser feito somente sob orientação médica.

Apresentação farmacêutica omeprazol

O omeprazol é comercializado na forma de cápsulas gastro-resistentes e não é associado a outros princípios ativos.

O uso da cápsula gastro-resistente deve-se ao fato de que o omeprazol pode sofrer degradação quando submetido à acidez gástrica e o uso desta formulação permite que o mesmo consiga passar pelo estômago sem sofrer degradação, para ser posteriormente absorvido no intestino.

Estudos clînicos sobre omeprazol

Ensaios clínicos realizados com animais, durante um período longo de utilização do omeprazol, mostraram a possibilidade da ocorrência de acloridria e conseqüente elevação das concentrações séricas de gastrina nesses animais. Entretanto, o mesmo não é observado durante o tratamento com Omeprazol por um curto período de tempo (em torno de 2 a 4 semanas), geralmente indicado para tratamento em humanos.

Dicas

- O omeprazol não provoca alterações relativas à função hepática e renal em indivíduos normais. Entretanto, deve ser administrado com supervisão médica adequada em indivíduos com função hepática ou renal alteradas. Em casos de insuficiência hepática, deve ser considerado o ajuste de dose;

 

- A utilização de álcool e cigarro pode causar alteração na metabolização e excreção de alguns fármacos. Converse com seu médico e farmacêutico a respeito e sempre informe-o(a) da utilização de álcool e bebidas alcoólicas quando do uso de qualquer medicamento;

 

- O uso do omeprazol não é indicado durante a gravidez e lactação, salvo sob orientação médica;

 

- Utilize, preferencialmente, a cápsula do medicamento sem abri-la. Consulte o médico ou farmacêutico caso você apresente alguma dificuldade na administração do medicamento;

 

- O omeprazol pode alterar a metabolização e eliminação de algumas drogas importantes do ponto de vista terapêutico pela inibição do sistema de metabolização hepática. Recomenda-se, portanto, o ajuste de dose para drogas que sejam metabolizadas por esta via e que precisem ser utilizadas concomitantemente ao Omeprazol;

 

- O omeprazol pode ser utilizado por pacientes que fazem uso constante de antiinflamatórios não esteroidais, com o objetivo de evitar que a acidez gástrica cause alguma injúria mais severa ao epitélio estomacal, já prejudicado pelo sangramento derivado do uso do antiinflamatório;

 

- O omeprazol pose ser utilizado juntamente com antibióticos para tratamento da úlcera péptica ocasionada por Helicobacter pylori, com o objetivo de reduzir a produção de ácido pelas células parietais, evitando, dessa maneira, danos na mucosa estomacal, já lesionada pelo microorganismo.

Aviso

As informações contidas neste documento tem por objetivo somente a informação e não substituem, em nenhuma hipótese e situação, a consulta com o profissional médico.

Observação da redação: este artigo foi modificado em 27.07.2014.
Controllo di qualità
Última atualização:
27.07.2014

Revisão médica da página:
Atualização (design, fotos, animações):


Correção de sintaxe, ortografia e gramática:



PUBLICIDADE

Comentários

27.07.2014 04:51
Re: Omeprazol
Fui em uma consulta recentemente e o medico gastro falou que se tomar omeprazol pode causar Alzheimer e artrose, então parei de tomar.
Eliana
06.06.2014 01:01
Re: Omeprazol
QUEM TEM HEPATITE B PODE TOMAR OMEPRAZOL
GUI
20.04.2014 12:20
Re: Omeprazol
Quando estou menstruada posso consumir omeprazol normalmente? o medicamento não alteraria o fluxo
luzia silva
11.03.2014 14:26
Re: Omeprazol
tomo omeprazol a mais de cinco anos e é ruim
ferreira
31.03.2013 12:00
Re: Omeprazol
Eu estou tomando amoxicilina por causa da sinusite,e o médico falou que é muito forte para o estomago então ele me passou um omeprazol pela manhã em jejum,será que não vai atacar o meu estomago o amoxicilina.
omeprazol
23.12.2012 13:12
Re: Omeprazol
Muito bom o remédio!!!!!
Giulia
06.11.2012 13:55
Re: Omeprazol
tenho problemas gastricos
vivo passando mal sempre com muita dor ... O médico me receito o omeprazol para tomar 3 capsulas na parte da manhã... será que não é muito? e depois que começei a tomar me sinto enchada... engordei 8 kg em 3 semanas. Isso é normal?
Caroline
02.10.2012 05:57
Re: Omeprazol
por que ele deve ser tomado pela manhã?
jailson
02.07.2012 21:05
Re: Omeprazol
entao tou tomando omeprazol a 3 semanas tambem tomo buscopan receitado pelo medico me queixei de intestino preso sera q. resolve
mari
30.06.2012 21:51
Re: Omeprazol
Eu tomo OMEPRAZOL,em jejum,foi o que a minha médica,orientou.Vou tomar por 2 meses.E também estou tomando PRO LIVE,para equilibrar o intestino(Flora intestinal).Tomando muita água,e comendo fibras,já estou bem melhor.Não tomem nenhum remédio,sem orientação médica.
SILVIA
01.06.2012 19:48
Re: Omeprazol
Muito bom, Alivio Rapido
Anonymous
30.05.2012 04:28
Re: Omeprazol
Joana, vc saberia me dizer como tomar o Kios? E por quanto tempo vc tomou? Sabe se tem algum efeito colateral? Obrigada
Sandra
30.04.2012 05:28
Re: Omeprazol
Bom eu tomo antes do almoço no caso se eu fiz alguma mistura ,, e ataco dor de estomago , depois posso comer numa boa , minha familia toma e de boa , mais claro que o organismo de cada pessoa é diferente o efeito pode ser rapido ou demora um poco !! mais nunca deve-se descartar a ipotese de um médico ...
Thatiane
04.04.2012 21:47
Re: Omeprazol
comecei a tomar omeprazol a uns 3 meses por motivo de azia e tenho me sentido bem melhor graças a Deus
Anonymous
26.02.2012 00:35
Re: Omeprazol
tomei o omeprazol por oito anos.mas sinto que ele não está me fazendo muito bem.sinto enjôo e mãos frias. por que será?
adriana de melo lpes
Adicionar um comentário

Quickinfos top

Temas



Inscrição Newsletter


IMC

NOTÍCIAS

Carência de vitamina D associada ao mal de Alzheimer

Estudo aponta que a carência vitamina D, produzida ao se tomar sol, pode causar o mal de Alzheimer.

Vacina contra hepatite A será oferecida a crianças

O Ministério da Saúde passa a oferecer vacina contra a hepatite A para crianças.

_________________________

Facebook

  

______________________

    farmavagas.com.br

Inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter !

© Criasaude.com.br


Última atualização do site: 20.08.2014