Publicidade

Acné

Definição

Decocción contra el acnéA acne, também conhecida como espinha ou cravo,é uma doença da pele muito frequente que ocorre devido à obstrução dos folículos pilossebáceos. Essa obstrução pode ser ocasionada pelo excesso de sebo produzido por glândulas sebáceas e também pela presença de células mortas. O acúmulo causa inflamação da pele e esse ambiente pode propiciar o aparecimento e crescimento de bactérias, principalmente a Propioniumbacterium acnes. As lesões de acne cicatrizam lentamente.

Publicidade

Sebo
O sebo, um produto oleoso, tem como principal função lubrificar os cabelos, os pelos e a pele. Uma produção excessiva de sebo e o acúmulo de células mortas nos folículos pilosos podem obstruir os folículos. A formação destes bloqueios favorece o inchaço das paredes do folículo, que pode adquirir uma cor branca. Eles também podem abrir e adquirir uma cor preta, são os cravos. Em caso de inflamação, os folículos podem também tornar-se vermelho.

Formas de acne
De acordo com sua severidade, a acne pode ser classificada em:

– Acne grau I: presença de comedões abertos ou fechados com poucos sinais de inflamação.

– Acne grau II: presença de comedões abertos e/ou fechados inflamados com pus (acne pápulo-pustulosa superficial).

– Acne grau III: presença de comedões abertos e/ou fechados com pus e nódulos inflamatórios (acne pápulo-pustulosa profunda).

– Acne grau IV: presença de nódulos e cistos e também chamada de acne conglobata.

Veja a figura abaixo os níveis de acne:

tipos-acne

Fonte: Acne vulgar, Denise Steiner

Epidemiologia

pele-bonitaA acne surge mais comumente entre jovens e adolescentes, iniciando-se na puberdade. Pesquisas mostram que a acne afeta de 70-95% dos adolescentes com idades entre 13 e 18 anos, 8% dos jovens entre 25-34 anos e 3% de adultos entre 35-44 anos. Segundo o Ministério da Saúde, 20% das pessoas entre 15 e 25 anos não têm a doença. Cerca de 40% dos jovens possui acne grave, sendo necessário tratamento médico.

Embora a acne seja mais frequente durante a adolescência, cada vez mais adultos após os 30 anos apresentam espinhas devido a diversos fatores, tanto genéticos quanto ambientais (ver causas). Dados apontam que a acne tenha maior tendência a ser desenvolvida em homens, entretanto, nas mulheres ela parece ser mais resistente. Aos 40 anos, há lesões em 1% dos homens e 5% das mulheres.

Estima-se que, em geral, a acne desapareça espontaneamente aos 20 anos de idade.

Causas

A acne ocorre quando os folículos pilossebáceos ficam obstruídos pelo excesso de sebo produzido e pela presença de células mortas da pele. Uma vez obstruídos, os folículos podem manter-se fechados, formando as espinhas, ou se abrirem, formando cravos com pontos pretos no centro. Os folículos inflamados tornam-se vermelhos e salientes, normalmente com pus (pontos brancos) no centro. Veja abaixo como a acne se forma:

acne-formacao

– A acne juvenil é causada por desbalanços hormonais: na puberdade, a secreção sebácea, que depende dos andrógenos (hormônios sexuais masculinos, em particular a testosterona) e dos estrógenos (hormônios sexuais femininos) aumenta de forma importante e influencia o estado da pele.Ainda não se conhece exatamente quais fatores causam o aumento da produção de sebo na pele. Algumas das causas que parecem estar relacionadas, dependendo do tipo de acne, são:

– É também importante saber que a acne (juvenil ou não) tem uma forte incidência hereditária (influência dos genes). Por exemplo, se os pais tiveram acne, a criança terá 60% de probabilidade de também ter.

Nos outros tipos de acne, e às vezes até mesmo na acne juvenil, diversas causas podem originá-la. Ressaltamos a importância de uma bactéria: Propioniumbacterium acnes ou do estresse, que também pode favorecer a acne, devido a um aumento da produção de sebo.

Lavar a pele com sabonetes ou produtos químicos esfoliantes podem irritar a pele e aumentar a produção de sebo, piorando o quadro de acne. Uma lavagem simples e suave é mais indicada do que produtos abrasivos.

– A alimentação (chocolate…) pode favorecer o aparecimento da acne.

Estudos mostraram que em adultos, particularmente, o consumo de leite e produtos lácteos, como queijo e manteiga pode agravar a acne.

Além disso, os cereais ricos em açúcar e também o pão (especialmente branco), as batatas fritas e o chocolate também tem um efeito negativo sobre a acne. Estima-se que o chocolate favorece o surgimento da acne, é justamente por causa da sua alta concentração de açúcar. Ás vezes, isso aumenta o nível de insulina, o que pode favorecer o surgimento da acne.

Publicidade

– A ingestão de certos medicamentos, tais como corticoides, hormônios (andrógenos), lítio ou vitamina B12.

É possível que um excesso de vitamina B12 favoreça a acne. Um estudo de Junho 2015 realizado pela University of California Los Angeles (UCLA) nos Estados Unidos associou a vitamina B12 no aparecimento da acne. O estudo foi publicado na edição de 24 de Junho de 2015 na revista científica Science Translational Medicine, coordenado pelo dermatologista Dr. Noah Craft.
De acordo com os resultados do estudo, a vitamina B12 faz com que as bactérias normalmente encontradas na pele comecem a produzir agentes químicos que causam aparecimento da acne. A bactéria em questão, encontrada tanto em pessoas com e sem acne, é a Propionibacterium acnes. A diferença é que em pessoas com acne, essa bactéria tem metabolismo diferenciado. Os pesquisadores encontraram 109 genes que são mais ativos nas bactérias de pessoas com acne e 27 genes menos ativos.
Os pesquisadores deram suplementos de vitamina B12 para 10 indivíduos sem acne, e um deles desenvolveu acne 1 semana depois. Esse estudo fornece uma possível explicação para um fato que os cientistas já coheciam mas não entendiam o porquê, que a vitamina B12 causa acne. Ler mais

Grupos de risco

Os principais grupos de risco para a acne são:

Grupos de risco acne

– Adolescentes e jovens entrando na puberdade, devido a variações hormonais intensas que ocorrem nessa época.

– Mulheres antes da menstruação, também devido a flutuações  nos níveis de hormônios femininos.

– Homens no geral, devido a fatores genéticos e hormônios como a testosterona.

– Mulheres grávidas.

– Pacientes que utilizam cortisona e certos medicamentos.

Alguns fatores de risco também podem estar associados à doença:

– Uso de cosméticos muito oleosos sobre a pele pode obstruir os poros, causando inflamação e acne.

– Uso de produtos abrasivos, que podem levar a um aumento da produção de sebo pelas glândulas sebáceas.

– Exposição da pele a produtos que causem fricção, como capacetes, colares, telefones etc…

– Exposição excessiva da pele ao sol pode agravar alguns quadros de acne.

Sintomas

Sintomas acneA forma mais frequente é a acne juvenil que atinge cerca de 80% dos adolescentes. Ela se caracteriza, na maioria das vezes, por comedões abertos (cravos com pontos pretos no centro) ou fechados (pequenas espinhas de cor avermelhada ou esbranquiçada), presentes na pele. Você deve saber que poros abertos são negros por causa da oxidação na superfície dos lipídeos do sebo.

Em caso de acne, a pele pode ficar oleósa, mas isto não é regra para todos os tipo de acne.

Outras formas assumidas pela acne são:

– Pápulas: são pequenas lesões inchadas avermelhadas presente nos folículos pilosos. Podem ser vermelhas e macias.

– Pústulas: são lesões vermelhas, macias com presença de pus.

– Nódulos: apresentam-se como lesões grandes, sólidas e dolorosas sob a superfície da pele. Os nódulos são formados pelo acúmulo de secreções no fundo dos folículos pilosos. Os nódulos podem afetar adolescentes com acne grave (acne grau IV), por exemplo sob a forma de acne chamada acne conglobata. Esses nódulos podem gerar cicatrizes.

– Cistos: são lesões muito dolorosas, com nódulos abaixo da superfície da pele. Os cistos podem causar cicatrizes na pele. Elas são cheias de pus.

Partes do corpo afetadas pela acne – Onde a acne está localizada?
As espinhas geralmente estão localizadas na face, costas, peito, pescoço, ombros ou colo. Estas áreas têm uma alta concentração de glândulas sebáceas.

Diagnóstico

O diagnóstico da acne é feito por exame físico simples. O médico pode utilizar lupas ou lentes de aumento para verificar a extensão e profundidade da acne. O histórico do paciente também é importante e o médico pode questionar se há casos resistentes de acne na família, exposição a produtos oleosos ou abrasivos, exposição acentuada ao sol etc.

Publicidade

Diagnóstico acne

No diagnóstico da acne, é importante verificar a gravidade das lesões e suas resistências a medicamentos. O médico avaliará o potencial das lesões de formarem cicatrizes e indicará o tratamento adequado para curá-las. Isso normalmente é feito com base no número de acnes presentes e qual o seu grau de severidade (de I-IV).

A acne é de fácil diagnóstico, sendo dificilmente confundida com outras doenças da pele, como impetigo ou furúnculos.

Complicações

Normalmente a acne não causa outras complicações de saúde. Entretanto, nos casos mais graves, as lesões podem deixar sequelas como cicatrizes nas regiões atingidas. Essas cicatrizes são, normalmente, difíceis de serem removidas e requerem tratamentos muito severos, como peelings cirúrgicos e a laser.

Complicações da acne

Psicologicamente falando, a acne pode causar redução da auto-estima, sobretudo em jovens e adolescentes, que se sentem menos aceitos na sociedade. Um estudo publicado no periódico Journal of Investigative Dermatology conduzido em Oslo, revelou que meninas adolescentes com acne severa são duas vezes mais propensas a pensar cometer suicídio e os meninos três vezes mais do que seus amigos que não sofrem desse problema. Além da ideação suicida, esses jovens, revelou o estudo, têm problemas de relacionamento social, não tendo amigos, namorados ou ainda tendo um desempenho ruim na escola.

Tratamentos

Atenção: para todos os tratamentos contra a acne é importante ser paciente, pois os resultados aparecerão apenas após algumas semanas.

Tratamento acneNas acnes superficiais ou acnes não graves, um tratamento tópico é suficiente, assim como uma boa higiene, para limitar as bactérias da acne (de manhã e de noite, lavar bem os locais onde a acne poderia estar presente e utilizar um sabonete suave para peles sensíveis). Produtos livres de prescrição médica incluem cosméticos ou medicamentos que contenham enxofre, ácido salicílico, ácido lático, resorcinol e peróxido de benzoíla.

Podemos então constatar que os cuidados com a higiene são muito importantes, assim como a limpeza da pele com um sabonete suave, duas vezes ao dia, ou produtos que removem as células mortas, a serem utilizados de uma a duas vezes por semana (Normaderm® Gel de Vichy®).

Os medicamentos à base de peróxido de benzoíla são eficazes para tratar a acne vulgar benigna a moderada. Este produto tem um efeito antiacnéico comprovado, graças a uma redução da formação de comedões e da produção de sebo. Ele permite também evitar o crescimento das bactérias da acne.

Observação: os medicamentos à base de peróxido de benzoíla contêm, como o próprio nome indica, um derivado peroxidado, que descolore os cabelos e, sobretudo os tecidos (toalhas, roupas, lençóis de cama, etc), portanto tome cuidado quando aplicar o produto, a fim de evitar essas ocorrências e gastos com roupas desnecessários! Na compra de um medicamento à base de peróxido de benzoíla, leia a bula e peça conselhos ao seu médico.

O ácido salicílico muitas vezes é utilizado topicamente contra a acne.

Outro produto pode ser utilizado para tratar a acne: trata-se da motretinida em creme (que levará pelo menos de 6 a 8 semanas de tratamento para surtir efeito), produto particularmente eficaz contra os comedões.

Em caso de acne mais pronunciada e quando o dermatologista achar melhor, ele poderá prescrever também antibióticos de uso tópico, como a clindamicina. Neste caso é importante não se automedicar e consultar um médico, dermatologista ou clínico geral que poderá prescrever o remédio apropriado.

Outros produtos tópicos para a acne são os derivados retinóides da vitamina A, como tretinoína, adapaleno e tazoreteno. Eles funcionam pois aumentam a renovação celular e impedem a obstrução dos folículos. Outros antibióticos além da clindamicina também são indicados, como a eritromicina. A combinação da clindamicina e doperóxido de benzoíla é superior que o uso de cada um dos produtos individualmente.

Publicidade

Na acne grave (caracterizada, por exemplo, por febre e dores, inclusive nas articulações próximas das lesões cutâneas), uma consulta médica é bastante aconselhada. O dermatologista poderá prescrever, por exemplo, antibióticos a serem tomados por via oral (não tópico), da família dos tetraciclinas (doxiciclina, minociclina,…) ou antibióticos tópicos, derivados da vitamina A, em pomada ou em via oral (isotretinoína).

Atenção: os medicamentos à base de isotretinoína podem ocasionar graves más-formações nas mulheres grávidas e provocar secura nos lábios e nos olhos. Este medicamento deve, portanto ser utilizado apenas em caso de acne severa ou de resistência a outros tratamentos.

A isotretinoína possui uma eficácia de 80%, se um tratamento completo for seguido, de acordo com a Rutgers Robert Wood Johnson Medical School nos Estados Unidos que publicou um comunicado à imprensa em abril de 2019.

Outros tratamentos incluem exposição a laser e fototerapia. Esse tipo de terapia ajuda a reduzir a produção de óleo pelas glândulas sebáceas e também mata as bactérias que causam inflamação. Além disso, ajuda na textura da pele e reduz marcas de cicatrizes.

Para o tratamento de cicatrizes deixadas pela acne, diversas abordagens são indicadas como o peeling, dermoabrasão ou lixamento cirúrgico da pele, microdermoabrasão, terapia a laser, cirurgia plástica da pele etc…

Especial: mulheres e acne

Em algumas mulheres, a tomada de anticoncepcionais pode exercer um efeito positivo sobre a acne (levando à cura). No entanto, a pílula também pode exercer o efeito inverso, por isso converse com o seu médico para obter mais informações e encontrar o melhor tratamento. Anticoncepcionais à base de norgestimato, clormadinona, dentro outros, têm efeito benéfico na melhora da acne.

Tratamento acne

Ressaltamos ainda que em algumas mulheres, a acne pode ser ocasionada por uma produção excessiva de hormônios masculinos. A tomada de pílula à base de antiandrógeno, o acetato de ciproterona, pode diminuir a acne em algumas mulheres. Esta classe de pílulas é indicada, sobretudo para tratar a acne e combinar com um meio de contracepção.
O medicamento oral espironolactona, um agente hipotensor, é particularmente eficaz em mulheres adultas que sofrem de acne, como revela um estudo publicado em fevereiro de 2019 na revista científica Dermatologic Clinics (DOI: 10.1016 / j. det.2018.12.001).

Peça conselhos ao seu médico para mais informações sobre anticoncepcionais à venda sob prescrição.

Tratamento natural

As plantas medicinais citadas abaixo mostraram eficiência no tratamento da acne. Em nossa opinião elas funcionam mais como uma medida complementar do que como um tratamento principal. Como terapia principal, privilegie os tratamentos clássicos (medicamentos).

Tratamento natural acne

– A bardana (raiz de bardana), a ser tomada em forma de cápsulas ou infusão.

– A árvore do chá (tea tree), a ser tomado, de preferência, em forma de óleo essencial, creme, pomada,…

– O óleo de argânia, a ser aplicado em creme.

– O óleo de prímula (erva-dos-burros), a ser tomado, de preferência, em forma de cápsulas.

– O agrião pode ser usado no combate à acne. Embeba um chumaço de algodão em suco de agrião e passe na pele repetidas vezes ao dia.

– A tanchagem pode ser usada contra espinhas e cravos. Em 1/2 litro de água, coloque 4 colheres de sopa da folha da planta e ferva por 15 minutos em fogo baixo. Coe num pano e esprema muito bem. Acrescente ao suco 1/2 copo de vinagre branco e faça compressas sobre as partes atingidas por cravos e espinhas.

– A vulnerária ajuda a amenizar cicatrizes de acne. Coloque 1 colher de sopa de flor em 300 mL de água quente por 5 minutos e coe. Junte 1 colher de sopa de argila estéril em pó e 1 colher de sopa de iogurte. Passe no rosto e deixe atuar por 20 minutos. Lave com água morna e repita a aplicação 2 vezes por semana.

Publicidade

– A lavanda: o óleo essencial de lavanda deve ser aplicado diretamente na acne.

– O óleo de coco pode ser aplicado em uma camada fina em casos de acne, especialmente após a aplicação de um creme ou produto químico, por exemplo, à base de ácido salicílico que tem a tendência de secar a pele. O óleo de coco (que contém a vitamina E) e o ácido láurico apresentam propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias.

Dicas

Seguem abaixo algumas dicas sobre como lidar e tratar a acne:

– Para muitos adolescentes e até mesmo adultos, as conseqüências psicológicas da acne são muito sérias. Sabemos hoje que a acne pode ser um sofrimento psicológico muito grave, sobretudo na adolescência, onde os indivíduos buscam agradar e descobrir sua personalidade. É por isso que o tratamento da acne, desde o seu início é bastante aconselhado, a fim de evitar distúrbios psicológicos associados. Peça conselhos e auxílio ao seu médico.

– Em meios úmidos ou com muita fumaça (baladas, bares, shows, etc), as bactérias responsáveis pela acne se desenvolvem mais rapidamente sobre a pele. O mesmo ocorre quando se pratica esportes (aqui a umidade ocorre devido à transpiração). Sendo assim, é aconselhado lavar bem o rosto (com um sabonete suave) após estas situações, a fim de evitar a proliferação das bactérias da acne.

– Deve-se lavar o rosto com um sabonete adequado (pergunte ao seu farmacêutico). O sabonete deve ser suave e adequado para a pele propensa à acne.

– É importante não tocar o rosto com as mãos ou objetos (por exemplo, telefone celular). Deve-se manter o rosto o mais limpo possível. Você também pode tomar um banho logo após a prática de um exercício físico.

– Como remédio caseiro para tratar ou prevenir a acne, infusões à base de equinácea, de cardo-mariano ou de menta ou hortelã podem ser eficazes. No entanto essa terapia com plantas ainda não está comprovada. A bardana, que também é uma planta, também teria um efeito positivo sobre a acne, deve ser tomada em cápsulas.

– A exposição solar melhora passageiramente a acne, por causa de um efeito antiinflamatório e da secagem da pele, porém a acne pode reaparecer e ainda mais grave do que no início. Isso ocorre uma vez que as espinhas que se encontram retidas sob a pele podem reaparecer ainda mais vigorosamente (o que chamamos de efeito de “reaparecimento”). Especialmente durante o verão ou inverno (para um surfista ou esquiador, por exemplo), a pele pode se tornar muito menos acnéica, mas no outono ou primavera, a acne pode ressurgir, muitas vezes com maior intensidade. Converse com o seu dermatologista, médico ou farmacêutico, que lhe prescreverá certamente um protetor solar com um fator mais elevado e procure encontrar a solução mais adequada.

– Nenhum estudo realmente comprovou o efeito nefasto do tabaco sobre a acne, no entanto sabemos que este causa o envelhecimento da pele, o amarelamento dos dentes, etc…

– A alimentação pode provocar a acne. Estudos têm demonstrado que o consumo de leite e produtos lácteos, como queijo e manteiga, particularmente em adultos, pode agravar a acne.
Cereais ricos em açúcar e chocolate também têm um efeito negativo sobre a acne.
A influência da alimentação na acne parece vir do impacto de certos alimentos sobre a microbiota (flora intestinal). Supõe-se que uma alimentação rica em açúcar favorece a acne devido à perturbação na microbiota. As ligações exatas entre a microbiota e a pele ainda não são conhecidas, de acordo com o professor de microbiologia Justin Sonnenburg da Universidade de Stanford, na Califórnia, que falou sobre isso em um artigo no New York Times em agosto de 2018. Para comer pouco açúcar, é aconselhável consumir alimentos integrais e limitar as gorduras saturadas. A ingestão de probióticos pode ajudar a combater a acne, mas os estudos ainda são inconclusivos. No entanto, um estudo de 2016 mostrou que a ingestão de bactérias Lactobacillus rhamnosus SP1 foi associado com uma diminuição da acne em adultos.

Publicidade

– De acordo com uma pesquisa escocesa, publicada no final de 2013 na revista Marine Drugs, consumidores de algas e salmão podem ser beneficiados na luta contra a acne. De fato, os pesquisadores observaram que os ácidos graxos do tipo ômega-3 EPA e ômega-6 DGLA encontrados nestes alimentos marinhos, têm ação anti-inflamatória e provaram sua eficácia contra as bactérias que causam frequentemente a acne, a Propionibacterium acnes (ou Acnies propiones). Os autores deste estudo afirmam que é possível comer algas e salmão, mas também aplicar esses ácidos graxos diretamente na pele. Os cientistas estão trabalhando na pesquisa de novos produtos com base nesses ácidos graxos.

Existem muitos mitos e verdades sobre a acne e seu tratamento. Abaixo há uma tabela com alguns esclarecimentos:

Dúvida Resposta
Chocolate, refrigerantes e comidas gordurosas pioram a acne Verdade Existem dados que comprovem que chocolates ou comidas gordurosas piorem a acne.
Espremer a acne ajuda a eliminá-la Mito. Essa prática é contra indicada, pois além de não eliminar totalmente a acne, pode deixar marcas e cicatrizes.
Lavar o rosto muitas vezes ajuda a controlar a acne Mito. O excesso de lavagem pode leva a pele a produzir mais sebo e piorar o quadro de acne. O ideal é de 2-3 vezes ao dia.
Acne é contagiosa

Publicidade

Mito. Embora seja uma doença infecciosa, ela não é transmissível.
Anticoncepcional melhora acne Verdade. Alguns medicamentos ajudam a melhorar o quadro de acne, pois ajudam a balancear os níveis hormonais da mulher.
Exercícios físicos melhoram a acne Verdade. Exercícios físicos melhoram a circulação, oxigena os órgãos e ajuda a eliminar toxinas. Lave bem o rosto após os exercícios.
Pasta de dente ajuda na acne Mito. Embora a pasta de dente desidrate as lesões, o flúor presente nesses produtos pode irritar o local da aplicação e piorar o quadro.
Zinco melhora a acne Verdade. Esse mineral tem mostrado ser eficaz no combate à acne. Converse com seu médico para saber as quantidades indicadas.
Mulheres com problemas de menstruação podem ter mais acne Verdade. Muitas mulheres têm desequilíbrios hormonais que podem suscitar à acne. Pacientes com síndrome do ovário policístico também podem ter mais acne.
Estresse e ansiedade pioram a acne Verdade. Essas condições podem aumentar a acne nos indivíduos.
Cicatrizes de acne não têm cura Mito. Hoje em dia há diversos tratamentos estéticos que auxiliam na melhora das cicatrizes.
Vitaminas do complexo B causam acne Verdade. Além desses compostos, outros que podem causar acne são o lítio, isoniazida e corticóides.
Excesso de maquiagens piora a acne Verdade. Maquiagens podem obstruir os poros e favorecer o surgimento de acnes.
O clima pode influenciar na acne Verdade. No verão, pelo excesso de suor e uso de protetores solares oleosos, a acne pode piorar.

– O ácido glicólico, um ácido proveniente da cana de açúcar é por vezes usado em casos de acne para remover as células mortas, muitas vezes é encontrado nos peelings para limpeza da pele.

– O zinco pode ter um efeito benéfico sobre a acne, na redução da inflamação e na estimulação da cicatrização.

Prevenção

Algumas dicas são úteis para prevenir o aparecimento da acne:

Prevenção acne– Mantenha sempre hábitos higiênicos com sua pele. Prefira sabonetes suaves de limpeza profunda a produtos abrasivos e esfoliantes. Sabonetes com triclosana e ácido salicílico são uma boa escolha.

– Controle o estresse. O aumento do nervosismo pode desencadear fatores que aumentam a produção de óleo pela pele.

– Evite utilizar muita maquiagem e cremes oleosos, pois isso pode obstruir os poros e agravar a acne.

– Cuidado com a exposição excessiva ao sol, que pode piorar os quadros de acne.

Referências (fontes):
Vários estudos científicos (citados acima neste artigo), Mayo Clinic (vários itens), The New York Times, Rutgers Robert Wood Johnson Medical School, Dermatologic Clinics (DOI: 10.1016 / j. det.2018.12.001).

Redação
Xavier Gruffat (farmacêutico)

Fotos: 
Fotolia.com/Adobe Stock

Atualização:
20.06.2019

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 20.06.2019

Publicidade