PUBLICIDADE
Brasil França Portugal Espanha Suiça francesa Suiça alemã Suiça italiana Italia
Registre-se | Conectar:
TwitterCriasaude no TwitterErrorAviso de errosPrintImprimir

Absinto

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

absintoResumo
O absinto (losna) é uma planta medicinal que favorece a digestão e pode ser freqüentemente encontrada em forma de infusão ou decocção.

Nomes
Nome em português: Absinto, losna
Nome binomial: Artemisiae absinthium L.
Nome francês: Absinthe, grande absinthe
Nome inglês: absinth, wormwood
Nome alemão: Wermut
Nome italiano: assenzio

Família
Asteraceae (Asteráceas)

Constituintes
Óleo essencial, 
tuiona (substância tóxica que pode ser encontrada no álcool mas não nas infusões) substâncias  amargas, lactonas sesquiterpênicas, sílicio, flavonóides, taninos.

Partes utilizadas
Folhas ou sumidades floridas (partes aéreas ou flores).

Efeitos do absinto
Estomáquico (contra as dores de estômago), amargo, antelmíntico (contra os helmintos ou os vermes), aromático (proporciona sabor), estimulante do apetite.

Indicações do absinto
Problemas digestivos não funcionais (acidez gástrica), distúrbios digestivos, anorexia (grâças ao efeito estimulante sobre o apetite), falta de apetite (para essas indicações, beba uma infusão de absinto 30 minutos antes da refeição)  flatulências, inchaços, anemia.

Efeitos secundários
Em função do teor em tuiona (constituinte tóxico do  absinto), determinadas preparações (por exemplo, do óleo essencial puro do absinto) ou de álcoois à base de absinto podem ser tóxicas, procure um especialista para se assegurar que o medicamento ou preparação que você utilizará tem um teor de tuiona controlado.

Contra-indicações
Gravidez, amamentação, leia a bula do medicamento.

Interações
Devido ao teor em taninos, interações são possíveis com sais de ferro, zinco ou chumbo, assim como com alcalóides, portanto, queira ler a bula antes de consumir um medicamento.

Preparações à base de absinto

- Infusão de absinto

- Tintura de absinto: A tintura de absinto pode ser encontrada em farmáciase é utilizada em gotas, que devem ser tomadas em um copo de água, cerca de 2 a 3 vezes ao dia. Se você estiver buscando um efeito tonificante, recomendamos uma dose de 10 a 30 gotas, ou ainda de 20 a 60 se quiser estimular a excreção biliar (fonte: Destinationsanté, França).

- de absinto (como efeito vermífugo)

- (Bebidas alcóolicas à base de absinto)

absinto_ervasOnde cresce o absinto ?
O absinto cresce na Europa, Ásia e certas regiões da América do Norte e do Sul (Brasil). O absinto gosta de solos secos. Ele pode ser encontrado nas montanhas, por exemplo, nos alpes até 1400 m de altitude.

Quando colher o absinto ?
Segundo informações, o absinto (partes aéreas) é colhido no verão.

Observações
A planta do absinto também pode ser destilada para produzir álcool. Mais conhecida como "fada verde", é muito apreciada nas montanhas Jura da Suíça e da França. 

O absinto suscita muitas polêmicas, 
pois dizem que ele pode gerar alucinações. Será que isso é um mito ou uma verdade científica?

De fato, a tuiona que encontramos neste álcool pode ser muito tóxica, se consumida em alta dose. Na Suíça, as autoridades finalmente legalizaram a comercialização do álcool de absinto, para  combater a concorrência estrangeira e o contrabando, principalmente nas montanhas Jura.

No entanto, na sua indicação para combater as dores de estômago, o absinto em forma de infusão funciona como um produto eficaz, que nós recomendamos. Observamos que a tuiona (produto ativo tóxico) não é encontrada nas infusões, por isso pode ser utilizada sem risco.

Notícias sobre o absinto

Absinto: para circulação e digestão

É claro que não devemos ressucitar a beberagem do L’Assommoir, que foi proíbido. Aqui o absinto não é um álcool, mas um pó obtido após dissecação ou uma tintura vendida em farmácia. No entanto, tanto um quanto o outro provêm do Artemisia absinthium, uma planta herbácea encontrada na região do Midi da França ou nas regiões temperadas, sobre todos os solos calcários e ensolarados.

Com seu belo caule reto que mede de 50 centimetros a um metro e suas flores amarelas bem estreitos, ele é facilmente reconhecível. Após a colheita, os caules são jogados fora, mas as flores e as folhas são  conservadas e secadas à sombra. Procure preservá-las da humidade pois senão todo o trabalho estará perdido.

Ricas em sílicio, em substâncias amargas, em flavonóides e em taninos, em seguida, elas são utilizadas para favorecer o funcionamento da vesícula biliar e como antisséptico das vias digestivas. É possível absorvê-las em infusões ( 1 a 2 colheres de café por copo de água, 2 a 3 vezes ao dia), em pó (como vermífugo) ou em tintura. Esta última está disponível em farmácias e é utilizada em gotas, a serem tomadas em um copo de água, 2 a 3 vezes ao dia. Se você estiver em busca de um efeito tonificante, recomendamos uma dose de 10 a 30 gotas a cada tomada, ou doses mais fortes (20 a 60 gotas) se você quiser estimular a excreção biliar.

© 1996-2009 Destination Santé SAS - Todos os direitos reservados. Nenhum das informações contidas nesse servidor podem ser reproduzidas ou redifundidas sem o consentimento escrito e prévio de Destination Santé. Todo infratos estará exposto às sanções previstas pelos artigos L 122-4 e L 335-3 do Código da  Propriedade Intelectual: risco de até dois anos de cadeia e multa de 150 000  de euros. 

Fotos do absinto

PUBLICIDADE
Observação da redação: este artigo foi modificado em 28.12.2013.
Controllo di qualità
Última atualização:
28.12.2013

Revisão médica da página:
Atualização (design, fotos, animações):


Correção de sintaxe, ortografia e gramática:


Ver também

Quickinfos top

Temas



IMC

NOTÍCIAS

Como adaptar o organismo ao horário de verão

SÃO PAULO - O horário de verão pode afetar a vida de muitas pessoas. Saiba como regular o seu organismo durante o período.

Comer maçãs ajuda a emagrecer, o papel da flora intestinal

Comer maçãs ajuda a combater a obesidade e doenças associadas, segundo estudo da Universidade do Estado de Washington.

_________________________

Facebook

  

______________________

    farmavagas.com.br



© Criasaude.com.br


Última atualização do site: 21.10.2014