Publicidade

Home » Plantas medicinais » Café

Café

Resumo

CaféPlanta utilizada como estimulante, aceleradora da absorção de outras moléculas (aumento da rapidez do efeito, por ex. do paracetamol), contra as dores de cabeça,  enxaquecas e outras.

Nomes

Nome em português: café, cafezeiro
Nome binomial: Coffea arabica L. (e também Coffea canephora, entre outras espécies)
Nome francês: café
Nome inglês: coffee
Nome alemão: Kaffee
Nome italiano: caffè

Publicidade

Família

Rubiaceae (Rubiáceas)

Constituintes

Cafeína, ácidos clorogênicos

Partes utilizadas

Grãos

Efeitos do café

Estimulante (do ponto de vista químico: consiste no bloqueio da adenosina), estimula a concentração, aumenta a memorização ou a associação de idéias (criatividade), exerce um estímulo positivo sobre o estado de espírito,  antioxidante, efeito antibacteriano, vasoconstritor, protetor do fígado, diurético.

Indicações do café

Confirmada a origem infecciosa da Síndrome da Fadiga CrônicaFadigaenxaqueca (em associação a um antidor), dor de cabeça (com ou sem associação a um antidor), problemas de memória (efeito ainda não comprovado) cáries (em prevenção), diabetes (em prevenção), doença de Parkinson (em prevenção, diminui em 80% o risco de desenvolver o Mal de Parkinson), câncer de fígado (em prevenção),  câncer do cólon (em prevenção, reduz em 25% o risco de desenvolver um câncer do cólon), câncer do útero, protetor do fígado em caso de alcoolismo (em prevenção), mau humor (humor depressivo), hipertensão (um café por dia provoca a diminuição da pressão arterial em algumas pessoas a até 9 milímetros de mercúrio, mais informações em conselhos sobre a hipertensão).

Prevenção do melanoma (ler o ponto Observações para maiores informações).

Café

Efeitos secundários

Excitação, nervosismo, distúrbios do sono, problemas de ereção (em alta dose, como 10 a 12 cafés por dia), problemas na absorção metabólica de determinados minerais, desidratação, angústia ou medo, problemas cardíacos, incontinência (sobretudo nas mulheres), dependência (droga, risco de farmacodependência devido ao aumento do número de receptores da adenosina), distúbrios digestivos na região do estômago, geração de um fenômeno de tolerância, em crianças (taxa de caféina nos refrigerantes), possível desenvolvimento de  hiperatividade.

Contra-indicações

Distúrbios cardíacos, esporte intensivo (diminui a oxigenação), gravidez (acreditamos que não se trata de uma contra-indicação absoluta mas é preferível evitar o café), osteoporose, distúrbios do sono.

Interações

Desconhecemos

Preparações

– Café (bebida) na sua forma mais apreciada e econômica, por xícara, contamos em média 45 mg de cafeína (variação possível segundo o tipo de café, de cerca de 35 a 150 mg de cafeína).

– Em comprimido, em mistura com outras moléculas.

– Em comprimido em preparação simples, para exercer um efeito posterior (a caféina é liberada progressivamente), estes medicamentos são utilizados, por exemplo, por pilotos de avião de caça nas guerras para permanecerem acordados.

– Remédio contra as olheiras

Onde cresce o café ?

O café cresce principalmente nos países quentes (América Central, África, Brasil,…).

Observações

– O café é uma bebida muito consumida na Europa e no resto do mundo, como os Estados Unidos ou o Brasil. O consumo moderado (cerca de 3 xícaras por dia) não causa nenhum risco para a saúde. Pelo contrário (leia abaixo em Taxa de mortalidade e café), poderia reduzir a taxa de mortalidade.
No entanto, para as pessoas sensíveis (especialmente as crianças) ou em altas doses, o café pode ter os seguintes efeitos secundários nocivos: medo, ansiedade, nervosismo, diarreia, problemas cardíacos, dores de cabeça, hiperatividade …
Se você tiver algum desses efeitos secundários, reduza seu consumo ou pare completamente. Pode ser recomendável beber chá preto ou chá verde que também tenha um efeito estimulante, mas menos concentrado em cafeína (teína).

– A caféina (princípio ativo do café) intervém em inúmeras preprarações farmacêuticas, como por exemplo, no efeito sonífero de medicamento (em antialérgicos,  em medicamentos contra as dores de viagens) ou para ativar e potencializar o efeito de determinados antálgicos (paracetamol, AAS).  É interessante mencionar ainda um estudo que prova que mulheres que consomem mais de 5 xícaras de café por dia engravidam com mais dificuldade. No entando, o café ainda tem um papel preventivo em inúmeras doenças (incluindo o câncer), sendo assim, o benefício de tomar café é superior, e ele é portanto aconselhado para a população (menos para as pessoas sensíveis).

– Em um café, por exemplo, um expresso feito de Coffea arabica L. (cafeeiro da Arábia), existem mais de 1.500 moléculas além da cafeína, metade das quais são substâncias voláteis. É por isso que alguns especialistas acreditam que o café é a bebida mais complexa do mundo.

– Beber de 1 a 4 xícaras de café por dia permitiria reduzir em 25% o risco de melanoma, forme grave do câncer de pele. Essa meta-análise (estudo de estudos) foi publicada em novembro de 2015 na revista especializada American Journal of Clinical Dermatology e comparou bebedores de café com aqueles que não consomem essa bebida. Aparentemente, vários antioxidantes encontrados no café interferem na ação dos raios solares UV ao nível celular, o que diminui a formação de tumor.

– Para reduzir o risco de câncer de esôfago, não se deve beber café a uma temperatura acima de 65°C. Estas recomendações da OMS, mais especificamente da International Agency for Research on Cancer (IARC), com sede em Lyon (França), são de Junho de 2016.

Taxa de mortalidade e café
– As pessoas que bebem cerca de 3 xícaras de café podem viver mais do que aqueles que não bebem café. Estes resultados são provenientes de 2 estudos, um europeu e outro americano, publicados em julho de 2017 na revista especializada Annals of Internal Medicine. No primeiro estudo, o maior estudo desse tipo, cientistas analisaram dados de mais de meio milhão de pessoas em 10 países europeus, incluindo a França e o Reino Unido. Os cientistas descobriram que, em comparação com aqueles que não bebem café, os bebedores de café têm um risco significativamente menor de morte, ou seja, um menor risco de morrer de doenças como câncer ou doenças cardiovasculares. O segundo estudo descobriu que um maior consumo de café foi associado a um menor risco de morte entre os negros e as populações não-negras. A taxa de mortalidade foi a mesma para cafés com cafeína ou sem cafeína (descafeinado).
– De acordo com um estudo britânico, beber 3 ou 4 cafés por dia traz mais benefícios do que riscos à saúde, exceto na gravidez e em mulheres com alto risco de fratura. Esta grande revisão (em inglês umbrella review) mostrou que o consumo de café foi consistentemente associado a um menor risco de morte por muitas causas e de doenças cardíacas, a redução mais importante no risco relativo de morte está relacionado ao consumo de 3 xícaras de café por dia em comparação com aqueles que não bebem café. Este estudo foi publicado em 22 de novembro de 2017 na revista científica BMJ (DOI: 10.1136/bmj.j5024).

Notícias: A cafeína reduz o risco de acidentes de trânsito na estrada

Fontes:
BMJ (DOI: 10.1136/bmj.j5024), International Agency for Research on Cancer (IARC)

Redação:
Por Xavier Gruffat (farmacêutico)

Atualização:
20.04.2019

Fotos: 
Fotolia.com/Adobe Stock – Pharmanetis Sàrl (Creapharma.ch)

CaféCafé

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 03.05.2021

Publicidade