Publicidade

Verrugas genitais

Resumo verrugas genitais

Resumo - Verrugas genitaisocitocinaAs verrugas genitais são também conhecidas como condilomas acuminados ou cristas de galo, é uma doença causada pelo papiloma vírus (HPV), onde a principal sintomatologia (as verrugas) aparece na área genital tanto dos homens quanto das mulheres (vulva, uretra, pênis, vagina ou colo do útero).
O HPV provoca a proliferação das células atacadas, causando tumores que podem ser benignos verrugas genitais e anais ou malignos que podem evoluir para câncer. Existem mais de 70 subtipos de HPV, os subtipos 6 e 11 são os mais frequentes em casos de verrugas genitais e são pouco cancerígenos. Felizmente os subtipos 16 e 18, que possuem um maior risco de se tornarem malignos (causando câncer), são raros. Mas todos os subtipos podem causar câncer em longo prazo.

Publicidade

A principal via de infecção das verrugas genitais é por meio do contato direto pele com pele, principalmente em relações sexuais (todos os tipos de relações sexuais) , por isso é uma doença sexualmente transmissível (DST). Não é possível se infectar através de objetos, como assentos de banheiro.

Deve-se notar que nem sempre os sintomas estão presentes, o que torna a transmissão sexual ainda mais problemática, pois muitas vezes a pessoa é portadora do vírus e não sabe. Sendo assintomática, eles não pensam em se proteger e, portanto, em proteger o parceiro sexual. Assim, quando se tratam das verrugas genitais, o parceiro também deve ser examinado. Além disso, nem sempre a proteção mecânica (camisinha) é suficiente, pois as verrugas podem estar presentes fora do alcance da camisinha.

Verrugas genitaisOs tratamentos das verrugas genitais agem destruindo-as lentamente ou fazendo com que o próprio corpo as ataque, mas não necessariamente se livra do vírus HPV, por isso é importante à observação para o surgimento de novas verrugas por até 2 anos após o contágio, após este período o corpo geralmente expulsa naturalmente o vírus.
Existem diversos tratamentos medicamentosos em forma de soluções, loções, géis ou cremes. Além da cirurgia convencional, crioterapia, cauterização elétrica ou cirurgia a laser, cirurgia por ultrassom.
A melhor prevenção é através da vacina Gardasil®, que previne infecções por HPV dos tipos 6, 11, 16 e 18 e é também utilizada na prevenção do câncer do colo de útero. Esta vacina é recomendada para pessoas entre 9 e 26 anos.

Definição

Definição verruga genitalAs verrugas genitais, como o próprio nome sugere, são verrugas que aparecem nos órgãos genitais tanto de homens quanto de mulheres. Exemplos dessa ocorrência são os condilomas acuminados e a crista de galo. Estas são verrugas cuja causa é viral e são localizadas na mucosa genital. Esse vírus possui a propriedade de causar um crescimento excessivo das células da pele (células epiteliais), provocando um espessamento da mucosa. O aspecto das verrugas genitais é característico em formato de “couve-flor” ou “crista de galo”, daí seus nomes.

O vírus responsável pelas verrugas genitais, o papilomavírus (HPV para o Papilomavírus Humano), apresenta mais de 70 subtipos, Normalmente do tipo 6 ou 11, que são pouco cancerígenos. Raramente, o vírus responsável pelas verrugas genitais são do subtipo 16 ou 18, que podem se tornar malignos, em câncer do colo do útero, após dez anos.

Epidemiologia

Estatísticas verrugas genitaisAs verrugas genitais são ocasionadas pelo papilomavírus humano (HPV). Os vírus do tipo 6 e 11 são os mais encontrados nas lesões genitais e são considerados de baixo risco para o câncer. Já os tipos 16, 18, 31, 33, 45, 58 e outros são considerados de alto risco e encontrados constantemente em lesões pré-cancerosas.
Apesar de acometer os dois sexos, as mulheres aparentemente representam a maioria (67%) dentre as pessoas que apresentam os sintomas. Sua prevalência em mulheres sexualmente ativas varia de 10 a 50%. Atualmente, a incidência tem aumentado, atingindo cerca de 50% das adolescentes.

No Brasil,estima-se que 36% das mulheres apresentem o DNA do vírus mas sem sinais da infecção. Nos homens, o aparecimento de lesão é menos frequente e há poucos dados sobre a incidência e prevalência da doença. As localizações mais comuns no homem são no prepúcio (60-90% dos casos) e no corpo do pênis (8 a 55% dos casos).

A associação de verrugas genitais no homem e câncer peniano é bem menor e hoje em dia fala-se que o homem é o portador assintomático do vírus.

Causas e transmissão

Causas e transmissão verrugas genitaisAs verrugas genitais são causadas pelo vírus da família papilomavírus humano (HPV). Há cerca de 70 tipos. Nem todos são patogênicos, ou seja, causam doença. O HPV ataca as células da pele provocando a sua proliferação. Isso é conhecido como tumor. Dependendo do subtipo, vamos lidar com os chamados tumores benignos (verrugas genitais e anais), ou tumores malignos que podem evoluir para o câncer. O prognóstico é, portanto diferente.

Em geral, o HPV 6 e 11 são bastante responsáveis pelas verrugas genitais, de baixo risco carcinogênico (capaz de se transformar em câncer), embora o risco ainda exista, a longo prazo. Os subtipos 6 e 11 são responsáveis por 90% das verrugas genitais.

Seja cauteloso com o HPV 16, 18, 31, 33 e 35 que apresentam um risco cancerígeno elevado. Por isso, é importante começar os testes de triagem regularmente no ginecologista. Os tipos 16 e 18 respondem por 70% dos casos de câncer de colo de útero.

Transmissão

O HPV é geralmente transmitido através do contato sexual de regiões infectadas com os órgãos genitais, caracterizando-se como uma DST (doença sexualmente transmissível). Pessoas imunodeprimidas por doenças ou medicamentos são mais vulneráveis ao vírus HPV e, portanto, mais fácil de desenvolverem verrugas genitais. Este também é o caso quando doenças genitais inflamatórias estão presentes (leucorréia).

Grupos de risco

Grupos de risco verrugas genitaisAs verrugas genitais são uma DST (Doença Dexualmente Transmissível), que afetam principalmente as pessoas sexualmente ativas. Além disso, pessoas com múltiplos parceiros ou que mudam frequentemente, estarão mais propensas a desenvolverem verrugas genitais. Dentre esse grupo, as mulheres são as mais afetadas. Nesse sentido, pessoas que não usam proteção adequada durante as relações sexuais (preservativos feminino ou masculino) estão altamente expostas a contraírem o vírus.
As verrugas genitais se desenvolvem mais facilmente entre as pessoas com imunidade baixa devido a doenças ou medicamentos. Esse é o caso, por exemplo, de pessoas soropositivas (HIV/AIDS). As verrugas genitais também desenvolvem facilmente em áreas inflamadas, quando as pessoas sofrem de doenças genitais inflamatórias (leucorréia, irritação).

Os transplantados tomam medicamentos que reduzem a imunidade, para que seu transplante não seja rejeitado pelo sistema imunológico. Isso também representa uma oportunidade para o aparecimento de verrugas genitais. Em pacientes imunocomprometidos, as verrugas têm uma forma especial: são polimórficas e muito abundantes. Esta é uma boa dica para o médico que pode, por exemplo, reduzir a dose das drogas imunossupressoras para pessoas que fizeram transplante. É realmente muito importante cuidar desses pacientes, pois as verrugas são geralmente benignas, mas podem evoluir para carcinomas. E em pessoas imunodeprimidas, o risco de transformação em carcinoma é elevado. Para as pessoas soropositivas, o vírus responsável pelas verrugas genitais são muitas vezes os subtipos 16 ou 18 (cancerígeno de alto risco).

Sintomas

Sintomas verrugas genitaisAs verrugas genitais são chamadas de condilomas e se situam na região genital e/ou anal. Podemos encontra-las no ânus, vulva, uretra, pênis, vagina ou colo do útero. Há diversas aparências, verrugas, pápulas, subclínica, grandes e até assintomáticas. Geralmente são pequenas, cor da pele ou ligeiramente rosas. A maioria das pessoas não apresentam outros sintomas além das verrugas, mas em alguns casos pode ocorrer coceira, queimação e sensibilidade.

Uma vez que, as verrugas são causadas por vírus, essas são altamente contagiosas e um grande problema ocorre quando são assintomáticas. Muitas pessoas não se protegem durante as relações sexuais quando não sabem que estão infectados. Outro problema reside na transformação para o carcinoma quando a infecção está presente por muitos anos(geralmente mais de 10 anos).

Em geral, o período de incubação para as verrugas genitais é de 3 semanas a 6 meses. Assim, após a primeira infecção (geralmente através do contato sexual)e depois do período de incubação, as verrugaspodem começara aparecer. Ao contrário, a sua eventual transformação em câncer pode levar anos.Após o período de incubação a pessoa passa a transmitir o vírus, apresentando ou não as verrugas.

Condilomas Acuminados

Este é o caso típico de verrugas genitais, em forma clássica, de crista de galo. Com uma base estreita, eles são cobertos por uma placa cor de rosa (muito vascularizado), assemelhando-se a uma crista de galo. Eles são encontrados em homens e em mulheres, na região genital e anal; glande, vulva, vagina, uretra e colo do útero.

Condilomas Plano

Estas verrugas têm uma aparência lisa, branca ou rosa.

Condilomas subclínico

Estas são verrugas pouco visíveis. Ele será detectado com uma aplicação de uma solução de ácido acético à 5%. Com esta solução as verrugas tornam-se brancas.

Condiloma de Buschke-Lowenstein

É um condiloma gigante, de aspecto impressionante, apesar da sua baixa malignidade.

Diagnóstico verrugas genitais

As verrugas genitais são normalmente visíveis a olho nu e seu diagnóstico é baseado na avaliação clínica: forma, aspecto, coloração. No entanto, algumas verrugas genitais, embora presentes, não são sempre visíveis (o tempo de incubação geralmente é longo, de três semanas a alguns meses), razão pelo qual o médico deve realizar vários testes: teste do ácido acético, e histologia. O ginecologista retira regularmente nas mulheres uma amostra para enviar ao laboratório para detectar o HPV pelo Papanicolau, pelo teste para o antígeno ou pelo PCR (Polimerase Reação em cadeia).

Diagnóstico verrugas genitais

Teste Clínico

As verrugas genitais são visíveis a olho nu, têm formas e características particulares, permitindo que o médico as categorizem.

Os condilomas acuminados, também chamados de crista de galo, são o tipo mais conhecido de verrugas genitais. Seu aspecto se assemelha a de uma crista de galo, pois se apresenta na forma de uma placa rosa (muito vascularizado) sobre uma base estreita. Elas são encontradas tanto em homens quanto em mulheres. No homem, as verrugas genitais se localizam na glande ou na uretra. Nas mulheres, as verrugas genitais se localizam ao nível da vulva, da vagina ou no colo de útero.

No condiloma plano, as verrugas genitais são agrupadas. São as verrugas genitais papulosas e pigmentadas.

O condiloma de Buschke-Lowenstein (ou condiloma gigante) é um condiloma que consiste de uma proliferação das verrugas genitais sobre a área genital. Apesar de impressionante, o condiloma “gigante” não é maligno (cancerígeno). Não vamos tratar o condiloma de Buschke-Lowenstein.

Teste do Ácido Acético

O teste do ácido acético consiste em tamponar a parte atingida pelas verrugas genitais com uma solução de ácido acético à 5%. Se houver presença de verrugas genitais, uma coloração esbranquiçada aparecerá. O teste do ácido acético é utilizado para confirmar a presença dos condilomas subclínicos, uma vez que esses são pouco visíveis, quase invisíveis à olho nu.

Exames de laboratório

O exame de Papanicolau consiste em um esfregaço de células feito pelo ginecologista. Podemos encontrar infecções e lesões pré-cancerosas. É essencial realizar esse exame regularmente. É recomendável que as mulheres em idade fértil façam um controle no ginecologista a cada dois anos. Mulheres com mais de 50 anos, nos quais o risco de câncer de colo de útero é maior, deve ir ao seu ginecologista uma vez por ano.

Diagnóstico verrugas genitais

O PCR (Polimerase Reação em Cadeia) é um teste efetuado em laboratório que permite identificar o papilomavírus pelo seu DNA. É um teste muito interessante, pois permite determinar o tipo de HPV.

A sorologia (exame de sangue) permite a detecção de anticorpos produzidos pelo organismo contra diferentes tipos de HPV. Os anticorpos são específicos para os vírus/bactérias.

Complicações

Complicações verrugas genitaisAs verrugas genitais são geralmente formas de tumores benignos. Embora elas sejam contagiosas, elas invadem, mas não perturbam o corpo humano. Sua proliferação continua ainda limitada, ao contrário das formas de tumores malignos, que por sua vez, invadem de forma incontrolável e comprimem outros órgãos, podendo causar dor e morte do indivíduo afetado.
No entanto, às vezes, é possível que uma infecção prolongada se não tratada, se transforme em um carcinoma (câncer), porém existem vacinas para prevenir e medicamentos para o tratamento. Isso é especialmente problemático entre as pessoas com sistemas imunológicos baixos (soropositivos, com doenças imunes, pacientes transplantados). Na verdade, nessas pessoas, as verrugas genitais, normalmente benignas, tendem a se tornar mais facilmente em carcinoma, porque o subtipo responsável pelas verrugas genitais é muitas vezes o HPV 16 ou 18 (cancerígeno de alto risco).

Observe também que entre as mulheres com verrugas genitais, apenas uma minoria vai desenvolver o câncer de colo útero, e isso depois de vários anos de infecção. Isto é devido à intervenção de vários fatores como a hereditariedade, a carga viral, estado do sistema imunológico. Recomenda-se realizar exames periódicos, especialmente entre as mulheres. Mas não são só as mulheres que sofrem o risco de desenvolver algum tipo de câncer decorrente do HPV, os homens podem desenvolver câncer no pênis, no ânus e na orofaringe.

As verrugas genitais são altamente contagiosas pelo contato, falando sobre DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis). A contaminação pelo contato sexual é um problema grave. É bom se proteger durante a relação sexual com alguém com verrugas genitais. Mas o problema reside no fato de que essas verrugas genitais nem sempre são visíveis e são por vezes assintomáticas. Nesse caso, muitos nem pensam em se proteger. Assim, de acordo com as estatísticas, 1 em 3 (sexualmente ativos) seriam infectados pelo HPV (Papilomavírus). Estima-se que hoje em dia, mais de 630 milhões de pessoas carregam o vírus.

Tratamentos verrugas genitais

Tratamentos verrugas genitaisExistem vários tratamentos contra as verrugas genitais, alguns agem destruindo lentamente as verrugas e outros fazem com que o próprio corpo ataque-as. O tratamento não necessariamente livra a pessoa do vírus HPV, algumas áreas aparentemente normais podem continuar infectadas pelo vírus, portanto mesmo após o tratamento é possível que as verrugas voltem em algumas semanas ou meses. Apesar de não existir tratamento que se livre do vírus completamente, geralmente o próprio organismo, através do sistema imune, expulsa o vírus em até 2 anos.

A maioria dos tratamentos são em forma de soluções, loções, géis ou cremes para uso externo, como a solução alcoólica de Podophyllum ou o creme de Imiquimode. Estes medicamentos devem ser usados com cuidado e somente com receita médica. Todos os medicamentos são utilizados 1 ou mais vezes por semana durante várias semanas, até que as verrugas desapareçam.

Pessoas que não melhoram com tratamento medicamentoso ou que possui verrugas muito grandes ou muitas verrugas podem removê-las através de cirurgia convencional (corta as verrugas), crioterapia (utiliza químicos para congela as verrugas), cauterização elétrica (utiliza eletricidade para queimar as verrugas) ou cirurgia a laser (utiliza luz para destruir as verrugas), cirurgia por ultrassom (utiliza ondas sonoras para quebrar e remover as verrugas). Às vezes é possível que as verrugas genitais se curem sem tratamento. Note também, que o tratamento concomitante do parceiro sexual, deve ser feito.

Vacina
É possível também evitar o aparecimento das verrugas genitais com a vacina contra o HPV. Esta vacina foi desenvolvida para prevenir o câncer de colo do útero. Como as verrugas genitais e o câncer de colo do útero são causados por certos tipos de HPV, esta vacina também pode prevenir as verrugas genitais.

Tratamento medicamentoso
Solução alcoólica de Podophyllum: o Podophyllum é uma planta proveniente do Texas e do Mississipi. Seu rizoma (raiz falsa) é de onde se extrai a resina. É precisamente a resina de Podophyllum que será utilizada no tratamento das verrugas genitais, pois a podofilotoxina é citotóxica (mata as células, impedindo a sua proliferação). Este tratamento não é específico para as verrugas genitais. Portanto, é importante aplicar rigorosamente a resina nas áreas afetadas, sem que a área saudável seja atingida. É por isso que a aplicação desta droga é feita sob rigorosa supervisão médica. Além disso, a resina é altamente tóxica, a superfície máxima tratável é de 25 cm2. O uso desta droga é absolutamente contraindicado durante a gravidez, devido à sua toxicidade para o feto.

Imiquimode (sob a forma de creme):o Imiquimode é uma molécula imuno-moduladora. Sob a forma de creme ele será usado nas verrugas genitais externas. O Imiquimode é contraindicado para verrugas localizadas na uretra, vagina, colo e reto. Seu uso é reservado aos adultos.

Ácido tricloroacético: esse tipo de tratamento acaba com as verrugas pois queima as lesões. Deve ser aplicado por um médico.

Fitoterapia

As plantas medicinais têm sido constantemente estudadas no tratamento das verrugas genitais. Uma planta que tem mostrado resultados promissores é a mimosa, utilizada na forma de cremes ou óvulos.

Fitoterapia verrugas genitaisOutra planta medicinal interessante é o barbatimão (pomada). Pesquisadores da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) desenvolveram uma pomada de casaca de barbatimão, que se mostrou 100% eficaz no tratamento de verrugas genitais, sem efeitos colaterais. A pomada age ressecando a verruga, deixando uma fina película, que quando retirada não deixa marcar. O estudo incluiu 46 participantes, dentre eles: homens, mulheres, mulheres grávidas, crianças, idosos, pessoas com AIDS e outros imunodeprimidos, A faculdade já entrou com pedido de patente no Brasil e Estados Unidos, em breve a pomada deve ser comercializada.

Antes da descoberta da pomada de casca de barbatimão, os tratamentos contra verruga genital possuíam um índice de cura de somente 75%, além de muitos serem invasivos, deixarem cicatrizes, entre outros efeitos colaterais.

Outras plantas com resultados interessantes no combate às verrugas genitais são a tuia, saião e celidônia.

Entretanto, antes de usar qualquer medicamento, contate um médico pra que ele verifique se esse tipo de produto é o mais adequado. Devido ao potencial das lesões de HPV causarem câncer, o tratamento deve ser altamente eficaz para eliminar as lesões.

Dicas

Dicas verrugas genitaisO tratamento das verrugas genitais se faz pela aplicação de produtos citotóxicos e não específicos para verrugas, uma vez que esses produtos não são antivirais propriamente ditos. Assim, o tratamento das verrugas genitais com solução de Podophyllum ou um creme de Imiquimode deve ser feito aplicando-os somente nas verrugas. Com efeito, aplicando-os ao redor, você também pode matar a pele saudável.
Além disso, estes medicamentos não devem ser passados de uma pessoa para outra, porque são medicamentos com receita médica rigorosa, devido à sua alta toxicidade. A pessoa interessada deve primeiro ir ao médico, que irá diagnosticar as verrugas genitais e irá prescrever a medicação adequada. Isto é muito importante, pois tanto o creme de Imiquimode quanto a solução dePodophyllum não podem ser aplicados por todas as partes do corpo. Na verdade, o Imiquimode é contraindicado para as verrugas genitais na uretra ou no colo do útero, por exemplo.

Durante o tratamento, deve-se assegurar a correta aplicação do medicamento. Para o creme à base de Imiquimode, devem-se seguir atentamente os seguintes passos:

– Lavar as mãos;

– Aplicar o medicamento somente nas áreas afetadas e deixe agir por 6 a 10 horas;

Publicidade

– Lavar suas mãos após aplicação.

Uma vez que o tratamento tenha sido finalizado, volte à farmácia e devolva o frasco da medicação, pois esses medicamentos são particularmente tóxicos ao meio ambiente. O farmacêutico será o responsável pelo descarte. Após o tratamento é necessário ficar de olho por alguns meses para verificar se as verrugas não voltam.

Prevenção

Prevenção verrugas genitais– As verrugas genitais são sexualmente transmissíveis. A sua transmissão se dá por meio de certos tipos de HPV. As pessoas mais susceptíveis de contrair as verrugas genitais são as pessoas sexualmente ativas (especialmente as pessoas que têm muitos parceiros sexuais) que não usam proteção adequada (preservativos feminino ou masculino).

– As verrugas são geralmente visíveis a olho nu. No entanto, nem sempre é o caso. A proteção é, portanto, de difícil previsão, podendo se espalhar mais facilmente entre os diferentes parceiros sexuais. Isto é devido à forma das verrugas genitais e seu tempo de incubação geralmente long três semanas à vários meses.

– É importante para a prevenção das verrugas genitais, usar preservativo durante as relações sexuais. Mas este também não previne 100%, pois o vírus pode viver em um local na pele que o preservativo não protege, como mãos e cavidade oral.

– A melhor prevenção, tanto para mulher quanto para o homem, é a vacina contra HPV. Esta vacina não está disponível na rede pública, somente particular. A vacina Gardasil® ajuda a prevenir infecções por HPV dos tipos 6, 11, 16 e 18. Já a vacina Cervarix® é voltada para prevenção a prevenção de infecções pelos tipos 16 e 18 e pode ter efeito contra os tipos 45 e 31.  Ambas as vacinas são dadas em 3 doses. A vacina é recomendada para pessoas entre 9 e 26 anos.

– Além disso, é fortemente recomendado a realização de testes de prevenção regularmente. As mulheres em idade fértil devem consultar o ginecologista a cada dois anos. Entre as mulheres acima de 50 anos, é recomendado ir ao ginecologista pelo menos uma vez ao ano. De fato, as verrugas genitais não são muito cancerígenas (com risco de desenvolver o câncer), mas ao longo dos anos, essas verrugas podem se tornar cancerígenas e causar câncer do colo do útero se não tratadas.

Redação:
Por Xavier Gruffat (farmacêutico)

Fotos: 
Fotolia.com

Atualização:
Este artigo foi modificado em 09.11.2018

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 09.11.2018

Publicidade