Publicidade

“Ninar” os adultos também os ajuda a dormir

“Ninar” os adultos também os ajuda a dormirBERNE – A rede é o lugar perfeito para tirar um cochilo. Pesquisadores suíços descobriram que o balanço (da rede) entre os adultos, provoca um sono mais rápido e, provavelmente, um sono mais profundo.

“Historicamente nós ninamos nossos bebês para dormir”, relembra Sophie Schwartz, chefe do grupo do Departamento de neurociência básica da Universidade de Genebra. Suas palavras são citadas em um comunicado da Cell Press, grupo americano editor de revistas científicas especializadas.

A pesquisadora questionou se o balanço realmente favoreceu um sono tranquilo, e qual seria a sua possível ação sobre o cérebro. Com sua equipe, propôs a doze adultos do sexo masculino a se deitarem e tirarem dois cochilos de 45 minutos cada.

Cada voluntário foi instalado em uma cama especialmente projetada. Para a primeira parte, a cama começou a se mover um pouco, enquanto na segunda parte a cama permaneceu completamente imóvel. Os resultados deste estudo foram publicados dia 21 de junho de 2011, na revista profissional “Current Biology”.

Os homens que participaram deste estudo têm idade entre 22 e 38 anos. Não possuem problemas com o sono , geralmente não são muito sonolentos e não cochilam no meio do dia. A sala utilizada para essa experiência foi escurecida para a ocasião e o nível de ruído permaneceu constante, escreveram os cientistas.

Atividade Cerebral
Eles mediram em particular a atividade elétrica cerebral durante os dois períodos de sono. A eletroencefalografia (EEG) permite observar com grande precisão as várias fases típicas do sono entre os humanos.

Exemplos são os de sono leve ou sono profundo. Este último também chamado de “sono paradoxal” é caracterizado por agitação rápida dos olhos (REM).

Balanço eficaz
Cada um dos participantes caiu no sono mais rápido quando a cama balançava, disse o co-diretor Michel Muhlethaler. Isso confirma a sabedoria popular. Inesperadamente, os cientistas também descobriram que vários tipos de atividades cerebrais foram reforçadas.

O balanço estendeu um dos três estágios de sono não-REM, o “sono lento” que sucede o sono leve e precede o sono profundo. Esses efeitos têm relação particularmente com o funcionamento da memória durante o sono.

Aprendem melhor?
Os pesquisadores deduziram os resultados do estudo, em que o balanço sincroniza regiões específicas do cérebro, permitindo que elas oscilem juntas em harmonia. É provável que isto leve a um reforço dos ritmos do sono.

Sophie Schwartz e seus colegas agora querem testar se o balanço poderia melhorar os longos períodos de sono e, possivelmente, ajudar as pessoas com insônia, por exemplo. Isso pode ajudar a consolidar as conquistas e a regeneração após lesões cerebrais.

Criasaude, 04 de Julho de 2011.

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 18.09.2017

Publicidade