Publicidade

Hemorroidas

Resumo hemorroidas

HemorroidasAs hemorroidas são veias existentes na região anal e terminações nervosas de órgãos digestivos, todos nós as temos. Em alguns casos há uma dilatação ou inchaço anormal das veias do reto (final do intestino), é o que chamamos de crise hemorroidal, mas que popularmente é chamado de hemorroidas.
As hemorroidas podem ser internas, quando os prolapsos são no reto inferior, ou externas quando os prolapsos são ao redor do ânus. Muitas vezes essas duas formas coexistem.
A crise hemorroidal é a principal causa de sangramento anal, mas não é possível precisar o número de pessoas afetadas devido ao grande número de pessoas que se automedicam, não procurando um médico, e devido à inúmeras doenças com sintomas parecidos. Apesar disso, estima-se que aproximadamente 4% da população mundial sofram desta afecção.

Publicidade

As causas ainda não estão totalmente elucidadas, mas alguns fatores já foram relacionados: hereditariedade, constipação, excesso de esforço ao defecar, gravidez, excesso de peso, entre outros.

Os principais sintomas são: formação de prolapsos (internos ou externos), dor, coceira, irritação e sangramento.

Apesar de raro, as crises hemorroidais podem levar a sérias complicações como o estrangulamento das hemorroidas e trombose hemorroidal.

O diagnóstico é feito através de exame clínico e conhecimento do histórico da pessoa, em alguns casos pode ser necessário exame de apalpação ou anuscopia.

Os primeiros sintomas da crise hemorroidal podem ser tratados inicialmente com analgésicos (ex. paracetamol) para aliviar a dor e aplicação local de anestésico (ex. lidocaína) através de cremes ou supositórios. O banho de assento com água quente, com ou sem planta medicinal (ex. hamamélis), também pode ser utilizado.

Para diminuir os sangramentos o principal é evitar a constipação, uma das formas é manter uma alimentação rica em fibras. Medicamentos a base de flavonoides também ajudam a diminuir os sangramentos.

Dentre as alternativas naturais, temos as seguintes plantas que podem ser utilizadas de diferentes formas (pomadas, cremes, géis, supositórios, comprimidos, cápsulas, banho de assento, lenços umedecidos, banho de assento) em casos de crises hemorroidais : hamamélis, camomila, castanha-da-índia, árvore do chá.

Outra alternativa ao tratamento convencional é o uso da homeopatia, consulte um homeopata.

Se não houver melhora após 3 ou 4 dias, se houver dor forte ou sangramento ao evacuar, é aconselhado consultar um médico.

Quando o tratamento com medicamentos e alternativas naturais não estão funcionando é possível recorrer aos tratamentos minimamente invasivos ( ligadura elática, laser, infravermelho, coagulação bipolar, escleroterapia) ou ainda a tratamentos cirúrgicos.

Os principais bons conselhos são: tratar a constipação comendo muita fibra, evitar comer muita pimenta e pratique exercícios ou esportes.

Definição

Definição hemorroidasA crise hemorroidal provêm de uma dilatação ou inchaço anormal das veias ao redor do reto inferior (fim do intestino),hemorroidas internas, ou no próprio ânus,hemorroidas externas.
Trata-se de uma afecção comum no adulto, cerca deuma em duas pessoas sofre de crise hemorroidal.
Quando as crises não ocorrem por uma causa hereditária, elas são frequentemente provocadas por um aumento da pressão abdominal que leva a uma dilatação das veias no nível anal.
Observamos que as hemorroidas são na verdade veias existentes na região anal e terminações nervosas de órgãos digestivos. Sendo assim, é de certa forma errado falar que “determinada pessoa está com hemorroidas”, visto que no sentido literal todos têm. É, portanto, mais correto falar em crise hemorroidal.

As crises hemorroidais internas podem ser classificadas de acordo com o grau do prolapso no canal anal:

– Grau I: as hemorroidas internas são visíveis na anoscopia e pode haver leves protuberâncias, mas não se externalizam.

– Grau II: o prolapso hemorroidal sai do canal anal com a defecação ou com esforço, mas se reduzem espontaneamente.

– Grau III: o prolapso hemorroidal sai do canal anal com a defecação ou com esforço e requer que a pessoa os coloquem na posição normal.

– Grau IV: as hemorroidas são irreduzíveis e podem estrangular, causando complicaçoes.

Já as crises hemorroidais externas não possuem classificação.

Epidemiologia

Apesar de a crise hemorroidal ser uma causa comum de sangramento e desconforto anal, os verdadeiros números sobre essa doença ainda são desconhecidos. Isto devido ao grande número de pessoas que não vão ao médico e fazem automedicação, além de ter outras doenças que podem causar sintomas parecidos e confundir o diagnóstico.

As crianças raramente sofrem com as hemorróidas.

Aos 50 anos, cerca de 1 em 2 pessoas já sofreu de hemorroidas.

– No Brasil, não existem dados precisos, mas conforme especialistas, cerca de 10 a 15% da população são atingidos pela crise hemorroidal.

– Nos Estados Unidos, estima-se que cerca de 10 milhões de pessoas sofrem de hemorroidas regularmente. Um grande estudo feito nos Estados Unidos e Inglaterra, demonstrou uma prevalência de aproximadamente 4%, sem diferenças entre os sexos.

– Na França, o número é de 2 milhões de pessoas.

Causas

causas da hemorroidaAs causas da hemorroida (crise hemorroidal) ainda não são completamente conhecidas, mas existem algumas teorias: a primeira está relacionada com a deterioração do esfíncter, a segunda está relacionada com o espessamento ou hipertrofia do esfíncter e a terceira está relacionada com o inchaço do plexo hemorroidal (que todos possuem).
Alguns fatores podem acentuar ou desencadear uma crise hemorroidal:

– Idade: porque os tecidos ao nível das hemorróidas ficam mais fracos.

Hereditariedade (causas genéticas)

Constipação (causa número 1 das hemorroidas), especialmente após uma dieta pobre em fibras (ler sobre recomendações para descobrir os alimentos ricos em fibras.

Excesso de esforço ao evacuar

– Um consumo excessivo de laxantes irritantes

Ficar muito tempo ao vaso sanitário

Gravidez (sobretudo no último trimestre)

Ao excesso de peso

Insuficiência cardíaca

Ausência de exercícios (sedentarismo)

– Sexo anal

Alimentação muito rica em especiarias ou álcool

– Uma diarreia crônica

Pessoas a risco

As seguintes pessoas podem sofrer mais regularmente de hemorroidas:

pessoas constipadas– As pessoas constipadas
– As pessoas com diarreias frequentes
– As pessoas que possuem antecedente familiar de hemorroidas
– As mulheres grávidas
– As pessoas obesas
– As pessoas entre 45 e 65 anos
– As pessoas com mais de 60 anos. De fato, as hemorroidas são mais frequentes em idosos, pois os tecidos que sustentam as veias no reto e no ânus podem enfraquecer e relaxar com a idade.
– As pessoas que sofrem de doenças cardíacas ou hepáticas
– As pessoas com tumor pélvico
– As pessoas que praticam sexo anal

Sintomas

Sintomas hemorroidasChamamos as hemorroidas situadas no interior do reto (final do intestino) de hemorroidas internas e àquelas situadas no exterior do ânus de hemorroidas externas. Os sintomas mais comuns são: sangramento, coceira e dor.
Aqui estão os sintomas de cada uma delas:

Hemorroidas internas (1º e 2º grau)

Neste caso, as hemorroidas são como o seu nome indica, situadas no interior do ânus, no reto,  e são de forma geral pouco dolorosas e pouco visíveis. Sangramentos podem estar associados a este tipo de hemorróidas. Trata-se geralmente do primeiro e do segundo estágio (1º e 2º grau) das hemorroidas (crises de).

Hemorroidas internas (3º e 4º grau) e externas

Nos estágios mais avançados (graus 3 e 4), as hemorroidas saem para o exterior do ânus e tornam-se visíveis. Dores (bastante fortes) ocorrem especialmente durante a defecação. Coceiras e irritações são também sinais importantes das hemorroidas. Sangramentos (não abundantes), vermelho vivo, podem surgir durante a defecação. Também é possível que haja vazamento de fezes ou dificuldade de limpeza após evacuação. Você pode encontrar esses sangramentos no papel higiênico com traços de sangue vermelho claro.

Atenção se houver sangramentos após a defecação, apesar da hemorroida ser a principal causa de sangramento intestinal, é necessário fazer um exame médico para excluir um risco hipotético de câncer (câncer do intestino,…). Esse diagnóstico é felizmente relativamente raro, mas é importante prestar atenção.

Diagnóstico

O diagnóstico das hemorroidas é feito por um médico. De forma geral ele fará um exame clínico e anamnese. Uma das principais dificuldades é de excluir outras doenças mais graves que poderiam apresentar sintomas similares (por ex. em caso de sangue nas fezes). Um exame de apalpação ou anuscopia pode também ser necessário.

Complicaçãoes

As hemorroidas provocam raramente complicações sérias, todavia às vezes pode ocorrer um estrangulamento das hemorróidas no nível do ânus, o que provoca fortes dores de forma durável. Em raros casos, uma posta de sangue coagulado pode se formar nas veias, falamos então de trombose hemorrágica, que geralmente ocorre repentinamente com o aparecimento de uma nodulação endurecida após esforço. Na maioria destes casos é necessário cirurgia de remoção da hemorroida problemática.

Quando consultar um médico?

Quando consultar um médico?É absolutamente necessário consultar um médico se houver sangue nas fezes, pois este sintoma pode ser o sinal eventual de um câncer do intestino. Em caso de fortes dores (sinais de uma possível posta de sangue coagulado), de sangramento regular (risco de anemia), de coceira crônica, nós aconselhamos também a consultar rapidamente um médico.
Atenção: lista não exaustiva, para todo sintoma suspeito queira consultar um médico.

Tratamentos

Tratamento hemorroidasAntes de iniciar tratamentos específicos para as hemorroidas, você pode começar a tomar um analgésico, por exemplo, de paracetamol, para acalmar a dor. Esse medicamento é particularmente eficaz e aconselhado em caso de crise hemorroidal. Além disso, é importante evitar a constipação (fezes resecadas ou infrequentes), pois pode causar sangramento ou fissura retal/anal e aumentar o risco de desenvolver novas hemorroidas problemáticas.
Os tratamentos medicamentosos não levam a cura e sim alívio dos sintomas. A cura da dilatação das hemorroidas só é possível através de processo cirúrgico.

O tratamento dos sintomas da crise hemorroidal interna e externar são praticamente o mesmo, o que muda é a forma de administração. Nas hemorroidas internas são utilizados supositórios, já nas externas podem ser utilizados cremes, pomadas, géis, lenços medicinais e banho de assento. Comprimidos, tratamentos minimamente invasivos e cirurgias podem ser utilizados em ambos os casos.

pomada Tratamento hemorroidas– anestésicos (ex. lidocaína)  ou hidrocortisona em forma de creme, pomada, gel ou supositório: ajudam a aliviar temporariamente a dor, inflamação e coceira. Mas a hidrocortisona não deve ser utilizada por mais de 1 semana seguida, a não ser sob orientação médica.

– medicamentos a base de flavonoides ( diosmina e hespiridina): diminui o risco de sangramentos e dor. Em menos da metade dos casos também diminui a coceira e a reincidência. A serem tomados durante a crise hemorroidal 6 vezes ao dia, por 3 a 4 dias.

– Banhos de assento com ou sem plantas medicinais( ex. hamamélis).  Devem ser feitos com água quente, durante 10 a 15 minutos, de 2 a 3 vezes por dia.

Tratamentos minimamente invasivos

– ligadura elástica: utilizada em casos de hemorroidas internas, em 70 a 80% dos pacientes é bem sucedida. Uma ligadura ou anel é colocado ao redor da base de uma hemorroida interna, restringindo o fluxo sanguíneo, causando a diminuição e degeneração das hemorroidas por vários dias.

– laser, infravermelho ou coagulação bipolar: Estes métodos utilizam laser, luz infrevermelha ou calor para destruir hemorroidas externas.

– escleroterapia: uma solução química é injetada nos tecidos da hemorroida

Ressaltamos que existem também outras possibilidades de tratamento para as hemorroidas, principalmente para os casos de hemorroidas externas que resistem aos tratamentos medicamentosos e minimamente invasivos. Tratam-se principalmente de tratamentos cirúrgicos (operações). Fale com o seu médico, para que ele lhe informe melhor sobre o tratamento mais apropriado para o seu caso.

De acordo com o proctologista Dr. Marcon, entrevistado pelo Criasaude, a escolha de uma técnica operatória “é determinado por uma conjunção de fatores como: tamanho e extensão das hemorroidas, localização, condições locais e de saúde, hábitos do paciente. De maneira geral, nenhuma técnica é a IDEAL, afinal todas apresentam taxas de incomodo, dor ou complicações pós-operatórias”. O Dr. Marcon ainda lembra que as hemorroidas externas de maneira geral, têm como único tratamento a ressecção (retirada) do excesso de pele.

Os tratamentos cirúrgicos costumam causar dor após a cirurgia (pós-operatório). As técnicas não invasivas existem há poucos anos e oferecem menos riscos de complicações e são muito menos dolorosas, como o THD (dearterialização hemorroidária transanal guiada por Doppler). Essa técnica, no entanto, não se aplica a todos os pacientes. Consulte seu médico.

Fitoterapia (plantas medicinais)

As plantas medicinais seguintes mostraram-se eficazes contra as hemorroidas:

– O hamamélis, a ser tomado geralmente sob forma de pomadas, supositórios, comprimidos ou em banho de assento. Você também pode usar um cotonete e aplicar a preparação diretamente no reto.

– A camomila, a ser utilizada geralmente em banhos de assento ou lençinhos umedecidos.

– A castanha-da-Índia, a ser tomada geralmente sob forma de cápsula.

– A árvore do chá, estudos desta planta em forma de gel estão em andamento.

– O verbasco, geralmente sob a forma de decocção (Adicionar em fito).

– O cipreste-italiano, geralmente encontrado na forma de decocção ou óleo essencial.

Os banhos de assento devem ser feitos com água quente, durante 10 a 15 minutos, 2 a 3 vezes por dia. Os assentos para banhos podem ser encontrados em farmácias, mas também é possível utilizar banheiras. Não adicione sabão, bolhas para banho ou outros aditivos sem serem as plantas medicinais. Estes banhos de assentam agem aumentando o fluxo sanguíneo e relaxando a musculatura ao redor do ânus.

Óleo de coco. Este óleo tem efeitos anti-inflamatórios e calmantes, pode ser aplicadas diretamente às hemorroidas várias vezes ao dia.

Dicas

Dicas hemorroidas– Adote uma dieta rica em fibras, vegetais frescos ou frutas secas. Os alimentos ricos em fibras são : soja, feijão, milho, arroz integral, pão integral e ameixas. Comer fibras previne a constipação (principal causa de hemorróidas).
Você também pode comprar as fibras na forma de complemento alimentar.

– Evite comer pratos com muitas especiarias, muito picantes e doces concentrados.

– Faça exercícios ou esportes regularmente, isso favorece o bom funcionamento do organismo e diminui a constipação (fonte de hemorroidas).

– Vá ao banheiro sempre que sentir vontade, não se retenha.

– Higienize a região anal regularmente, por exemplo, com o uso de lenços medicinais (umedecidos) após cada ida ao banheiro. Evite o papel higiênico que irrita e aumenta a inflamação. Você também pode utilizar sabonetes (sabão em pedra, por exemplo). Alguns médicos especialistas, no entanto, desaconselham o uso de lenços umedecidos (ou lenços medicinais), pois geralmente contêm alérgenos e conservantes que podem irritar a pele no ânus. Um chuveirinho ao nível do ânus, o bidê e o uso de papel higiênico macio são os preferidos.

– Beba bastante água (1,5 a 2 litros por dia), essa medida ajuda a prevenir a constipação.

– Evite tomar por tempo prolongado laxantes muito poderosos.

Na verdade, em casos de constipação, se possíveis prefira laxantes não irritantes ou  medidas dietética (beber bastante liquido e comer fibras principalmente).

– Limpe suavemente a área anal com água, como por exemplo, ao tomar um banho ou ducha. A utilização de sabão não é necessária, porque em alguns casos pode agravar as hemorroidas.

– Contra a dor, você pode aplicar compressas frias ou quentes (bolsas de frio-quente).

– Como vimos neste arquivo (leia em Tratamentos e Fitoterapia), um banho de assento ajuda a melhorar a circulação sanguínea e acalma a irritação durante as hemorroidas. Para preparar um banho de assento, encha uma banheira com um fundo de 7 a 10 cm com água quente. Em seguida, mergulhe suas nádegas no nível do ânus por 15 a 20 minutos várias vezes ao dia. Quando sair do banho, limpe suavemente com uma toalha. Há também banheiras especiais para realizar banhos de assento, disponíveis em lojas especializadas.

– Não use roupas muito apertadas.

Redação:
Por Xavier Gruffat (farmacêutico)

Fotos: 
Adobe Stock

Atualização:
Este artigo foi modificado em 20.02.2020

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 20.02.2020

Publicidade