Publicidade

As bactérias e esporos protegem as crianças contra a asma

As bactérias e esporos protegem as crianças contra a asmaBASEL – MUNIQUE – Bactérias e esporos de fungos protegem contra a asma. Quanto mais as crianças são expostas a germes diferentes, maiores são as suas chances de não serem afetadas por esta doença, disse um estudo com participação suiça. Alguns micro-organismos desempenham um papel particularmente importante.

Publicidade

asma é a doença crônica mais comum entre as crianças na Europa. É parcialmente provocada por fatores genéticos e pelo ambiente. Vários estudos dos últimos anos  têm demonstrado que os filhos de agricultores possuem um risco de asma significamente menor.

O novo estudo, publicado no New England Journal of Medicine, afirma que a proteção se deve principalmente ao fato de que eles são expostos a uma maior gama de micróbios do que outras crianças. Quanto maior a variedade de micróbios menor o risco de asma, sendo filho de agricultores ou não.

Bactérias e fungos

Este trabalho é baseado em dados de dois estudos de longa duração, realizado na Suíça, Alemanha e Áustria. Os pesquisadores coletaram amostras de poeira dos quartos de 900 crianças, no qual pesquisaram o DNA de diferentes bactérias e esporos de fungos.

Os cientistas também descobriram que certas famílias de bactérias e fungos desempenham um papel particularmente importante. “A variedade de germes é importantes, mas alguns parecem mais importantes do que outros”, disse à ATS, Charlotte Braun-Fahrlander, do Instituto Tropical de Saúde Pública da Universidade de Basel, co-autora do estudo.

Entre esses organismos com “efeito protetor”, estão alguns bacilos(bactérias em forma de bastão) e esporos de fungos do gênero Eurotium.

À primeira vista, parece contraditório, pois os fungos são também conhecidos por causar asma, mas a variedade de fungos é enorme e diferentes espécies podem ter diferentes efeitos, conforme os pesquisadores.

Vacina contra a asma

Estes resultados podem ajudar a prevenir a asma. “Vamos agora examinar um por um, os canditados podem, talvez, servir de base para o desenvolvimento de uma vacina”, escreveu a Universidade Ludwig-Maximilians de Munique, em um comunicado. Mas o caminho ainda é longo, diz Braun-Fahrlander.

Não se sabe como o efeito protetor está tomando forma. Existem diferentes teorias, disse o especialista. Uma delas é que uma combinação de bactérias estimula o sistema imunológico de modo que a recorrência, característica da asma, não ocorre mais.

Segundo outra hipótese, uma variedade de micro-organismos retém germes nocivos longe do trato respiratório inferior, assim como a flora intestinal protege o tubo digestivo de bactérias indesejáveis.

17 de Fevereiro de 2011.

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 14.04.2017

Publicidade