Publicidade

Diarreia

Resumo sobre a diarreia

Efeitos adversos orlistateA diarreia é a evacuação mais frequente de fezes, geralmente líquidas. São muitas vezes acompanhadas por cólicas abdominais, vômitos e febre. A diarreia pode ser contagiosa quando é de origem infecciosa.
A causa da diarreia é muitas vezes de origem viral, como a gastroenterite. Quando a diarreia é de origem infecciosa, estima-se que cerca de 70% dos casos são virais e 30% bacterianos. A diarreia também pode estar relacionada à presença de um parasita.

Publicidade

Muitas vezes, a diarréia, assim como a constipação, pode ser um sintoma da síndrome do intestino irritável. As causas de diarreia são muitas, por exemplo, efeito adverso de antibióticos, problemas psicológicos, etc. Leia todas as causas de diarreia

 A diarreia aguda geralmente se resolve dentro de poucos dias. Se a diarreia persistir por mais de 7 dias é importante consultar um médico.

O principal tratamento medicamentoso é baseado na tomada de loperamida. Em caso de gastroenterite e diarreia viral, o carvão ativo é frequentemente utilizado. Probióticos também são muitas vezes prescritos pelo médico ou aconselhados pelo farmacêutico para restaurar a flora intestinal.

Para evitar a desidratação durante a fase aguda da diarreia, é importante ingerir muito líquido para compensar a perda de água e sais minerais. Para limitar o contágio daqueles ao seu redor, lavar as mãos com frequência. Leia todos os bons conselhos da diarreia

Definição

A diarreia é caracterizada por uma evacuação frequente de fezes líquidas (às vezes misturadas com sangue). As fezes tornam-se líquidas quando o cólon não absorve adequadamente a água.

Diarreia do viajante
A diarreia do viajante é definida como a emissão de 3 ou mais fezes sem forma (líquidas) por dia ou em um período de 24 horas, associadas a pelo menos um dos seguintes sintomas: náusea, vômito, dor abdominal, febre ou sangue nas fezes 1. A causa mais comum de diarreia do viajante é uma infecção bacteriana, causada principalmente por E. coli enterotoxigênicas (ETEC).

A diarreia pode ser de curta duração (2 a 3 dias) ou se estender por um período mais longo, como é o caso da diarreia bacteriana (ex. cólera). A diarreia não é realmente uma doença, mas sim um sintoma de infecção ou doença.

No caso de diarreia, o volume das fezes pode ser composto por até 90% de água, nesta fase o risco de desidratação é muito alto.

Algumas pessoas mais vulneráveis, como crianças, lactantes e idosos devem ter muito cuidado com a desidratação e beber bastante líquido durante o período de diarreia para compensar a perda de água e sais minerais

Causas

A diarreia geralmente ocorre como resultado de uma inflamação do intestino delgado, reduzindo a capacidade intestinal de absorver fluidos e nutrientes.

As causas da diarreia podem ser:

– Uma infecção intestinal (causa mais comum) como gastroenterite (em geral, tem duração de 2 a 3 dias). A gastroenterite geralmente não é perigosa, exceto para crianças (pequenas) devido ao risco de desidratação: neste caso, é aconselhável consultar um médico imediatamente.
Em alguns países (como na África), a diarreia pode ser uma infecção mais grave causada por bactérias, como a cólera, E. coli, campylobacter, salmonella, shigella, etc. Estas infecções, muitas vezes duram várias semanas com uma perda significativa de água e substâncias vitais (eletrólitos).
Uma infecção por Clostridium difficile, uma bactéria que vive normalmente no trato gastrointestinal, também é possível. Quando o Clostridium difficile cresce sem controle, ele pode causar diarreia 2Livro em inglês: Mayo Clinic on Digestive Health, How to prevent and treat common stomach and gut problems, 4ª edição, Sahil Khanna, MBBBS, 2020, Mayo Clinic [/efn_note ]Nos Estados Unidos, aproximadamente 450.000 pessoas sofrem anualmente de diarreia causada por esta bactéria.

Estima-se que cerca de 70% dos casos de diarreia infecciosa são virais e aproximadamente 30% bacterianas. Uma pequena porcentagem pode vir de parasitas. Note que há diferenças entre os países e regiões do mundo.

Estresse

Ansiedade

– Tomar alguns medicamentos, como antibióticos, pode causar uma diarreia. Os antibióticos destroem tanto a bactéria ruim quanto a boa, o que pode perturbar o equilíbrio bacteriano no nível intestinal.
Também é possível que certos excipientes (produtos que envolvem a molécula do medicamento), como o ácido láctico em particular, presente em certos medicamentos genéricos, podem levar a este distúrbio digestivo.

– Problemas psíquicos

– Uma alergia ou pseudo-alergia alimentar

– A inflamação crônica do intestino, doença de Crohn (raro), síndrome do intestino irritável

– A intolerância à lactose

– Distúrbios hormonais (hipertireoidismo, …)

– Um câncer intestinal (câncer colorretal)

– A súbita mudança de dieta. Por exemplo, em alguns resorts, por vezes, os turistas (por exemplo: japoneses) acusam os cozinheiros de servir alimentos contaminados, enquanto apenas os turistas estão doentes com diarreia. Eles, que possuem uma dieta vegetaria ou a base de peixe, passam a consumir carne embutida, o que pode levar a uma diarreia severa sem causas infecciosas ou psicológicas. Ao viajar para fora, não mude hábitos alimentares muito abruptamente.

– Certos edulcorantes, tais como sorbitol ou manitol.

– Certos alimentos, especialmente aqueles ricos em fibras alimentares.

– O consumo de frutose, este açúcar como o próprio nome indica é proveniente de frutas, também pode ser encontrado em alimentos processados e industrializados. Algumas pessoas têm problemas para digeri-lo.

– Uma cirurgia. Os pacientes podem sofrer de diarreia após uma cirurgia, especialmente no nível abdominal ou na remoção de coágulos biliares.

– Consumo excessivo de produtos ricos em cafeína (por exemplo, café)

– Consumo excessivo de álcool

Sintomas

Embora existam várias formas de diarreia, certos sintomas estão geralmente presentes, como:

– fezes frequentes e liquidas, com a perda de líquidos significativa (o que pode levar à desidratação)

– febre (até 38 ° C), febre alta é geralmente um sinal de uma infecção bacteriana

– vômitos

– dor ou cãibras abdominal

A diarreia aguda geralmente passa dentro de poucos dias.

Se a diarreia persistir por mais de 7 dias, é importante consultar um médico. Note que, em caso de ocorrência de sangue ou muco nas fezes, febre alta, dor severa, uma longa duração ou diarreia em bebês e crianças pequenas, consulte um médico.

Falamos de diarreia crônica se durar mais de 4 semanas.

Complicações

Uma diarreia dura vários dias ou semanas com sintomas graves, febre alta ou sangue nas fezes, podem ser sinais de complicações da diarréia. Ou seja, uma doença subjacente que leva a estes sintomas pode estar presente. Neste caso, é aconselhável consultar um médico rapidamente.

Diagnostico

O diagnóstico de diarreia geralmente é baseado na observação dos sintomas (sinais clínicos).

Os testes de diagnóstico, como painéis de PCR gastrointestinal, permitem identificar a origem infecciosa (viral, bacteriana) da diarreia, especialmente durante a diarreia do viajante.

Tratamentos

Durante a diarreia, é muito importante beber muito líquido (ler em bons conselhos) para prevenir a perda de água. Alguns medicamentos podem ajudá-lo a melhorar os sintomas mais rápidos.

Existem três tipos principais de medicamentos para tratar a diarreia viral aguda:

1. Diminuidores do transito intestinal:

Medicamentos à base de loperamida.

Observações dos medicamentos que contêm loperamida:

Esses medicamentos não podem ser tomados por muito tempo (2 dias no máximo), exceto em casos de recomendação médica, uma vez que estes são constipadores (o objetivo) e consequentemente mantêm substâncias patogênicas  que devem ser eliminadas.

O uso de medicamentos contendo loperamina não é aconselhável durante a diarreia causada por efeitos colaterais de medicamentos (por exemplo, causada por um antibiótico). Por favor, peça conselhos a uma especialista.

2. Adsorvente dos agentes infecciosos: carvão

Medicamentos a base de carvão tem a função de adsorver substâncias tóxicas (geralmente liberadas por bactérias) para o sistema gastrointestinal, são necessários em caso de gastroenterite.

3. Antidiarreicos de origem microbiana para restaurar a flora intestinal

À base de bactérias lácteas, para reconstituir a flora intestinal.

Antibióticos:
Em alguns casos de diarreia (ex. diarreia disentérica ou diarreia de origem bacteriana em situações especiais), o médico pode prescrever antibióticos.

Outros tratamentos
Em alguns países, especialmente nos Estados Unidos, é comum às vezes usar subsalicilato de bismuto (nomes comerciais: Pepto-Bismol e Kaopectate) em casos de diarreia, mas também para tratar desconforto do trato gastrointestinal e náuseas. De acordo com a Mayo Clinic, este medicamento pode retardar a diarreia, mas não necessariamente a velocidade de recuperação.

Fitoterapia

As plantas medicinais abaixo demonstraram alguma eficácia para tratar a diarreia.

Estas plantas são frequentemente ricas em taninos (um principio ativo altamente eficaz contra a diarreia).

Elas podem complementar o tratamento convencional.

– A baga de mirtilo, a ser utilizada na forma de cápsula ou suco de mirtilo.

– A alquemila, a ser utilizada na forma de chá ou infusão de alquemila.

– O chá preto, a ser utilizado na forma de infusão (deixar em infusão por pelo menos 10 minutos para liberar todos os taninos).

– A groselha, a ser utilizada na forma de suco de groselha.

– A amora-preta, a ser utilizada na forma de infusão de amora-preta.

– A semente de psyllium (grãos de psyllium), utilizar as sementes para regular o trânsito intestinal.

Remédios naturais

 Infusão de amora-preta

 Infusão de mirtilo

Decocção de amora-preta

Decocção de uva-ursi

Leite e canela

Sopa de cenoura

Decocção de mirtilo

– Carvão ativado

Decocção de alquemila

Infusão de agrimônia

Dicas

Alimentação em casos de diarreia:
– Beba bastante líquido para compensar a desidratação e coma alimentos com consistência líquida (substancias nutritivas), por exemplo: chá ou infusão, caldo ou sopa (ex:. sopa de cenoura), sucos de frutas e Coca-Cola sem gás e em pequenos goles (para remover o gás da Coca-Cola mexa com um garfo).

Alimente-se, especialmente durante a fase aguda da diarreia, com refeições fáceis de digerir.

Evite consumir alimentos gordurosos como queijo, salsichas, carnes vermelhas, chocolate e alimentos ricos em fibras.

Alimentação após diarreia aguda
Quando a diarreia se torna menos frequente, é possível comer bananas ou maçãs cruas, se possível, amassadas. Então gradualmente comece a comer arroz, batatas, etc. Esta alimentação deve ser seguida por cerca de 48 horas após o final da diarreia ou quando ela se tornar menos frequente. Uma vez que todos os sintomas tenham desaparecido, especialmente quando as fezes voltam a ser sólidas, você pode começar a comer normalmente.
Alimentos como arroz, banana, maçã e torrada – conhecido em inglês como BRAT (bananas, rice, applesauce, toast) – podem ajudar em caso de diarreias por causa do baixo teor de fibra destes alimentos. Isso ajuda na formação de fezes menos líquidas e mais duras. As bananas que são ricas em potássio também podem substituir nutrientes perdidos.

Outro bom conselho para a diarreia:
– Lave as mãos regularmente com sabão, especialmente em casos de gastroenterite (infecção altamente contagiosa), para evitar a transmissão para o meio ambiente. É particularmente importante para evitar a contaminação com bebês e crianças pequenas.

Diarreia do viajante
– Em viagem (em caso de diarreia do viajante), é importante tomar cuidado com os alimentos ingeridos, se possível, fervendo todos os líquidos (bebidas e alimentos), evite cubos de gelo, solicite bebidas engarrafadas, não coma alimentos crus ou mal passados, não escove os dentes com água da torneira, etc.
É possível resumir esta regra com a seguinte expressão: “Cook it, boil it, peel it, or forget it!” (Leve ao fogo, ferva, descasque ou esqueça!).
Em geral, a diarreia do viajante não é uma doença grave, sendo sanada entre 3 e 7 dias. A origem desta forma de diarreia sempre está em um agente infeccioso, tal como uma bactéria, um vírus ou um parasita. A infecção está frequentemente baseada na contaminação de alimentos ou de água por matérias fecais.

– Se você vai a um país com risco de doenças como a cólera e febre tifoide, se vacine contra essas doenças. Pergunte ao seu médico.

– Não abuse de medicamentos a base de loperamida, especialmente em crianças (contraindicado para crianças com menos de 5 anos), pergunte ao seu médico ou farmacêutico.

– Coma iogurtes, isso pode ser benéfico para reconstituir a flora intestinal. Um iogurte é rico em bactérias lácteas e ajuda a reequilibrar a flora. Isto é especialmente recomendado quando a diarreia é causada devido à ingestão de antibióticos
Os probióticos, sob a forma de complementos alimentares (ex. pó ou cápsula), têm o mesmo efeito que o iogurte.
Alguns especialistas, no entanto, consideram que esta medida não é muito eficaz, uma vez que as bactérias são destruídas no estômago e não atingem o intestino ou atingem em pequenas quantidades.

– Consuma água de arroz: este remédio retarda o trânsito intestinal e, portanto, reduz a diarreia.

– Tente lutar contra o estresse com métodos de relaxamento, como acupuntura ou massagem. O estresse pode ser uma causa em particular de diarreia crônica.

Fontes & Referências:
Revue Médicale Suisse ou Revista Médica Suíça, no 679, 29 de janeiro de 2020, Mayo Clinic

Pessoa responsável e envolvida na escrita deste arquivo:
Xavier Gruffat (farmacêutico e editor-chefe da Criasaude.com.br).

Créditos das fotos: 
Criasaude.com.br, Fotolia.com.

Atualização:
21.06.2021

Esta informação foi útil?

Fontes de rodapé:

  1. Revue Médicale Suisse ou Revista Médica Suíça, no 679, 29 de janeiro de 2020
Observação da redação: este artigo foi modificado em 21.06.2021

Publicidade