Publicidade

Piolhos

Resumo

Os piolhos (chamada de pediculose em linguagem médica) afetam principalmente as crianças dos 3 aos 12 anos. Nos últimos trinta anos observou-se um aumento significativo na incidência de casos de piolhos, tornando-se um problema que afeta muitos indivíduos e famílias.
O principal problema dos pais no tratamento dos piolhos provém do aumento da resistência em relação aos produtos contra piolhos, como  o malation. Por isso, tratamentos mecânicos (que não utilizam agentes químicos) têm sido privilegiados.

Publicidade

Resumo em infográfico:

Para o tratamento de piolhos, recomenda-se que o paciente verifique quais os sintomas e vá para ir a uma farmácia. Na maioria dos casos não será necessário consultar um médico. No entanto, se os piolhos afetam gestantes, lactentes, bebês ou crianças pequenas, pessoas com lesões na cabeça, com alergia à certos produtos químicos (que podem ser encontrados nos produtos contra piolhos), com asma ou epilepsia, um médico deve ser procurado para o tratamento adequado do caso.

É importante ressaltar que a pessoa com piolhos não compartilhe materiais pessoais, como bonés, chapéus, tiaras ou outros acessórios usados na cabeça. É também fundamental que o paciente tenha seu próprio pente e escova, bem como outros acessórios para usar no cabelo. Caso a criança tenha piolhos, deve-se avisar aos professores e aos pais de outras crianças, uma vez que os piolhos não são um sinal de má higiene, por isso não tenha vergonha.

Ver o vídeo no YouTube

Definição

Os piolhos são insetos (parasitas) que medem cerca de 2-4 mm (tamanho de uma semente de gergelim), cuja cor é frequentemente próxima à cor do cabelo. Os piolhos causam coceira e normalmente não apresentam graves consequências à saúde.

Você deve saber que os piolhos se agarram nos cabelos e no couro cabeludo, e as fêmeas põem os ovos chamados lêndeas, estas são claras e do tamanho de cerca de 1 mm.  Os piolhos tem três pares de patas com garras poderosas.

Os piolhos alimentam-se de sangue do couro cabeludo e provocam coceira e manchas vermelhas devido à saliva injetada durante a picada.

Os piolhos não são um sinal de má higiene, pelo contrário, eles preferem um ambiente seco, fino, não gorduroso e limpo. Os cabelos das crianças, muitas vezes preenchem essas condições e, portanto, são os mais afetados.

Saiba que apenas os piolhos vivos são capazes de se fixar ao cabelo.

Nota-se que os piolhos são mais prevalentes entre as meninas. De acordo com um estudo realizado no Irã em 2009 (publicado pelo jornal “Ca m’intéresse”, em fevereiro de 2010), dos 850 alunos estudados, as meninas tinham uma taxa de infecção de 13,5% contra apenas 0,7% dos meninos. É o comprimento do cabelo que desempenha um papel determinante, não há qualquer influência do sexo (por exemplo, nível hormonal) sobre os piolhos. Outras teorias dizem que as meninas são mais afetadas por piolhos porque têm contato mais estreito com a cabeça do que os meninos.

Selfie e piolhos
A moda do selfie, isto é, tirar uma auto-retrato com o seu smartphone para difundir nas redes sociais, pode promover a transmissão de piolhos. De fato, na maioria das vezes durante uma selfie  muitas pessoas tendem a ficar bem juntas, incluindo a cabeça com cabeça para aparecer na imagem, o que promove a transmissão de piolhos.

Epidemiologia

Nos Estados Unidos, um estudo realizado em 2016 mostrou que as crianças negras (afro-americanas) quase nunca foram afetadas por piolhos. Os investigadores não sabem a razão científica por de trás desta diferença com as crianças brancas ou de outros grupos étnicos. Este estudo, realizado sob a direção do Dr. Ellen Koch da Universidade de Pittsburgh, foi publicado na versão setembro/outubro de 2016 da revista científica Pediatric Dermatology.

Causas

Os piolhos são parasitas ou insetos. Eles causam coceira, alimentando-se de sangue do couro cabeludo.

Conheça melhor os piolhos

– Um piolho vive de 3 a 4 semanas. O ciclo reprodutivo do piolho é de cerca de 21 dias. Em outras palavras, com a idade de 21 dias, o piolho começa colocando as lêndeas e dá origem a cerca de 10 lêndeas por dia. Elas eclodem em 7 a 10 dias. No total, um piolho dá à luz durante a sua vida a cerca de 100 outros piolhos.

– Os piolhos podem sobreviver entre 1,5 e 2 dias fora de sua comunidade (cabelo). No entanto, a grande maioria dos piolhos move-se de um hospedeiro (cabelos) para outro. Os piolhos encontrados nas roupas, por exemplo, estão na sua maioria mortos. É por isso que as últimas recomendações não sugerem mais lavar roupas e tecidos a 60°C, pois isso seria uma medida pouco útil. Leia também em Bons conselhos.

– Os piolhos gostam de se reproduzir em áreas quentes, como o cabelo da cabeça, especialmente atrás das orelhas (região a se tomar cuidado) ou pelos pubianos (leia nosso artigo: piolho púbico).

Conheça melhor as lêndeas

– No sentido teórico, a lêndea representa a casca do ovo vazio, mas em francês e inglês dos Estados Unidos ela muitas vezes se refere a um ovo que pode ser viável (levando a um piolho) ou não viável (definição teórica de uma lêndea).

Uma lêndea é da cor branca.

– Estima-se que a grande maioria das lêndeas (ovos potencialmente viáveis neste caso) não sobrevive até a idade adulta, apenas 1 em cada 5 lêndeas dá vida a um piolho.

É por isso que alguns especialistas recomendam não dar muita atenção às lêndeas e focar apenas nos piolhos e eliminá-los. O Cantão de Vaud (Suíça) recomenda não procurar as lêndeas (em casos de lêndeas, não tratar), procurar apenas os piolhos. Eles recomendam começar o tratamento somente em casos de piolho.

– As lêndeas (viáveis) são capazes de sobreviver 6 dias fora do seu ambiente.

Conhecendo melhor os ovos e as larvas

– Os ovos (ou ninfas) são as estruturas nas quais as larvas são encontradas ( “bebês” piolhos). Demora 7 dias para uma larva sair do ovo.

Uma larva leva em média nove dias para se tornar um piolho adulto.

A transmissão de piolhos ocorre com mais frequência em casa do que na escola, principalmente porque as crianças têm contatos mais próximos em casa, como por exemplo, jogando com amigos ou irmãos.

Sintomas

piolhos-sintomas

Os piolhos, pediculose na linguagem médica, estão geralmente localizados no couro cabeludo (piolho de cabeça). Em crianças pequenas os piolhos podem às vezes se desenvolver nas sobrancelhas e nos cílios. Os piolhos frequentemente se localizam na raiz do cabelo e nas áreas quentes do couro cabeludo, como atrás das orelhas.

Coceiras e manchas vermelhas
Em geral, os piolhos causam comichão (coceira) grave que ocorre algumas semanas após a contaminação. Muitas vezes também podem ser observadas manchas vermelhas provenientes dessas coceiras, levando a infecções. As manchas vermelhas são, na verdade, pequenos pontos vermelhos que são sinais de picadas cercados por um halo rosa que é quase sempre saliente. Se a criança estiver coçando, uma crosta pode se formar. Às vezes, a pele do crânio pode passar a ter uma cor marrom-azulada (melanoderma), especialmente na ausência de tratamento.  Em alguns casos os piolhos podem estar presentes sem o aparecimento de coceira. Na verdade, estima-se que em 40% dos casos não há sintomas, portanto, os piolhos podem se multiplicar ainda mais facilmente. O número de 40% é uma estimativa, não temos conhecimento de nenhum estudo científico sobre este assunto.

Piolhos e lêndeas
É muito difícil distinguir os piolhos (muitas vezes o piolho é da cor do cabelo). Ao contrário, é mais fácil observar as lêndeas que são claras. As lêndeas geralmente ficam presas ao cabelo perto da raiz.
As lêndeas permanecem presas ao cabelo, e ficam mesmo depois de passar um pente ou um shampoo, o que ajuda a diferenciá-los da película que saem rapidamente com um toque de um pente.

Para determinar se você ou seu filho tem piolhos, use um pente fino e uma boa luz.

Mesmo com uma única lêndea detectada, deve-se iniciar o tratamento, uma vez que, a lêndea ao eclodir pode liberar muitos piolhos (7 a 10 dias).

Note que, para ter certeza se os piolhos foram eliminados, você ou seu filho devem ser examinados por um especialista (médico, enfermeiro ou farmacêutico) que tenha mais experiência.

Tratamentos

Existem 2 tipos de tratamento de piolhos: tratamentos químicos e aqueles com ação física.
Observação:
Devido ao aumento dos casos de resistência dos piolhos aos produtos químicos, o tratamento de primeira escolha para combater os piolhos são os de ação mecânica ou física (ver no item 2).

1. Tratamentos químicos contra piolhos

Existem géis ou shampoos contra piolhos disponíveis à venda nas farmácias. Estes produtos são à base de deltametrina, malation, dermetrine, permetrina e lindano.

Muitas vezes esses produtos precisam ser reaplicados depois de alguns dias (geralmente 8-10 dias). Peça conselhos na farmácia sobre os nomes dos medicamentos e a posologia exata!

Deltametrina
Um medicamento particularmente famoso no Brasil é à base de deltametrina, uma substância ativa dos piretróides, um veneno para os insetos como piolhos. Apesar da sua alta segurança e baixa toxicidade para mamíferos, é importante que seu uso siga algumas regras:
– evitar contato com cavidades como nariz, boca e olhos
– não ingerir em nenhuma hipótese
A vantagem de tratamentos químicos está na facilidade de utilização (tempo de aplicação mais curto) do que os tratamentos mecânicos.
No entanto, a resistência dos piolhos a este tipo de tratamento químico pode às vezes ser forte (veja também abaixo), e os tratamentos químicos são contraindicados em mulheres grávidas e crianças menores de 4 anos.

Permetrina
Nos Estados Unidos a permetrina é amplamente utilizada, no entanto observamos mais e mais casos de resistência a esta molécula, de acordo com uma reportagem difundida pela rede americana de televisão CBS em outubro de 2013.
Um estudo de 2016, publicado pelo Dr. Ellen Koch da Universidade de Pittsburgh na edição de setembro/outubro de 2016 da revista científica Pediatric Dermatology, mostrou que a permetrina perdeu muito da sua eficácia nos últimos anos, principalmente por causa do aumento de piolhos resistentes a esta molécula. A investigação conduzida na década de 2010 mostrou que a taxa de eficácia da permetrina foi cerca de 25%, o que não é muito mais do que a eficiência de um placebo. No momento da colocação no mercado desse produto, há várias décadas, a taxa de eficácia era entre 96% e 100%.
Este estudo publicado na Pediatric Dermatology também desaconselha à utilização de lindano, que pode ser perigoso.
Entretanto, este estudo recomenda determinados produtos químicos, tais como ivermectina, malathion e álcool benzílico.
Como vimos no caso da permetrina, a resistência dos piolhos a esses produtos químicos é alta (leia mais abaixo).

Além disso, estes tratamentos são contraindicados para mulheres grávidas e crianças menores de 4 anos (algumas fontes se referem à idade de 2 anos).

Ivermectina
O uso tópico (local) da ivermectina parece ser uma opção terapêutica interessante e é usado principalmente nos Estados Unidos. Um estudo apresentado em uma conferência sobre piolhos, a International Conference on Phthiraptera, em junho de 2018, mostrou uma maior eficácia da ivermectina em comparação com outros tratamentos químicos contra piolhos.
Desde 2020, a ivermectina está disponível sem prescrição (automedicação) nos Estados Unidos para o tratamento da pediculose do couro cabeludo em adultos e crianças a partir dos 6 meses (Loção Sklice®, em novembro 2020 disponível apenas nos EUA). De 2012 a 2020, a ivermectina só estava disponível por prescrição nos Estados Unidos para uso externo contra piolhos. A ivermectina oral pode ser eventualmente usada como último recurso para casos particularmente resistentes de pediculose do couro cabeludo 1

2. Tratamentos com ação física (mecânicos) contra piolhos

Dimeticona
Segundo um artigo de 2014 publicado na revista médica francesa independente de referência Prescrire, a dimeticona é o tratamento de primeira escolha nos casos de piolhos. Esta substância é eficaz na maioria dos casos, e apresenta poucos efeitos colaterais.
A dimeticona é uma substância semelhante ao silicone.
Em julho de 2018, a farmacêutica suíça especialista em piolhos Dr. Christina Ruob confirmou para o Creapharma.ch (versão francesa deste site) que de acordo com as últimas pesquisas científicas a dimeticona ainda era o tratamento de escolha para utilizar contra piolhos, em inglês first line treatment.
Mecanismo de ação da dimeticona
Este é um tratamento que cobre o piolho com filme oclusivo que perturba seu equilíbrio hídrico. A dimeticona obstrui especialmente os orifícios ou aberturas respiratórias do piolho, levando à sua morte. Casos de resistência são minorias, uma vez que é uma ação com um mecanismo de ação físico e não químico.
No entanto, o efeito contra as lêndeas não é muito importante.
Note também que a dimeticona é inodora e não é absorvida através da pele do couro cabeludo. Estima-se que a dimeticona possui uma eficiência para a remoção de 70 a 97% piolhos.

Octano-1,2-diol
Mecanismo de ação do octano-1,2-diol
Esta molécula é um álcool que ataca e envolve os piolhos. Eles secam a partir de dentro e morrem.

Óleo de coco
Há também remédios naturais à base de óleo de coco e de anis que bloqueiam a respiração dos piolhos.

Óleo de Neem
Este óleo também teria uma ação física contra piolhos.

– Óleo mineral
Há também tratamentos contra os piolhos a base de óleos minerais, como o óleo de parafina (que muitas vezes também contêm dimeticona a 4% e 96% de óleo de parafina vendido em spray ou xampu com 70% de óleo de parafina e 25% Lumorol K 1000°). O óleo oligodeceno é um óleo mineral também utilizado contra os piolhos.

Muitas vezes esses produtos precisam ser reaplicados depois de alguns dias (geralmente 8-10 dias), peça conselhos na farmácia sobre os nomes dos medicamentos e a posologia exata!

Conselho de tratamento
Em geral, é recomendado aplicar estes géis ou shampoos perto da raiz do cabelo. Em seguida massageie bem.

Como remover as lêndeas e os piolhos?

Uma vez que você aplica o tratamento (químico ou físico) você deve remover as lêndeas residuais com um pente especial pelo menos 2 vezes por semana.
Para remover as lêndeas, em particular, para evitar dor (o pente desliza melhor com água), você pode lavar o cabelo com água ou vinagre (1 colher de sopa em uma tigela grande).
Todavia, as autoridades de saúde de certas regiões, como na Suiça acreditam que não devemos tentar eliminar as lêndeas, que isso é perda de tempo, uma vez que apenas uma em cada cinco lêndeas chega à idade adulta, e sim eliminar apenas os piolhos.

Como procurar piolhos?
Para procurar e saber se você está com piolhos não molhe o cabelo, cubra os ombros com um pano (toalha) limpo, aplique no cabelo 3 a 5 colheres de sopa de um creme para pentear pós-banho qualquer (o objetivo é separar os piolhos do cabelo), não enxague. Em seguida, desembarace o cabelo com um pente normal, e passe o pente fino anti-piolho mecha a mecha da raiz à ponta do cabelo. Limpe o pente sobre o pano (toalha) a cada passada e verifique se há piolhos, e finalmente, lave o cabelo. [Fonte: Sanimedia.ch, o site oficial do Canton de Vaud, na Suíça].
É necessário que o controle de piolhos seja realizado semanalmente após o segundo tratamento (geralmente realizado 8 a 10 dias após o primeiro tratamento), durante 1 mês. Se você não conseguir encontrar piolhos, o tratamento está concluído, caso contrário, deve ser iniciado um novo ciclo de tratamento. Deve-se procurar a presença de piolhos em todos os membros da família.
Essas mesmas autoridades notaram também que o cabelo molhado pode facilitar a transmissão de piolhos. É então aconselhado que não se lave o cabelo até que seja aplicado algum produto anti-piolhos.

Como remover e matar piolhos com um pente?
É possível remover os piolhos, pelo menos parte deles, com um pente como podemos ver no parágrafo acima. Mas, para ter a certeza de matar todos os piolhos, utilize também os tratamentos mencionados acima, isto é, tratamentos químicos e especialmente os físicos (ex. dimeticona). A eficácia de um tratamento anti-piolhos utilizando apenas um pente no cabelo molhado (condicionador de água) é de 58%, de acordo com a especialista suíça em piolhos Dra. Christina Ruob. Para assegurar a máxima eficiência utilizando apenas um pente de piolhos, passe o pente de acordo com o procedimento mencionado no parágrafo acima, de 2 vezes por dia durante 2 semanas. Uma vez que este método é longo e com uma eficácia pouco satisfatória, a passagem do pente é principalmente uma medida complementar ao tratamento convencional (ex. dimeticona) e acima de tudo, um modo para controlar a presença ou ausência de piolhos.

Diferenças entre pentes anti-lêndeas e pentes anti-piolhos
De acordo com a farmacêutica suíça Dra. Christina Ruob, especialista em piolhos, entrevistada pelo Criasaude.com.br em setembro 2017, há uma diferença , pelo menos teórica, entre pentes anti-lêndeas e pentes anti-piolhos. A diferença está especialmente na distância entre os dentes do pente. Mas a especialista em piolhos diz que, na realidade, os pentes vendidos no mercado muitas vezes têm uma distância de 200μm (0,2mm) entre os dentes seja ele vendido como anti-lêndeas ou anti-piolhos. Em outras palavras, um pente com um nome de anti-lêndeas também pode ser usado como pente anti-piolhos se a distância entre os dentes for de 200μm, o inverso também é verdadeiro. Estes pentes, se possível de plástico rígido, devem ter a capacidade de reter os piolhos, larvas, ovos e lêndeas. Além disso, esta distância de 200μm é ideal para cabelos finos e espessos.

Observações interessantes sobre o tratamento de piolhos

– Os tratamentos “clássicos” ou “químicos” apresentam, como os antibióticos,  resistência especialmente no caso do malation (64% de casos de resistência ao malation na população de piolhos, de acordo com um jornal francês “Ca m’intéresse”, de fevereiro de 2010). Isso torna o tratamento dos piolhos cada vez mais difícil, por isso às vezes os tratamentos naturais ou pela ação mecânica (dimeticona ou silicone) pode levar a um melhor resultado (ver também a nossa enquete acima).

Na maioria dos tratamentos contra piolhos (química e física) é importante repetir a aplicação após uma semana de uso (em alguns casos, é necessário repetir uma terceira vez após duas semanas). Estima-se que na primeira aplicação há , em média, 70% de morte dos piolhos, o que não é suficiente para eliminar a doença.

– Note que também existem tratamentos preventivos (com base em moléculas químicas, óleo de côco) para você ou seu filho usar. Pergunte na farmácia mais próxima! No entanto, alguns médicos de escola acreditam que nenhum tratamento preventivo deve ser utilizado, pois é inútil. Mas evidentemente, deve ser verificado periodicamente se o seu filho tem piolhos.

Plantas medicinais contra piolhos

Shampoos à base de casca de salgueiro podem ajudar a eliminar e prevenir os piolhos. É mais um tratamento alternativo natural ao invés de um tratamento convencional de primeira escolha.

Aplique duas gotas de óleo essencial de lavanda nas mãos, passe os dedos no cabelo e repita por vários dias em seguida. Essa técnica é eficaz na remoção e prevenção dos piolhos.

Outros remédios

– Uso de henna neutra para a prevenção de piolhos.

Remédios naturais

óleo contra os piolhos

Como visto (em Tratamentos), os óleos de coco e de neem podem ser utilizados contra os piolhos.

Dicas & Prevenção

– Todas as pessoas em contato com aqueles que estão infestados de piolhos, devem ser controlados, em caso de piolhos, utilizar rapidamente um tratamento. Use tratamentos eventualmente preentivos.

– É altamente recomendado remover as lêndeas do cabelo molhado com um pente especial nos dias 1, 5, 9 e 13 (contados a partir do início do tratamento), não hesite em passar por um longo tempo (30 minutos por vez). [Fonte: recomendações do Instituto Robert-Koch, em Berlim, Alemanha].

– Todos os tecidos (como roupas, lençóis, toalhas, pelúcias,…) das crianças devem ser lavados a temperatura acimda de 60°C. Se você não puder lavar, coloque os tecidos em sacos plásticos e deixe por 48 horas para que os piolhos morram de fome. Um método mais rápido é o de colocar o saco plástico no congelador durante 24 horas, os piolhos também morrerão.
Esta dica, no entanto, ainda é posto em dúvida por alguns especialistas, porque eles acreditam que os piolhos encontrados nas roupas já estão mortos ou morrendo, como vimos acima, somente piolhos vivos fixam-se ao cabelo.

– Para remover as lêndeas você pode usar água com vinagre e depois lavar os cabelos contendo lêndeas com esta água. O vinagre dissolve a casca das lêndeas e é muito eficaz.

Todavia, as autoridades de saúde de certas regiões, como na Suíça acreditam que não devemos tentar eliminar as lêndeas, que isso é perda de tempo, uma vez que apenas uma em cada cinco lêndeas chega a idade adulta, e sim eliminar apenas os piolhos.

Para procurar e saber se você está com piolhos não molhe o cabelo, cubra os ombros com um pano (toalha) limpo, aplique no cabelo 3 a 5 colheres de sopa de um creme para pentear pós banho qualquer (o objetivo é separar os piolhos do cabelo), não enxague. Em seguida, desembarace o cabelo com um pente normal, e passe o pente fino anti-piolho mecha a mecha da raiz à ponta do cabelo. Limpe o pente sobre o pano (toalha) a cada passada e verifique se há piolhos, e finalmente, lave o cabelo.

Essas mesmas autoridades notaram também que o cabelo molhado pode facilitar a transmissão de piolhos. É então aconselhado que não se lave o cabelo até que seja aplicado algum produto anti-piolhos.

– Se seu filho tem piolhos não o mande para a escola, avise o professor e ao estabelecimento da escola para que eles possam tomar medidas preventivas adequadas.

– Mergulhe os pentes, escovas e presilhas (incluindo elásticas) de cabelo em água morna (60°C) com sabão durante 10 minutos. Esta dica é fundamental na luta contra os piolhos.

– Evite o contato com copos, toalhas de banho e outros acessórios de uma criança com piolhos.

– Não tente secar o seu cabelo muito calorosamente, evite secar os cabelos com secador de cabelo.

– É aconselhável para as meninas, amarrar o cabelo devido ao comprimento do cabelo (para meninas em especial, que são mais afetadas que os meninos), isso reduz o risco de contaminação. Esta dica é fundamental na luta contra os piolhos.

– Um dos tratamentos mais eficazes, mas também o mais radical é raspar o cabelo, se possível esta é a melhor medida! Esta solução aplica-se provavelmente muito mais aos meninos do que as meninas.

– Os shampoos feitos a partir da casca de salgueiro podem ajudar com suas qualidades preventivas.

– O tratamento de piolhos pode ser longo e complicado. Como as crianças costumam brincar juntas, os pais e o médico podem passar várias semanas até conseguir remover os piolhos, pois uma outra criança ou adulto pode estar com piolho e assim infectá-los novamente. Será, portanto, necessário identificar as possíveis fontes de contaminação. Trata-se sempre de uma contaminação por seres humanos, pois os animais (inclusive domésticos) não podem transmitir piolhos. Em suma, deve-se ser paciente e fazer uma investigação se o seu filho tem piolhos durante vários meses, mesmo quando realizado o tratamento adequado.

– Cuidado em tirar selfie (lia acima em Definição para obter mais informações), uma possível causa de transmissão de piolhos especialmente entre os adolescentes.

– Finalmente, lembre-se que após 10 dias de tratamento contra piolhos, deve ser repetido o controle completo sobre toda a cabeça para ver se não há de fato mais piolhos ou lêndeas.

Fontes & Referências:
Mayo Clinic, Pharmavista.net, CBSNews, RTS.ch, Wikipedia, Institut Robert-Koch (Berlin), Pediatric DermatologyLaus Info (Suiça), Pharmavista.net.

Congresso médico sobre piolhos: 
A cada 4 anos, um congresso – a International Conference on Phthiraptera – reúne especialistas em piolhos de todo o mundo. O último congresso aconteceu em junho de 2018 em Brno, República Tcheca.

Redação:
Por Xavier Gruffat (farmacêutico)

Atualização:
Este artigo foi modificado em 20.01.2021

Fotos: 
Adobe Stock

Como traduzir para outro idioma?
– Inglês: Louse (pl. lice) – Head Lice Infestation
– Espanhol: piojos
– Francês: poux
– Italiano: pidocchi
– Alemão: Läuse

Esta informação foi útil?

Fontes de rodapé:

  1. Pharmavista.net, notícias de 11.11.2020
Observação da redação: este artigo foi modificado em 05.04.2021

Publicidade