Fratura do quadril: aumenta a mortalidade em mulheres mais velhas

PUBLICIDADE

Fratura do quadril: aumenta a mortalidade em mulheres mais velhasWASHINGTON – As mulheres que fraturam o quadril entre 65 e 69 anos são cinco vezes mais propensas a morrerem em um ano, quando comparado com mulheres na mesma idade que não sofreram essa fratura, devido à outras complicações pós-operatórias.

O risco dobra para mulheres com idade entre 70 e 79 anos e triplica para mulheres acima de 80 anos, de acordo com este estudo financiado pelo Instituto Nacional de Saúde e publicado no “Archives of Internal Medicine”.

PUBLICIDADE

“Este estudo é um apelo à vigilância para fratura do quadril em mulheres mais velhas”, disse Erin Le Blanc, o principal autor do estudo. Cerca de metade das mulheres com idade acima de 50 anos que fraturam um osso sofrem de osteoporose.

Este estudo financiado pelo Instituto Nacional de Saúde foi focado em cerca de 10.000 mulheres matriculadas entre 1986 e 1988 em quatro cidades dos EUA para um estudo sobre aosteoporose. Nos últimos 20 anos, 1116 mulheres no grupo haviam quebrado o quadril. Dependendo da idade, seus dados foram comparados com os de 4464 outras mulheres que não tinham quebrado o quadril.

“Entre aquelas que tinham quebrado o quadril e morreram este ano, mais da metade morreu dentro de três meses após a fraturae quase três quartos dentro de seis meses”, disseram os pesquisadores. Estes números mostram o papel fundamental desempenhado pela fratura do quadril na deterioração geral da saúde de uma mulher, disseram.

Criasaude.com.br: 04.10.2011

PUBLICIDADE

Observação da redação: este artigo foi modificado em 18.09.2017

 

Inscrever-se na nossa newsletter (de graça)

 

Ler também: