Publicidade

Anemia

Resumo anemia

Resumo anemiaA anemia é uma doença que afeta a qualidade e a quantidade de glóbulos vermelhos (ou eritrócitos) no sangue. Ela pode ocorrer por diversos fatores.
Um dos tipos de anemia é aquela caracterizada pela ausência de nutrientes que são utilizados na produção de elementos dos glóbulos vermelhos, como o ferro (anemia ferropriva), vitamina B12 ou ácido fólico (anemia perniciosa ou megaloblástica). Outro fator é a excessiva perda de sangue, como em hemorragias. Determinadas doenças infecciosas e auto-imunes, além de substâncias tóxicas, podem ocasionar destruição das células vermelhas do sangue, levando à anemia hemolítica.

Publicidade

Defeitos genéticos também são causa de anemia como a anemia falciforme, na qual os glóbulos vermelhos têm um formato anormal (semelhante a uma foice). Doenças enzimáticas, como deficiência da glicose-6-fosfato desidrogenase, defeitos nas membranas dos eritrócitos, talassemias (deficiências que levam à redução da síntese de globinas da hemoglobina), também causam anemia.

Pessoas com alimentação carente têm risco de desenvolver anemia por falta de nutrientes. Grávidas necessitam de uma quantidade maior de vitaminas e minerais. Pessoas com perda constante de sangue também entram no grupo de risco.

sintomas anemiaOs sintomas dessa doença são caracterizados por fadiga, palidez na pele, dores de cabeça, vertigens, palpitações, esplenomegalia, icterícia, etc. O diagnostico é normalmente feito com testes laboratoriais de sangue, com a dosagem de vitaminas, glóbulos vermelhos e outros elementos.
Quando não tratada, a anemia pode levar a complicações neurológicas e também insuficiência renal, no caso da anemia hemolítica. Os tratamentos variam de acordo com o tipo de anemia. Normalmente recomenda-se ingestão de nutrientes (ferro, ácido fólico, vitamina B12), interromper o uso de agentes que possam causar hemólise ou ainda terapia com imunoglobulinas no caso de doença auto-imune. É importante sempre manter uma dieta balanceada, com ingestão adequada de vitaminas e minerais para se evitar anemias carenciais.

Definição

A anemia é uma doença que afeta a qualidade ou o número dos glóbulos vermelhos, estes são células do sangue que permitem levar o oxigênio aos diferentes tecidos do corpo, graças à hemoglobina que transportam.

Definição de AnemiaNa realidade, existem diversos tipos de anemia, pois as causas são diversas. Ela pode ocorrer devido a uma falta nos elementos precursores dos glóbulos vermelhos na ocasião da sua fabricação (eritropoiese):  ferro, vitamina B12 ou ainda o ácido fólico. Uma outra causa pode ser uma grande perda de sangue em caso de menstruação abundante ou úlceras, por exemplo. As mulheres grávidas desenvolvem com freqüência a anemia, em decorrência da necessidade de ferro. Ver seção causas da anemia.
Diferentes tratamentos podem ser utilizados, tais como a suplementação em ferro, em vitamina B12 ou ácido fólico. Segundo o tipo e a gravidade da anemia, pode ser necessário algumas transfusões de sangue. Os tratamentos da anemia são explicados na seção tratamento da anemia.

Epidemiologia

De acordo com informações fornecidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a anemia afeta mais de 1,5 bilhões de pessoas no mundo. Em termos percentuais, isto representa quase um quarto da população mundial. Estes dados foram coletados pela OMS entre 1993 e 2005. A prevalência é significativamente maior entre as crianças e as mulheres não grávidas. Na realidade, quase 45% das crianças na primeira infância (antes dos 6 anos de idade) e mais de 30% das mulheres não grávidas são anêmicas. Nos homens, no entanto, a anemia afeta apenas cerca de 12 a cada 100 homens.

Para obter esses números, a OMS mediu a concentração de hemoglobina no sangue por grupos de pessoas: crianças na primeira infância, mulheres não grávidas, mulheres grávidas, homens e idosos. Estes critérios foram desenvolvidos em 1992 por um comitê de especialistas da OMS. Este comitê definiu diferentes limiares abaixo dos quais uma pessoa é considerada anêmica. Os limites são diferentes, dependendo das características fisiológicas indicadas acima (mulheres, homens, crianças).

A OMS também está interessada na distribuição global da doença. Assim, de acordo com a OMS, a anemia por deficiência de ferro é muito mais comum na África e no sul da Ásia. Na Europa, são principalmente as pessoas que vivem na região do Mediterrâneo Oriental, que sofrem de anemia. Para o resto do mundo, cerca de 1 quinto da população é anêmica.

Causas

Como vimos na seção definição de anemia, existem diversas causas, portanto diversos tipos de anemia.

Resumo anemia

– Anemia perniciosa ou megaloblástica: Este tipo de anemia é muito freqüente. Ela é provocada por uma deficiência em vitamina B12 ou ácido fólico, devido a uma má absorção deste elemento na região gástrica, em caso de gastrite, por exemplo.

– Anemia ferropriva (carência de ferro): a doença é provocada por uma carência em ferro, em caso de perdas excessivas (menstruações abundantes, hemorragias gástricas, no caso de uma úlcera gástrica) ou carências alimentares, má-absorção, necessidade aumentada em caso de gravidez. Trata-se da anemia mais freqüente.

– Anemia hemolítica: Este tipo de anemia ocorre devido à falta de glóbulos vermelhos se a produção for insuficiente ou a destruição muito massiva. É o caso de determinadas doenças infecciosas, auto-imunes ou tóxicas. Nós podemos citar as linfopatias malignas, determinados medicamentos, doenças virais, ou até mesmo desconhecidas.

– Anemia do recém-nascido: O recém-nascido pode sofrer de anemia se ocorrer uma deficiência placentária ou se houver um problema de incompatibilidade de Rh entre a mãe e o bebê.

– Anemia de doenças crônicas. Algumas doenças, tais como câncer, AIDS ou doença de Crohn podem afetar a produção de células vermelhas do sangue.

– Outras formas de anemia, como a talassemia. Há muitas formas de anemia com baixa frequência.

Grupos de risco

As pessoas em risco são as seguintes:

– pessoas que sofrem de desnutrição (deficiência de ferro devido à falta de ingestão ou deficiência de algum elemento precursor de hemoglobina: vitamina B12 ou ácido fólico);

Grupos de risco em caso de anemia

– pessoas idosas que comem insuficientemente (falta de ingestão de ferro e precursores da hemoglobina);

– crianças, devido a uma maior necessidade de ferro durante o crescimento.

– pessoas com talassemia, doença genética que causa um defeito de fabricação na hemoglobina;

– uma pessoa com doença de células falciformes (anemia falciforme), doença hereditária que altera a síntese de hemoglobina;

– pessoas com gastrite (má absorção de vitamina B12);

– pessoas com úlceras gástricas (perda de sangue);

– pessoas com linfoma (destruição das células do sangue)

– pessoas com doenças infecciosas (como a malária, devido à destruição das células vermelhas do sangue durante as crises de malária);

– mulheres com períodos menstruais fortes ou anormalmente prolongados (perda de sangue);

– mulheres usando DIU (risco de hemorragia);

– mulheres grávidas (aumento da necessidade de ferro);

– mulheres grávidas com incompatibilidade de Rh entre mãe e filho;

– mulheres amamentando (aumento da necessidade de ferro);

– pessoas submetidas à quimioterapia (devido a um câncer);

– pessoas que tomam anticoagulantes (risco de hemorragia);

Sintomas

Os sintomas da anemia são melhor administráveis em caso de anemia crônica, pois o corpo tem o tempo de se adaptar à falta de oxigênio. Não é o caso quando ocorre a anemia aguda, onde a queda drástica de glóbulos vermelhos é bem menos tolerada.

Os sintomas gerais para os diferentes tipos de anemia são:

  • Cansaço
  • Palidez da pele e das mucosas
  • Palpitações (principalmente taquicardia)
  • Falta de ar
  • Perturbações na termorregulação (dispneia ao esforço)
  • Distúrbios cognitivos
  • Perda de cabelo
  • Unhas quebradiças
  • Aftas

Os sintomas característicos aos diferentes tipos de anemia são os citados abaixo:

– Anemia perniciosa ou megaloblástica: Este tipo de anemia é geralmente bem tolerado, visto a sua instalação progressiva. A vitamina B12 intervém também na transmissão nervosa, sua carência pode provocar distúrbios nervosos.

– Anemia ferropriva (anemia por carência marcial): Em geral, os sintomas deste tipo de anemia são idênticos aos sintomas gerais.

– Anemia hemolítica: Além dos sintomas gerais, é possível identificar uma esplenomegalia ou uma icterícia.

– Anemia do recém-nascido os sinais característicos da anemia do recém-nascido são a palidez, uma dificuldade na tomada da mamadeira (devido a uma sufocação) e um sopro cardíaco.

Diagnóstico

Diagnóstico da anemiaO diagnóstico da anemia começa com a anamnese (histórico médico). O médico colhendo os dados do paciente sobre os sintomas característicos da doença, tais como: palidez, principalmente das mucosas. Uma pesquisa sobre antecedentes também é realizado. O médico, então, verifica as possíveis causas da ocorrência de anemia, como o uso de um DIU (risco de hemorragia), gravidez (aumento da necessidade de ferro), tomar certos medicamentos (anticoagulantes que aumentam o risco de sangramento), hereditariedade (anemia hereditária, como a talassemia e a anemia falciforme), ou a presença de uma doença infecciosa (malária, HIV).

O diagnóstico difere devido à diversidade dos tipos de anemia

– Anemia perniciosa ou megaloblástica:dois testes permitem o diagnóstico deste tipo de anemia:
>o Teste de Schilling, em caso de má-absorção
> as dosagens sangüíneas de vitamina B12 e ácido fólico.

– Anemia ferropriva: as dosagens sangüíneas mostram uma diminuição da taxa de hemoglobina, do volume de glóbulos vermelhos, assim como a taxa de ferro.

– Anemia hemolítica: para despistar esse tipo de anemia, existem teste sanguíneo que põe em evidência um número elevado de reticulócitos (glóbulosvermelhos jovens).

– Anemia do recém-nascido a fim de prevenir a anemia do recém-nascido, uma despistagem é feita na mãe (teste pré-natal). No recém-nascido, a anemia é confirmada através de um teste sangüíneo (numeração dos glóbulos vermelhos, teste do grupo sangüíneo).

Às vezes, o médico realiza um scanner (por exemplo, tomografia computadorizada) para identificar possíveis doenças graves, principalmente sangramento em órgãos internos.

Complicações

Em geral a anemia é reversível, graças aos tratamentos existentes. Em contraste, na anemia em recém-nascidos, a morte fetal é comum.

Várias complicações de anemia podem ocorrer, tais como problemas respiratórios ou cardíacos. Assim, a anemia pode causar dispneia (= dificuldade em respirar), taquicardia (= ritmo cardíaco acelerado) e palpitações.

Na anemia aguda grave, o paciente pode desmaiar, perder a consciência. Esta é uma emergência médica. Isso é possível quando a anemia não é tratada ou há má aderência ao tratamento. De fato, devido aos efeitos colaterais, principalmente os gástricos em casos de suplementação de ferro, muitas vezes o paciente para a medicação por conta própria, às vezes retomando levemente sua doença. Um estado de choque também pode ocorrer. Em casos extremos (diagnóstico tardio), o paciente pode morrer.

De acordo com estudos realizados com anemia, parece que a demência pode ocorrer. Nós ainda não sabemos muito bem a relação entre a demência e a anemia. Será que a anemia é a causa ou ainda um marcador de uma doença já avançada. De fato, durante a anemia, os tecidos são menos oxigenados, pois o sangue deficiente em hemoglobina carrega menos oxigênio. Quando o órgão afetado é o cérebro, o risco de demência pode logicamente aparecer.

No caso da anemia perniciosa (falta de vitamina B12), complicações neurológicas podem aparecer, pois a vitamina B12 também atua sobre os nervos.

Uma insuficiência renal pode ocorrer no caso de anemia hemolítica.

Quando consultar?

A anemia requer consulta médica. Se você estiver com sintomas de anemia, consulte o seu médico, porque há muitas causas de anemia e isso também pode ser o sinal de algumas doenças graves.

Os seguintes sintomas devem fazer você pensar em anemia:

Fadiga persistente, falta de energia, perda de entusiasmo, sonolência, pele pálida, batimento cardíaco rápido, …

Se você tem esses sintomas é aconselhável visitar o seu médico!

A automedicação não é recomendada durante a anemia. Por exemplo, é desnecessário tomar suplementos de ferro ou suplementos vitamínicos nos casos em que a pessoa pensa sofrer de anemia. Na verdade, existem muitas formas de anemia, muitas causas dessa doença e é por isso que é melhor saber as fontes da doença através de diagnóstico médico. Sem consultar um médico, você pode estar com uma doença grave e não procurar tratamento adequado a tempo.

Também não há necessidade de tomar suplementos de ferro se a absorção de ferro é baixa, principalmente em casos de gastrite ou quando a causa da anemia está relacionada com o ácido fólico ou vitamina B12, entre outros.

Assim, um diagnóstico médico não só detecta a anemia e descobre as causas desta doença. Com este diagnóstico, o médico será capaz de prescrever o tratamento adequado.

Tratamentos

Em primeiro lugar, em caso de anemia, é necessário tratar os sintomas: parar as hemorragias (menstruações, úlceras). Em seguida, serão tratadas as causas da anemia: suplementação de ácido fólico, vitamina B12 ou ferro. Os medicamentos e os cuidados contra a anemia são os seguintes:

Tratamento da anemia

– Anemia perniciosa ou megaloblástica:Além de tratar a causa (má-absorção de vitamina B12, será necessário fornecer ao doente essa substância que falta, em forma de comprimidos (por via oral) ou em forma parenteral (por injeção).

– Anemia ferropriva: O tratamento consisteno fornecimento de ferro por via oral. Este tratamento é a princípio feito por seis meses.

– Anemia hemolítica: Visto o número de causas deste tipo de anemia, será necessário descobrir as origens. Se a anemia ocorrer devido a um medicamento, por exemplo, será necessário interromper o medicamento tóxico. Em seguida, para suprir a deficiência em glóbulos vermelhos, poderá ser feita uma transfusão.

– Anemia do recém-nascid As mulheres grávidas são todas diagnosticadas para evitaruma incompatibilidade de Rh. As mulheres que apresentarem esta incompatibilidade irão receber uma injeção de Rhophylac®, medicamento que contém imunoglobinas (lg).

Tratamento natural

Aqui estão alguns tratamentos naturais interessantes, como medida complementar:

sopa de urtiga, sopa de couve

A anemia é frequentemente acompanhada de fadiga,  este sintoma pode ser aliviado com remédios naturais à base de plantas, como: ginseng, ginseng siberiano, rhodiola (ou raiz de ouro), schizandra. Estas são plantas adaptógenas, que permitem o corpo reduzir a fadiga.

Uma outra categoria inclui as plantas que contêm cafeína, um estimulante amplamente conhecido. Estas plantas são: guaraná,mate, chá preto.

Também é interessante utilizar plantas ricas em vitamina C, como a acerola.

Estas plantas podem ser encontradas na forma de chá, cápsulas ou na forma líquida. O farmacêutico também pode preparar soluções baseadas em extratos padronizados de certas plantas. É comum preparar extratos padronizados de guaraná com ginseng.

Nenhum óleo essencial é usado em casos de anemia, mas alguns deles podem ajudar em caso de fadiga durante anemia comprovada. Pela via oral, o óleo essencial de hortelã é um tônico reconhecido. No entanto, é importante ter cuidado e nunca dar a uma mulher grávida.

Claro, todos esses tratamentos devem ser realizados como medidas complementares à medicação prescrita pelo seu médico em caso de anemia. É, sobretudo, importante saber a causa da anemia, de modo que o tratamento prescrito seja adequado. Sempre fale com um especialista (médico, farmacêutico).

Dicas

Conselhos para a terapia da anemiaEm casos de suplementação de ferro, é importante garantir uma boa absorção da substância. O ferro é melhor absorvido quando a pessoa está em jejum. No entanto, o ferro pode causar náuseas e vômitos. Portanto, neste caso é preferível tomar a preparação contendo ferro juntamente com uma refeição, mesmo que a quantidade de ferro absorvida for menor. É melhor uma pequena absorção de ferro do que nada.

– O ferro, quando administrado por via oral em forma de comprimido, é melhor absorvido quando tomado com vitamina C. É aconselhável tomar este medicamento com suco de laranja, por exemplo.

– Os remédios homeopáticos, como Simifer, podem ajudar a melhorar a absorção de ferro.

– As preparações de ferro podem fazer com que as fezes fiquem mais escuras. Neste caso, não há motivo de preocupação.

– O ferro pode causar desconforto gastrointestinal, tais como prisão de ventre, diarreia, náuseas, dor de estômago. Se o desconforto aparecer, ao em vez de parar o medicamento e correr o risco de complicações da anemia (doenças, desmaios, etc), é melhor falar com seu médico que irá encontrar tratamentos alternativos. Existem diversas formas medicamentosas que contêm ferro, como: comprimido, xarope, gotas ou injeção.

O alimento é uma fonte importante para a ingestão de ferro, vitamina B12 e ácido fólico. Por isso, é necessário comer de forma saudável.

O ferro esta particularmente presente na carne vermelha. Ele também é encontrado em aves e frutos do mar. Este ferro é muito melhor absorvido do que o ferro de legumes, ovos ou produtos lácteos.

Para a vitamina B12, ela pode ser encontrada principalmente em carnes como: fígado, rim de boi, de vitela e de ovelha. Também é encontrado na spirulina.

O ácido fólico pode ser encontrado em vegetais frescos de folhas, como espinafre e agrião.

Certas categorias de pessoas são mais propensas a desenvolver anemia (mulheres grávidas, mulheres com fortes menstruações). Essas pessoas podem reduzir o risco de anemia prestando atenção em sua alimentação.

Em casos de anemia de recém-nascidos, parece que as crianças cujo cordão umbilical foi clampado (pinçado) muito rapidamente (antes de 1 minuto de vida), podem sofrer de anemia. No entanto, quando a ação é feita muito tarde, há  risco de icterícia. Assim, a OMS recomenda que a clampagem do cordão seja feita entre 1 e 3 minutos de vida, para prevenir a anemia e para evitar a icterícia.

Prevenção

Se a anemia for provocada em caso de carência em elementos constitutivos dos glóbulos vermelhos, será necessário manter um bom abastecimento de vitamina B12, ácido fólico e ferro.

Conselhos para a prevenção da anemia

Se for vegetariano, considere tomarcomplementos alimentares (pois pode ocorrer uma carência).

 A vitamina C permite ao estômago ser mais ácido e melhorar a absorção de ferro da alimentação.

 A cafeína diminui a absorção de ferro.

Redação:
Por Xavier Gruffat (farmacêutico)

Fotos: 
Adobe Stock

Atualização:
Este artigo foi modificado em 15.12.2020

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 15.12.2020

Publicidade