Publicidade

Home » Medicamentos » Betametasona

Betametasona

Resumo

Betametasona: Corticóide oral e tópico com ação antiinflamatória, antialérgica e antireumática. Indicado principalmente em casos de dermatites.

Publicidade

Betametasona

Sobre a molécula

Nome químico: 9α-Fluoro-16β-metilprednisolona

Nomes da molécula: Dipropriato de betametasona, valeriato de betametasona, acetato de betametasona, fosfato de betametasona.

Nomes comerciais:  Oral- Betametasona, Betaprospan, Celestone®, Koide. Tópico- Betaderm, Betaprospan, Betinovate, Dermovat, Diproprionato de betametasona, Valeriato de betametasona.

Dose

– Oral (acetato/fosfato) : 0,25 a 7,2mg/dia.

– Tópico (valeriato e dipropianato): aplicar de 2 a 3 vezes ao dia.

Posologia

A posologia irá depender tipo de doença e da severidade, as doses mais usuais são:

Oral

– Adultos: 2,4 a 4,8 mg/dia em  2 a 4 doses

– Crianças ≤ 12 anos: 0,0175 a 0,25 mg/kg/dia divididas a cada 6-8 horas

Ajuste de dose para pacientes hepatopatas.

A interrupção ou suspensão do tratamento deve ser feita de forma gradual e lenta.

Tópico

– Adultos: aplicar de 2 a 3 vezes ao dia e não exceder  2 semanas ou 50g/semana.

– Crianças ≤ 12 anos: uso não recomendado.

Indicações

A betametasona é indicada para diversas doenças alérgicas, inflamatórias ou reumáticas, seguem alguns exemplos:

Psoríase

– Prurido anogenital

Artrite

– Distúrbios endócrinos

– Alergias: rinite, asma, dermatoses inflamatórias, dermatites (seboréica e atópica), conjuntivite alérgica.

Efeitos

Corticóide sistêmico e tópico com efeito antiinflamatório, antireumático e antialérgico.

Efeitos adversos

Os efeitos adversos mais comuns são:insônia, nervosismo, aumento do apetite e indigestão.

Outros efeitos adversos também podem ocorrer, tais como: hiperpigmentação da pele (uso tópico), aumento da pressão intraocular (uso tópico ocular), pressão alta, retardo na cicatrização, hiperglicemia, osteoporose, glaucoma, entre outras.

O uso prolongado ou de doses elevadas podem causar hipercoticismo, crise adrenal,  predisposição a infecções  e problemas de crescimento em crianças.

Outras reações podem ocorrer, em caso de suspeita de efeito adverso, procure um médico.

Contra-indicação

Alergia à betametasona ou a outro corticóide.

Não utilizar betametasona de dosagem muito alta na face, virilha ou em áreas de atrito com a fralda.

Interações medicamentosas

Diminuem o efeito da betametasona: barbitúricos, fenitoína, rimfampim

Aumentam o efeito da betametasona: diltiazem, cetoconazol, quinidina, verapamil, anticoncepcionais orais (estrogênios).

Pessoas que utilizam anticoagulantes devem utilizar a betametasona com cautela, ajuste de dose do anticoagulante pode ser necessário. Assim como pessoas que utilizam antidiabéticos e hormônios tireoidianos.

O uso em conjunto com paracetamol pode aumentar o risco de hepatotoxicidade e uso em conjunto com AINES (antiinflamatório não esterioidal).

Gravidez e lactação

Apesar dos estudos com animais demonstrarem teratogenicidade, não há relatos de defeitos congênitos relacionados com uso de betametasona.

Este medicamento é utilizado frequentemente em casos de parto prematuro para estimular o desenvolvimento pulmonar (24 – 34 semana de gravidez). Os bebês correm risco de catarata congênita e hipoadrenalismo quando utilizado durante a gravidez.

O uso de produtos tópicos com betametasona não é recomendado para uso extensivo, em grandes quantidades ou por longos períodos durante a gravidez.

A presença da betametasona no leite materno é incerta, portanto é necessário cautela no uso de lactantes.

Apresentações farmacêuticas

– Comprimidos: 5 e 2 mg de

– Gotas: frasco de 15mL, cada 26 gotas (1mL) contém 0,5mg de betametasona

– Solução oral (elixir): frasco de 120mL, cada 5 mL (1 colher de chá) contém 0,5 mg betametasona

– Cremes, pomada e loção

– Loção capilar

– Solução injetável

Dicas

Betametasona

Oral

– Tomar com alimento para diminuir irritação gastro

– Tomar pela manhã em caso de dose diária

– Evitar o consumo de álcool

– Durante o tratamento com corticoides não se realizar nenhum tipo de vacinação, pois há risco de complicações e deficiência de formação de anticorpos (responsáveis pelo efeito da vacina).

– Não tome antiácidos com menos de 2 horas de diferença da betametasona

– Se você faz uso de anticoagulantes ou antidiabéticos fale com seu médico, pode ser necessário ajuste de dose.

– Evitar o uso concomitante de unha-de-gato e equinácea.

– Caso tenha herpes simples, avise seu médico, há risco de perfuração de córnea.

Tópico

– Leve as mãos antes e depois do uso.

– Não aplicar na pele úmida ou infectada ou cobrir com curativos fechados.

Espuma: não liberar diretamente na mão, utilizar um pires e pegar pequenas porções e massagear a área afetada até que a espuma suma.

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 08.10.2015

Publicidade