Publicidade

Amenorreia

Definição

Definição de AmenorreiaA amenorreia é a ausência ou a cessação da menstruação em mulheres em idade fértil. Existem dois tipos de amenorreia: a amenorreia primária e a secundária.
A amenorreia primária ocorre em jovens adolescentes. Denotamos duas situações particulares:
– A jovem não menstrua na idade de 14 anos e não apresenta o desenvolvimento das características sexuais secundárias (mamas, pêlos no corpo, a distribuição de gordura nos quadris).
– A jovem mulher não menstrua aos 16 anos, mas tem um desenvolvimento normal dos caracteres sexuais secundários.
A amenorreia secundária é a ausência de menstruação por mais de 3 ciclos menstruais ou 6 meses, em mulheres adultas que já menstruam.

Publicidade

Epidemiologia

A amenorreia é uma consequência natural do aleitamento, da gravidez e da menopausa. Além dos três casos, 3 a 4% das mulheres sofrem de amenorreia devido à um problema de saúde subjacentes, como os distúrbios alimentares ou doenças endócrinas.

Causas

Causas naturais da amenorreia

– A gravidez é uma das principais causas de amenorreia. Muitas vezes, sem a realização de testes prévios, essa pode ser a principal causa para mulheres sexualmente ativa. Qualquer mulher com um período de atraso de mais de oito dias, deve fazer um teste de gravidez.

– O aleitamento materno provoca a amenorreia (embora a ovulação ainda possa ocorrer, salvo se o bebê estiver apenas mamando e se tiver menos que seis meses.). É a secreção de prolactina (hormônio da lactação e do desenvolvimento das glândulas mamárias), que induz a amenorreia. Em caso de tumor da hipófise, esse hormônio pode ser produzido em altas doses, fazendo com que a amenorreia ocorra.

– Atraso da puberdade (não grave): A idade da puberdade depende da origem étnica, da alimentação, da localização geográfica e do estado de saúde no geral. Se as características sexuais secundárias estiverem presentes, nenhuma investigação é necessária até a idade de 16 anos (ver descrição e estatísticas de amenorreia).

– A menopausa se manifesta entre 45 e 55 anos e provoca uma diminuição gradual da menstruação, devido à mudanças e a diminuição dos hormônios femininos (estrógeno, progesterona).

Causas “artificiais” ou relacionadas à uma patologia

– Os contraceptivos hormonais. O uso de um contraceptivo hormonal pode provocar uma hemorragia de privação. Essa não é uma menstruação real. Em algumas mulheres, no qual o ciclo normal já era falho, o uso de contraceptivos hormonais por período prolongado pode provocar uma redução e até mesmo uma cessação da menstruação. A descontinuação do uso do contraceptivo especialmente entre mulheres cuja menstruação (antes do uso) era irregular, e/ou tinham um ciclo longo (35 dias), pode provocar um período de amenorreia (chamada de amenorreia pós-contraceptivo). Na verdade, os contraceptivos hormonais colocam o corpo em um “estado de gravidez” e a retomada da menstruação pode levar algum tempo.

– A prática de esportes a nível profissional ou de um esporte exigente pode causar a amenorreia. Isto é, particularmente o caso entre os maratonistas, fisiculturistas e atletas profissionais. A massa de gordura é reduzida ao extremo, onde há uma diminuição de estrogênio nesses atletas. Dietas mais restritivas e pobres em calorias contribuem para a ocorrência da amenorreia.

– Além disso, uma perda rápida de peso, uma dieta rigorosa e um comportamento alimentar patológico (anorexia, bulimia), muitas vezes causam a cessação da menstruação.

– O estresse ou trauma psicológico também pode ser uma causa da amenorreia. Por trauma ou estresse psicológico é definido com divórcio, morte de ente querido, mudança, viagem, a perda do emprego, a interrupção no estilo de vida. Tudo isso pode influenciar no funcionamento do hipotálamo e provocar a cessação da menstruação. Enquanto o estresse persistir a amenorreia também persistirá.

– A obesidade, o uso de certos medicamentos (corticóides orais, antidepressivos, antipsicóticos, anticancerosos), cicatrizes uterinas são outras causas de amenorreia.

Nos casos menos frequentes podem ser listados: anomalias do desenvolvimento dos órgãos sexuais, uma anomalia anatômica dos órgãos sexuais (causas principais da amenorreia primária), doenças crônicas endócrinas (veja também hipertireoidismo, hipotireoidismo, diabete), ou ablação cirúrgica do útero e/ou dos ovários.

– Um cisto no ovário também pode levar à amenorréia.

Sintomas

O único sintoma da amenorreia é a falta de menstruação. Outros sintomas estão relacionados com as possíveis causas que levam a amenorreia (por exemplo, ondas de calor e alterações de humor, no caso da menopausa).

Tratamentos

Na maioria dos casos, as causas da amenorreia são benignas e curáveis. Basta ter uma vida saudável (veja abaixo bons conselhos). Neste caso, o tratamento médico não é necessário.

Tratamento hormonal no caso de amenorreia devido à:

– Uma disfunção dos ovários: o tratamento hormonal será prescrito para favorecer o desenvolvimento das características hormonais secundárias e para prevenir a osteoporose.

– Menopausa: a terapia de reposição hormonal combinada (estrogênios + progesterona) é recomendada para mulheres que entram na menopausa. A menstruação é mantida, mas a ovulação permanece ausente. Os benefícios desta terapia em relação ao câncer de mama são atualmente muito controversos. A prescrição é geralmente feita apenas em mulheres com sintomas desagradáveis da menopausa (ondas de calor, alterações de humor), durante longo tempo.

– Remoção dos ovários e do útero (antes da idade presumida da menopausa): terapia hormonal combinada (estrogênio + progesterona) é prescrita, em especial para a prevenção da osteoporose.

Tratamento não hormonal da amenorreia

– Em casos de amenorreia devido a uma superprodução de prolactina (resultado de um tumor na hipófise, por exemplo), o médico irá prescrever a Bromocriptina (Parlodel®). Esta droga também é prescrita como um agonista da dopamina na doença de Parkinson.

– A cirurgia, às vezes, é realizada quando há malformações do sistema reprodutivo, mas não necessariamente leva a um retorno da menstruação (especialmente, no caso das malformações maiores).

– A psicoterapia é altamente recomendada se a amenorreia é causada por trauma ou comportamento alimentar patológico (anorexia ou bulimia).

Fitoterapia

Atenção! Estas são abordagens complementares. A amenorreia pode esconder outros problemas. É importante consultar um médico no caso de amenorreia prolongada.

Agnocasto: esta planta é conhecida por seu efeito sobre o ciclo menstrual irregular (após o tratamento durante várias semanas). É especialmente, recomendada contra a dismenorreia, a superprodução de prolactina (que como vimos acima pode causar a amenorreia), endometriose, os sintomas da menopausa.

Angélica Europeia (Angelica archangelica) é tradicionalmente usada para acionar a menstruação que é lenta. A presença de fitoestrógenos é a causa. No entanto, seus efeitos em relação aos hormônios naturais são menores. Angelica é usada na medicina tradicional asiática chinesa para distúrbios do ciclo da mulher, e na menopausa.

Dicas & Prevenção

O melhor tratamento é sempre a prevenção!

– É importante ter uma dieta saudável e equilibrada para manter a “forma”. Certa massa “gorda” é necessária para estocar, e parcialmente para produzir estrógeno. Qual é o seu IMC (índice de massa corporal)?

Também é importante aprender a controlar o estresse. O estresse prolongado é sinônimo de distúrbios fisiológicos que podem afetar seu corpo inteiro. Veja nossos artigos sobre ele em stress e ansiedade.

– Tente praticar uma atividade física regular, mas moderada;

– Evite o uso abusivo de álcool e drogas, e tente parar de fumar se você for um fumante.

Veja também: menstruação dolorosacólicas menstruais (dismenorreia)

Redação:
Por Xavier Gruffat (farmacêutico)

Fotos: 
Adobe Stock

Atualização:
Este artigo foi modificado em 21.01.2019

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 21.01.2019

Publicidade