Publicidade

Eczema

Resumo sobre o eczema

O eczema é uma doença da pele frequente, caracterizada por pele de cor avermelhada com pequenas bolhas, sendo que diferentes partes do corpo podem ser afetadas, como as mãos ou o rosto. Podemos distinguir dois tipos diferentes de eczemas: eczemas de contato ou eczemas atópico (dermatite atópica). Este arquivo está trata mais sobre o eczema de contato, para maiores informações sobre o outro tipo acesse dermatite atópica.

Publicidade

Estima-se que 2 a 6% da população sofram de eczema de contato. Entre 5% a 20% das crianças em todo o mundo, são afetadas por dermatite atópica (principalmente antes dos 5 anos), nos Estados Unidos 11%. Cerca de 2% dos adultos são afetados no mundo.

O eczema de contato ocorre devido à uma reação exagerada do corpo a um alérgeno (borracha, metal,…) ou a um irritante (detergentes,produtos químicos…), trata-se de uma doença que impossibilita a pessoa de trabalhar. Alguns profissionais são mais afetados, como profissionais da saúde devido ao uso do álcool gel e bactericidas que afetam a pele, trabalhadores de construções devido ao contato com a cal e outros produtos, entre outros profissionais.

As zonas afetadas por esta dermatose apresentam coloração avermelhada, textura seca, com pequenas vesículas líquidas (bolhas) muito pruriginosas (que irritam), portanto há coceira, que geralmente é mais acentuada no período da noite. Após inúmeras coceiras, a pela pode se tornar mais grossa e escura ou até mesmo com cicatrizes.

O diagnóstico do eczema é feito através do exame clínico (consultar um médico) e histórico do paciente, não há um teste específico.

O principal tratamento do eczema de contato é descobrir a causa e evitá-la. Dentre os medicamentos que podem ser utilizados temos: pomadas ou cremes hidratantes, soluções oleosas para banho, loções a base de uréia, corticóides tópicos / orais / injetáveis, antisépticos, imunomoduladores tópicos, anti-histamínicos (principalmente contra fortes coceiras) e fototerapia. Existem outros tratamentos alternativos.

Algumas plantas medicinais também podem ser utilizadas, geralmente em forma de cremas e pomadas,como no caso da erva-dos-burros, borragem hamamélis e camonila.

Evite se coçar,pois pode ocorrer um círculo vicioso. Aplique eventualmente uma proteção (gaze, compressa) nos locais da coceira para evitar uma superinfecção.Procure descobrir a causa desencadeadora do eczema e tente eliminá-la (por ex. um alérgeno) para diminuir ou cessar o eczema. Evite banho muito quente ou muito longo (mais de 15 min.). Utilize luvas durante a limpeza em casa e caso tenha algum contato com produtos químicos no trabalho. Caso use luvas constantemente, evite o uso de talco. Utilize sabonetes neutros.

Definição

O eczema é uma dermatose de tipo pruriginosa (irritante) relativamente freqüente entre a população. O eczema pode ser agudo ou crônico.

O eczema se caracteriza por uma pele de cor avermelhada com pequenas bolhas, sendo que diferentes partes do corpo podem ser afetadas, como as mãos ou o rosto.

Distinguimos principalmente dois tipos de eczema: o eczema de contato e a dermatite atópica.

O eczema de contato ocorre devido à uma reação exagerada do corpo a um alérgeno (borracha, metal,…) ou a um irritante (detergentes, produtos químicos…), trata-se de uma doença que impossibilita a pessoa de trabalhar.

A dermatite atópica (neurodermatite) está mais relcionada  a uma prédisposição génética e atinge mais os bebês e as crianças pequenas.

Alguns profissionais são mais afetados, como profissionais da saúde devido ao uso do álcool gel e bactericidas que afetam a pele, trabalhadores de construções devido ao contato com a cal e outros produtos, entre outros profissionais.

Os eczemas ainda podem ser divididos em manifestações agudas e crônicas.

Ambientes secos, calor, suor, estresse, ansiedade e mudanças drásticas de temperaturas podem piorar as condições do eczema.

Epidemiologia

– Estima-se que 2 a 6% da população sofre de eczema de contato.

– Entre 5% a 20% das crianças em todo o mundo, são afetadas por dermatite atópica (principalmente antes dos 5 anos), nos Estados Unidos 11%. Cerca de 2% dos adultos são afetados no mundo.

Algumas fontes citadas pela universidade de referência Northwestern University em dezembro 2016, estimam que até 20% das crianças americanas sofrem de alguma forma de eczema. Em 2016, o eczema custou ao sistema de saúde americano $ 3,8 bilhões de dólares por ano.

Em 2018, a revista americana Prevention estimou que cerca de 32 milhões de americanos, quase 10% da população, sofriam de algum tipo de eczema. A mesma mídia estimou que quase 7% dos americanos tinham dermatite atópica, como pode ser visto, é a forma mais comum de eczema.

– Cerca de 1 em cada 9 britânicos desenvolvem algum tipo de eczema em algum momento de suas vidas.

– O número de casos de eczemas vem aumentando a cada ano, especialmente áreas urbanas e países desenvolvidos, apesar de poder ocorrer em qualquer etnia ou local geográfico.

Causas

As causas diferem em função do tipo de eczema:

– O eczema de contato (eczema alérgico de contato), é causado principalmente por agentes alergizantes, como borracha, medicamentos, entre outros. Mas também pode ser causado por irritantes, como produtos químicos. Ele ocorre geralmente após um contato repetido com alguma substância. No início (fase de sensibilização) não há manifestação de eczema, mas após vários contatos, ele pode se desenvolver.

O eczema de contato atinge com frequencia operários que trabalham em construção, pois eles ficam em contato com diversas substâncias, um eczema de contato pode impossibilitar uma pessoa de trabalhar. Em caso de eczema das mãos, o uso de luvas é muito útil. Muitas pessoas desenvolvem o eczema de contato com produtos de limpeza, como detergentes e sabão em pó.

Pacientes acamados também podem desenvolver eczemas, principalmente se for por muito tempo, pois não mudam muito de posição mantendo a mesma parte do corpo em contato constante com tecido.

Em crianças, o eczema geralmente esta associado a alergia alimentar, caso aja suspeitas é necessário consultar um alergista.

– A dermatite atópica, que afeta com freqüência as crianças com menos de 7 anos (15%), mas também 1 a 2% dos adultos, é causada por uma predisposição génética (hereditária) em desenvolver uma alergia, que neste caso, se manifesta por um eczema. Determinados fatores como a alimentação, o clima, o estresse, podem agravar ou desencadear uma dermatite atópica.

Alguns fatores podem piorar a situação dos pacientes com eczemas:

– calor

– ambientes secos

– suor, transpiração

– estresse e ansiedade

– mudanças drásticas de temperatura

Sintomas

Os sintomas do eczema variam em função do tipo (eczema de contato, dermatite atópica) e da freqüência (aguda, crônica).

Aqui estão alguns sinais de um eczema:

As zonas afetadas por esta dermatose são de coloração avermelhada, textura seca, com pequenas vesículas líquidas (bolhas) muito pruriginosas (que irritam), portanto há coceira, que geralmente é mais acentuada no período da noite.

Em caso de eczema agudo, há placas vermelhas, já em caso de eczema de contato há pequenas bolhas vermelhas que aparecem na zona de contato com o agente alergizante. Somente um médico (de preferência um dermatologista) poderá efetuar o diagnóstico exato.

O eczema pode ocorrer nas mãos, no rosto, nos punhos, nos cotovelos, entre outras partes do corpo. Em bebês, a dermatite atópica geralmente afeta os braços, pernas, peito ou couro cabeludo. Já em crianças mais velhas e adultos, as áreas mais afetadas são o rosto, pulso e antebraço.

Após inúmeras coceiras, a pela pode se tornar mais grossa e escura ou até mesmo com cicatrizes.

Há risco de infecção da pela devido à coceira. Caso sinta dor ao tocar a pele, com ou sem pus, um médico deve ser consultado, pois são fortes indícios de infecção.

Diagnóstico

O diagnóstico do eczema é feito através do exame clínico (consultar um médico) e histórico do paciente, não há um teste específico.

Os alguns fatores podem estar ligados ao eczema, suspeitar caso tenha uma forte coceira após utilizar algo novo, como bijuterias, produtos de limpeza e higiene, entre outros. No caso da dermatite atópica, o histórico familiar e coceira prolongada, estão mais relacionados.

Consulte um dermatologista em casos de suspeita de eczemas por contato ou dermatite atópica, ele poderá fazer testes com diversas substâncias, inclusive alimentos, para descobrir a que você é alérgico.

Complicações

O eczema em crianças aumenta o risco de infecções e piora a qualidade do sono.

Tratamentos

Pesquisar a causa é essencial no tratamento do eczema, a fim de eliminá-lo, principalmente em caso de eczema de contato. No entanto, se a causa não puder ser eliminada ou se os sintomas forem muito fortes,  ainda é possível recorrer aos seguintes tratamentos:

– pomadas hidratantes ou soluções oleosas para o banho. O uso diário de hidratantes é a melhor solução para prevenir o eczema. Esses produtos criam uma barreira protetora contra agentes irritantes e bactérias. Sabemos que pessoas com eczema têm uma pele mais porosa que favorece a entrada de irritantes e bactérias.

– pomadas ou loções à base de uréia: efeito regulador e desinfetante sobre a camada lipófila da pele.

– antissépticos são recomendados em caso de eczema agudo, para evitar uma superinfecção bacteriana. Os antibióticos também podem ser utilizados para tratar e prevenir infecções bacterianas na pele, especialmente em casos de feridas abertas.

– anti-histaminícos por via oral (se houver uma forte tendência alérgica e prurido). Tomar, por exemplo, 25 mg de difenidramina antes de ir para a cama pode tornar a noite mais agradável.

– corticóides (hidrocortisona) tópicos (por via externa) para utilizar principalmente em caso de surtos e por um curto período, cuidado com o risco de atrofia da pele, pois o uso prolongado pode fragilizar a pele. Deve-se tomar cuidado com os olhos, pois corticóides tópicos podem causar glaucoma ou catarata. Em casos mais graves corticóides orais ou injetáveis podem ser utilizados.

– imunomoduladores tópicos, como primecolimus e tracolimus. Alguns estudos indicam que o uso desta classe de medicamentos aumentam o risco de nódulos linfáticos e câncer de pele, mas muitos especialistas descordam.

– fototerapia através de luz ultravioleta ou UVB. Mas deve-se tomar cuidado, pois a luz ultravioleta aumenta o risco de câncer de pele.

Lembre-se que coçar o local do eczema pode agravar a infecção. Em casos de infecções bacterianas é necessário o uso de antibióticos por via oral e limpeza constante das feridas. Em casos de infecções causadas por fungos, o tratamento pode ser feito através de medicamentos antifúngicos tópicos ou orais.

Consulte um médico, de preferência um dermatologista, somente depois do exame clínico é possível saber o melhor tratamento.

Existem diversos tratamentos alternativos, além da fitoterapia, que podem ser utilizados em casos de eczema:

 águas termais

 tratamentos psicoterapêuticos

– acupuntura

– água salgada proveniente do mar, devido a suas propriedades antissépticas. As águas do mar morto são especialmente conhecidas por suas propriedades medicinais, inclusive problemas de pele.

Fitoterapia

As plantas medicinais seguintes demonstraram eficácia no tratamento do eczema.

– A erva-dos-burros (óleo de erva-dos-burros), para utilizar em creme, pomada ou cápsula.

– A borragem, (óleo de borragem), para utilizar em creme, pomada ou cápsula.

– O hamamélis, para utilizar em creme ou pomada.

– A camomila, para utilizar em creme ou pomada.

Resumo enxaqueca

– O abacate. Comer abacates pode ajudar a reduzir o eczema, isto devido à presença de certos nutrientes (óleos, vitaminas). Também é possível aplicar o purê de abacate diretamente na área afetada pelo eczema ou o óleo de abacate.

Remédios caseiros

Bicarbonato de sódio (no banho)

Spray contra eczema a base de calêndula (especialmente para eczema)

Gel de aloe vera (se possível, use o gel fresco, pois as preparações vendidas no mercado geralmente contêm álcool que pode ressecar).

Dicas & Prevenção

– Evite se coçar, pois pode ocorrer um círculo vicioso. Aplique eventualmente uma proteção (gaze, compressa) nos locais da coceira para evitar uma superinfecção.

– Procure descobrir a causa desencadeadora do eczema e tente eliminá-la (por ex. um alérgeno) para diminuir ou cessar o eczema.

– Procure ter uma alimentação apropriada e evite alimentos alérgenos como nozes, leite, ovo, alimentos muito apimentados ou temperados.

– Um meio para reidratar a pele é tomar um banho (morno, não muito quente, de cerca de 35°C) de quinze minutos com uma preparação oleosa (por ex. com parafina) para o banho. Um fino filme lipídico é colocado sobre toda a pele, o que ajuda a melhorar o quadro do paciente.

– Evite banho muito quente ou muito longo (mais de 15 min.).

– Limite o estresse (um possível fator desencadeador): utilize técnicas de relaxamento.

– Compre roupas pouco alergizantes (seda, algodão), fabricadas com fibras adaptadas e evite roupas feitas com fibras sintéticas.

– Diminua a transpiração, utilize roupas mais vaporosas (por exemplo, em caso de atividades físicas).

– Evite ter um pele seca, pois uma pele desidratada favorece as doenças de pele como o eczema. Beba bastante água (1 a 1 litro e meio por dia).

– Utilize luvas durante a limpeza em casa e caso tenha algum contato com produtos químicos no trabalho. Caso use luvas constantemente, evite o uso de talco.

– Utilize sabonetes neutros.

Prevenção em bebês
Estudos realizados no Japão, nos Estado Unidos e no Reino Unido têm sugerido que a aplicação em todo o corpo de hidratante à base de vaselina durante 6 a 8 meses, a partir das primeiras semanas de vida, permitiu reduzir o risco de desenvolvimento de eczema.

Fontes:
Northwestern University

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 22.10.2018

Publicidade