Publicidade

Pé de atleta

Resumo sobre pé-de-atleta (tinea dos pés)

A micose dos pés, também conhecida como pé-de-atleta (tinea dos pés) é uma doença infecciosa frequente, causada principalmente por fungos dermatófitos (tinea pedis). As áreas mais afetadas são as regiões entre os dedos e sob as unhas, também pode aparecer no dorso, solas ou outras áreas dos pés.

Publicidade

As pessoas saudáveis são também afetadas pela micose nos pés, no entanto determinados grupos de pessoas são mais sensíveis a esta doença, tais como: os diabéticos, pessoas com problemas circulatórios, imunodeprimidos ou pessoas tomam medicamentos a base de cortisona e atletas.

A transmissão pode ser através do contato com pessoas e animais infectados ou através de ambientes contaminados, como vestiários, área ao redor da piscina, saunas, etc. O uso de objetos e vestimenta de outra pessoa também é um meio de transmissão do pé de atleta.

Os sintomas são: vermelhidão, descamação, pele esbranquiçada e quebradiça, surgimento de rachaduras (fissuras) e bolhas. Pessoas com pé de atleta frequentemente também possuem a infecção nas mãos, de baixo das unhas e virilha.

Por ser uma doença muito característica, o diagnóstico é feito através do histórico do paciente e dos sintomas. Caso seja necessário confirmação, podem ser colhidas amostras das feridas para a pesquisa de fungos em microscópio.

O tratamento, na maioria das vezes, pode ser feito utilizando somente os antifúngicos tópicos, mas em casos mais graves, antifúngicos orais podem ser necessários

Algumas plantas medicinais podem ser utilizadas, como a árvore do chá) ou a calêndula.

Recomendações adicionais de prevenção podem ajudar a limitar o aparecimento de micoses nos pés, como secar o espaço entre os dedos dos pés ou andar de pés descalços.

Definição

A micose dos pés, conhecida também como pé de atleta ou frieira, é geralmente causada por dermatófitos (tinea pedis), fungos que necessitam de um hospedeiro para se desenvolver (neste caso o ser humano).

A micose se manifesta nos pés, na maioria das vezes entre os dedos e sob as unhas (ver micose das unhas), também pode aparecer no dorso, solas ou outras áreas dos pés. A micose se desenvolve sobre as camadas superiores da pele e em meios frequentemente úmidos e quentes.

As pessoas diabéticas, as que apresentam problemas de circulação, as que tomam remédios a base de cortisona, os que possuem o sistema imune deprimido e os esportistas (devido à intensa transpiração), em geral são os que estão mais sensíveis a desenvolver micoses. Mas pessoas consideras saudáveis também são afetadas rotineiramente.

O pé de atleta é a infecção por dermatófitos mais encontrada na prática médica.

Por ser uma micose causada por fungos, esta pode se espalhar para diferentes partes do corpo.

Epidemiologia

Nos Estados Unidos, o jornal americano Prevention estimou em 2018, que cerca de 15% dos americanos sofrem ou já sofreram de micose nos pés (Athlete’s Foot em inglês).

Causas

Os dermatófitos são na maioria das vezes, os causadores da micose dos pés. É o tipo mais comum de fungo que causa infecção da pele e unha. Estes fungos transmitem esporos, que são consideravelmente resistentes no meio ambiente.

As infecções fúngicas dos pés também podem ser causadas por outros tipos de fungos, como as leveduras (tipo de Cândida).

Fatores que favorecem o aparecimento do pé de atleta

– Zonas úmidas : piscinas, sauna, duchas

– Pés suados,  como por exemplo, sapatos fechados ou que deixem os pés respirarem pouco

– Lesões da pele ao nível dos pés

– Calo

– Diabetes

– Uso de certos medicamentos, como antibióticos

– A má circulação nas extremidades

– Calçados de material sintético como o plástico

Transmissão micose dos pés

A transmissão pode ser feita diretamente entre o pé e um meio rico em esporos ou fungos, como em piscinas, duchas ou qualquer meio úmido e/ou quente, através de objetos contaminados, como chinelos, ou através do contato com pessoas e animais infectados.

Sintomas pé de atleta

No início surgem vermelhidões e em seguida a pele, frequentemente entre os dedos,  se torna acinzentada ou branca e começa a descamar.

Uma sensação de coceira e “pinicamento”, seguida de dor considerável, frequentemente acompanham a micose do pé, levando muitas vezes a formação de bolhas e a algumas fissuras (rachaduras).

Pessoas com pé de atleta frequentemente também possuem a infecção nas mãos, de baixo das unhas e virilha.

O pé de atleta aparece normalmente nos dois pés.

Diagnóstico

Pelos sintomas serem característicos, na maioria das vezes, o médico consegue fazer o diagnóstico apenas olhando as erupções (feridas) e observando o histórico do paciente. Mas em alguns casos ele pode coletar “raspa” da erupção e analisar no microscópio para verificar a presença de fungos.

Relevar, no entanto, que os sintomas de micose dos pés podem, por vezes, serem confundidos com outras doenças, tais quais a psoríase.

Tratamentos

Primeiramente ressaltemos que assim como em tratamentos contra a acne, é necessário ser paciente antes de observar a eficiência dos medicamentos.

O tratamento, na maioria das vezes, pode ser feito utilizando somente os antifúngicos tópicos, mas em casos mais graves, antifúngicos orais podem ser necessários

Existem diferentes formas de medicamentos para tratar a micose dos pés, como:

– gel, loções, cremes, sprays. Geralmente aplicados uma a duas vezes por dia durante 4 semanas (na maioria das vezes não necessitam de prescrição médica)

– comprimidos (na maioria das vezes sob prescrição médica)

– talcos (aconselháveis se a pessoa transpira muito nos pés)

Medicamentos

– os triazóis (clotrimazol, econazol, sulconazol, oxiconazol, cetoconazol, miconazol), cremes antimicóticos para aplicar várias vezes ao dia, eficaz após aproximadamente um mês de tratamento.

– a alilamina (terbinafina, naftifina), em creme antimicótico a ser aplicada uma vez ao dia, eficaz após uma semana de tratamento.

Peça também conselhos ao seu farmacêutico, ele dispõe de inúmeros medicamentos para tratar de maneira eficiente a micose dos pés e poderá em casos sem resultados lhe orientar um médico.

Fitoterapia

Existem plantas medicinais que permitem obter bons resultados no tratamento da micose dos pés (pé-de-atleta)

tea tree (árvore do chá), uso tópico (não ingerir !). Aplique 1 a 2 gotas de óleo essencial de ” tea tree” no local da micose (é muito eficiente)

calêndula, a ser utilizada em pomada ou spray para os pés

– óleo de lavanda (alfazema)

–  cedro-do-atlas, a ser utilizado como óleo essencial (10 gotas de óleo essencial de cedro-do-atlas misturado com óleo de amêndoa doce, massagear, então o pé infectado após secá-lo).

Tratamento alternativo: 
Os sabões sulfurosos a 10% atuam naturalmente, graças ao efeito antifúngico. Comece por secar bem o pé e espalhe este sabão diretamente no pé com um pouco de pó antifúngico.

Bons conselhos

– Desinfete bem a região onde se encontra a micose dos pés, em seguida aplique medicamentos contra micoses. Em geral são cremes antimicóticos, mas você pode utilizar também remédios a base plantas contra as micoses (por exemplo a base de “tea tree”).

– Faça um escalda-pés, com permanganato de cálcio (à venda em farmácias).

– Utilizar, de preferência, sapatos de couro. Evitar vestir sapatos e sapatilhas de materiais sintéticos.

– Utilizar eventualmente um pó, como o talco comum, para secar os pé, limitando a umidade (fator que favorece o desenvolvimento de infecções fúngicas).

– Usas meias, se possível de algodão ou lã. Se você suar muito, trocar as meias duas vezes por dia, se não uma vez é suficiente.

– De preferência use sapatos de couro ou de lona. Evite usar sapatos e meias de material sintético. O objetivo é ter sapatos, nos quais o ar possa circular bem, para reduzir a umidade dos pés.

Prevenção

– Seque bem os espaços entre seus dedos dos pés (sobretudo entre o dedo do meio e o mindinho), na verdade é frequentemente nesse lugar que se desenvolve a micose dos pés. Utilize por exemplo algodão entre os dedos para secar direito o espaço.

– Em lugares públicos (ducha, piscinas, …), principalmente em locais úmidos, evite andar descalço, leve chinelos.

– Lave as roupas que estiveram em contato com as micoses (máquina de lavar a 60°C ou mais) e eventualmente utilize um produto anti-fungos na máquina de lavar.

– Utilize roupas e sapatos que deixem o pé respirar. Efetivamente muita transpiração favorece o desenvolvimento de micoses (dermatofitose). Você pode, por exemplo, utilizar um spray ou talco anti-fungos em seus sapatos.

– Cuide bem da higiene e da qualidade da pele dos pés utilizando pomadas especiais ou indo ao pedicure.

– Preste atenção a ferimentos e machucados, isso pode favorecer a entrada de dermatófitos e o desenvolvimento de micoses.

– Não utilize roupas, equipamentos de esporte, toalhas e calçados de outra pessoa.

– Se você tem pé de atleta, vista as meias antes da roupa íntima (cueca ou calcinha) para evitar contaminação de outras partes do corpo.

– Desinfete bem a região onde se encontra a micose dos pés, em seguida aplique medicamentos contra micoses. Em geral são cremes antimicóticos, mas você pode utilizar também remédios a base plantas contra as micoses (por exemplo a base de “tea tree”).

– Faça um escalda-pés, com permanganato de cálcio (à venda em farmácias).

– Use sapatos de couro ou lona, evite materiais sintéticos.

Fontes:
Mayo Clinic

Redação:
Por Xavier Gruffat (farmacêutico)

Fotos: 
Fotolia.com, Adobe Stock

Atualização:
19.05.2019

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 19.05.2019

Publicidade