PUBLICIDADE
Brasil França Portugal Espanha Suiça francesa Suiça alemã Suiça italiana Italia
Registre-se | Conectar:
TwitterCriasaude no TwitterErrorAviso de errosPrintImprimir

Diclofenaco

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Introdução diclofenaco

diclofenacoO diclofenaco é um fármaco que pertence ao grupo dos antiinflamatórios não esteroidais (AINEs) e possui atividade analgésica e antiinflamatória. É um inibidor da enzima prostaglandina sintetase (ciclooxigenase) e, devido a esta ação, diminui a formação das prostaglandinas reduzindo, desta maneira, o processo de inflamação dor e febre.

O diclofenaco é utilizado em tratamentos curtos para processos inflamatórios pós-traumáticos, infecções inflamatórias e dolorosas da garganta, nariz e ouvido. Também é utilizado para tratamento e alívio da dor e inflamação em determinadas condições, tais como artrite reumatóide, osteoartrite, e após alguns procedimentos cirúrgicos.

Sobre o diclofenaco

Molécula Química

Nome Químico

Ácido 2-(2-(2,6-diclorofenilamino) fenil) acético 

Dose

Diclofenaco é comercializado na forma de comprimidos, solução oral (gotas), gel e supositórios, cujas doses e concentrações geralmente variam de acordo com a apresentação farmacêutica do medicamento e de acordo com o fabricante.

A dose, de maneira geral, fica em torno de 50mg por comprimido. As embalagens contém uma quantidade variável de comprimidos no cartucho, de acordo com o fabricante.

Diclofenaco é também comercializado na forma de solução oral (gotas), cuja concentração varia entre 15 e 25mg/ml. O frasco contém uma quantidade variável da solução (em geral, em torno de 20ml), de acordo com o fabricante.

Diclofenaco também é comercializado na forma de gel e a concentração do diclofenaco e a quantidade do medicamento no frasco variam de acordo com o fabricante.

Diclofenaco também pode ser encontrado na forma de supositórios.

Posologia

Uso adulto

A posologia usual que é utilizada por via oral diariamente varia entre 75 e 150mg, a ser utilizado em doses divididas ao longo do dia. O diclofenaco também pode ser administrado por via retal, como supositório, na dose de 100mg à noite.

Diclofenaco também pode ser administrado por via intramuscular, na dose única de 75mg ao dia ou, caso seja necessário, 75mg duas vezes ao dia.

 

Uso Infantil

Antes da administração do diclofenaco para crianças, recomenda-se a consulta com o profissional médico para melhor orientação.

 

O diclofenaco é geralmente administrado para crianças de 1 a 14 anos na forma de solução oral (gotas) ou supositórios, para tratamento da artrite crônica juvenil. De maneira geral, a dose que é administrada varia entre 1-3mg/kg de peso por dia, dividida em mais de uma administração.

Indicações

Diclofenaco é indicado para tratamento de curto prazo de processos inflamatórios pós-traumáticos e infecções inflamatórias e dolorosas do nariz, ouvido e garganta. Também está indicado no tratamento da dor e inflamação no pós-operatório.

Diclofenaco, de maneira geral, também é indicado para alívio da dor e inflamação em condições como artrite reumatóide, osteoartrite e quadro agudo de gota.

Efeitos

Diclofenaco é um inibidor da enzima prostaglandina sintetase (ciclooxigenase), inibindo, dessa maneira, a síntese de prostaglandinas. Como a prostaglandina possui papel na geração da inflamação e da dor, a inibição de tal enzima reduz o processo inflamatório tecidual.

Efeitos adversos

Os eventos adversos mais freqüentes que podem ocorrer com o uso do diclofenaco são distúrbios gastrointestinais, tais como, diarréia, vômitos e constipação. Outros eventos adversos, tais como tontura, dor de cabeça, náusea, indigestão, vermelhidão na pele, prurido, tinnitus, depressão, sonolência, insônia, e visão borrada também são passíveis de ocorrer durante o tratamento com o diclofenaco por via oral.

Em virtude de sua característica inibitória sobre a ciclooxigenase tipo 1, que atua na proteção da mucosa estomacal, pode ocorrer, embora com rara incidência, ulceração e sangramento gastrointestinal durante o tratamento.

Reações de hipersensibilidade, anormalidades na função hepática e diminuição da função renal têm sido ocasionalmente observadas durante o tratamento com o diclofenaco.

Contra-indicações

Diclofenaco não deve ser utilizado por pacientes que apresentam sensibilidade conhecida a ele ou que apresentam úlcera gastroduodenal.

Diclofenaco deve ser administrado com cuidado para pacientes que apresentam asma ou broncoespasmos, enfermidades sanguíneas, doenças cardiovasculares, falência renal e em pacientes que estejam em tratamento com anticoagulantes cumarínicos.

De maneira geral, o diclofenaco é contra-indicado para pacientes nos quais o uso do ácido acetilsalicílico tenha desencadeado crises de asma, rinite aguda ou urticária..

Interações

Quando diclofenaco é administrado juntamente com medicamentos contendo lítio ou digoxina, pode haver elevação dos níveis plasmáticos destes últimos. O efeito de determinados medicamentos diuréticos pode ser inibido quando da administração concomitante do diclofenaco. Existem relatos de que o uso concomitante de diclofenaco com anticoagulantes pode aumentar o risco de hemorragias.

A administração concomitante de diclofenaco e metotrexato pode aumentar as concentrações plasmáticas deste último, aumentando, conseqüentemente, sua toxicidade. O uso concomitante de diclofenaco com ciclosporina pode exacerbar os efeitos nefrotóxicos desta última em função dos efeitos do diclofenaco sobre as prostaglandinas renais.

 

O uso concomitante de álcool não é indicado.

Gravidez

O diclofenaco não deve ser utilizado por mulheres grávidas, salvo sob recomendação médica ou do dentista e é contra-indicado nos últimos 3 meses de gestação devido ao risco de efeitos indesejáveis sobre o sistema cardiovascular fetal (fechamento do ductus arteriosus) ou devido ao risco de problemas no parto.

Lactação

Como outros anti-inflamatórios não esteróides, o diclofenaco pode passar para o leite materno. Recomenda-se a consulta com o médico quando da necessidade do uso do diclofenaco durante a lactação, visto que o mesmo pode ser secretado no leite materno, mesmo que em pequenas quantidades.

Apresentação

Diclofenaco é comercializado na forma de comprimidos, solução oral (gotas), gel e supositórios, cujas doses e concentrações geralmente variam de acordo com a apresentação farmacêutica do medicamento e de acordo com o fabricante do mesmo.

Para a apresentação comprimidos, a dose, em geral, fica em torno de 50mg por comprimido. As embalagens contêm uma quantidade variável de comprimidos, de acordo com o fabricante.

Diclofenaco é também comercializado na forma de solução oral (gotas), cuja concentração varia, de maneira geral, entre 15 e 25mg/ml. As embalagens contêm uma quantidade variável de solução (em geral, em torno de 20ml) de acordo com o fabricante.

Diclofenaco também é comercializado na forma de gel. A concentração do diclofenaco e a quantidade do medicamento dentro do frasco variam de acordo com o fabricante.

Diclofenaco também pode ser encontrado na forma de supositórios.

Dicas

- Diclofenaco é contra-indicado para pacientes que apresentam hipersensibilidade ao mesmo e para pacientes que já apresentaram crises de asma, rinite aguda ou urticária quando do uso do ácido acetilsalicílico ou outros agentes inibidores da prostaglandina sintetase;

 

- A ingestão concomitante de alimentos junto ao uso do diclofenaco não prejudica a sua absorção;

 

- Não se recomenda a ingestão de álcool durante o tratamento com o diclofenaco;

 

- O diclofenaco deve ser administrado com cuidado a pacientes geriátricos, reduzindo-se a dose em idosos que apresentem baixo peso, que estejam fisicamente debilitados ou que estejam sob tratamento com diuréticos;

 

- O uso do diclofenaco durante o período gestacional não é recomendado, particularmente no terceiro trimestre da gravidez, pela possível inibição das contrações uterinas na hora do parto e pelo risco de fechamento precoce do ducto arterioso no feto;

 

 - Quando da necessidade do uso do diclofenaco por pacientes com distúrbios gastrintestinais ou com antecedentes de Doença de Crohn, úlcera péptica, afecções cardíacas, hepáticas ou renais graves, recomenda-se estrito acompanhamento médico do tratamento;

 

- Diclofenaco não deve ser ingerido em quantidades superiores a 200mg por dia em adultos, salvo sob recomendação médica. Para uso infantil, consulte o médico ou o farmacêutico;

 

- Quando da ocorrência de uma superdosagem, o médico deve ser imediatamente informado, pois não há antídoto específico para este medicamento. Os sintomas mais comuns que podem ocorrer quando de uma superdosagem com diclofenaco são: vertigens, cefaléia, náuseas, dores abdominais, sangramentos, bem como comprometimento das funções hepáticas e renais. As medidas terapêuticas que podem ser adotadas quando da ocorrência de uma superdosagem são a lavagem gástrica e o tratamento com carvão ativo, para evitar a absorção. Tratamento sintomático e de suporte deve ser instituído caso ocorram complicações, tais como insuficiência renal, hipotonia, câimbras, irritação intestinal e depressão respiratória.


AVISO

As informações contidas no site criasaude.com.br tem por objetivo somente a informação ao paciente e profissionais da saúde e não substituem, em nenhuma hipótese e situação, a consulta com o profissional médico ou farmacêutico.

à Para mais informações, leia a bula específica do medicamento a ser utilizado para tratamento.

Observação da redação: este artigo foi modificado em 03.11.2013.
Controllo di qualità
Última atualização:
03.11.2013

Revisão médica da página:
Atualização (design, fotos, animações):


Correção de sintaxe, ortografia e gramática:


Ver também
PUBLICIDADE

Quickinfos top

Temas



IMC

NOTÍCIAS

Como adaptar o organismo ao horário de verão

SÃO PAULO - O horário de verão pode afetar a vida de muitas pessoas. Saiba como regular o seu organismo durante o período.

Comer maçãs ajuda a emagrecer, o papel da flora intestinal

Comer maçãs ajuda a combater a obesidade e doenças associadas, segundo estudo da Universidade do Estado de Washington.

_________________________

Facebook

  

______________________

    farmavagas.com.br



© Criasaude.com.br


Última atualização do site: 22.10.2014