Publicidade

Ceftriaxona

A ceftriaxona é um antibiótico cefalosporino de terceira geração, pertencente à família das beta-lactâmicas. A ceftriaxona é indicada para o tratamento parenteral (injeção) de doenças infecciosas bacterianas com patógenos suscetíveis. Trata-se do chamado antibiótico de amplo espectro (indicado para muitas doenças infecciosas). A ceftriaxona é usada principalmente em hospitais, mas também pode ser administrada em consultórios médicos (por exemplo, contra a doença de Lyme).

Nomes da molécula:
Ceftriaxona, ceftriaxone, ceftriaxonum, ceftriaxonum natricum PhEur, ceftriaxon disodium

Fórmula da molécula:
C18H18N8O7S3

Meia-vida e eliminação:
A meia-vida da ceftriaxona é de 6 a 9 horas. Sua meia-vida é considerada longa. Não há metabólitos ativos. A eliminação é principalmente renal.

Efeitos:
Os efeitos da ceftriaxona se baseiam na inibição da síntese da parede celular bacteriana pela ligação a proteínas que ligam a penicilina.

Indicações:
– Para o tratamento de doenças infecciosas bacterianas com patógenos sensíveis (por exemplo, Nesseria gonorrheae ou gonococcus, enterobactérias como E.coli, Klebisella, Proteus…).
Em detalhe, a ceftriaxona é indicada principalmente para as seguintes doenças
Meningite bacteriana
– Infecções abdominais
– Doença de Lyme (borreliose)
– Infecções gram-negativas multirresistentes (principalmente devido a enterobactérias)
Gonorréia (devido ao risco de resistência, menos utilizada na década de 2020)
Sífilis (principalmente 2ª escolha)
Nota: Ceftriaxona é indicada principalmente em casos de resistência a outros antibióticos

Efeitos colaterais:
Os efeitos colaterais mais comuns da ceftriaxona são a diarréia (o efeito colateral mais comum, que ocorre em 3-6% das pessoas tratadas, mais ainda nas crianças), a náusea/vômito e a perturbação do estômago. As mudanças na contagem de sangue são um efeito colateral comum (ocorrendo em 2-3% dos tratados), levando à eosinofilia, trombocitopenia e, menos comumente, à leucopenia.
Enzimas hepáticas elevadas e erupções cutâneas também são comuns (ocorrendo em 3-5% dos tratados). Ceftriaxone pode aumentar o risco de desenvolver cálculos biliares 1.
Outros raros efeitos colaterais incluem dor de cabeça, diminuição da função renal ou edema.
Pode ocorrer dor no local da injeção do antibiótico.
Nas crianças, um efeito colateral comum é a lama reversíve.

Contra-indicações:
– Alergia a cefalosporinas
– Reação alérgica severa à penicilina
– Não injetar com soluções contendo cálcio

Interações:
Cyclosporine. As interações não parecem ser freqüentes. Não injetar com soluções contendo cálcio.

De que forma (forma de dosagem)?
A ceftriaxona é administrada por via intravenosa (IV) ou por via intramuscular (IM).

Dosagem
A dosagem para um adulto é de 1 a 2 g i.v. por 12 ou 24 horas (ambos como dose de iniciação e manutenção). A duração do tratamento varia de acordo com a doença, muitas vezes de 1 a 3 semanas. Em geral, uma dose por 24 horas é suficiente.
Na gonorréia a dosagem é de 1 g por dia i.v. ou i.m. suplementada com 1 g de azitromicina oralmente (por os).

Notas:
– A ceftriaxona foi registrada nos Estados Unidos pela FDA em 1981. Trata-se de uma droga reconhecida pela OMS.
– A ceftriaxona é frequentemente considerada a molécula mais eficaz para eliminar o gonococo, a causa da gonorréia. Entretanto, os pesquisadores também observaram casos de resistência a essa droga, particularmente na Austrália.
– A ceftriaxona ainda é um antibiótico muito útil no início dos anos 2020, como se explica no livro alemão “100 wichtige Medikamente”, publicado no final de 2019. No entanto, este livro alertou para um risco significativo de efeitos colaterais (leia-se acima).
Alternativas:
A ceftazidima, também uma cefalosporina de terceira geração, é uma alternativa eficaz à ceftriaxona. É também administrado de forma parenteral e tem uma ação chamada de amplo espectro. Outros cefalosporinos são cefotaxime, ceftarolina ou ceftolozane2.

Fontes e Referências: 
Fontes: 
Pharmawiki.ch
Referências e literatura:
“100 wichtige Medikamente” – Infomed (2020).

Escrito por: 
Xavier Gruffat (Farmacêutico)

Última atualização: 
30.09.2021

Créditos das fotos:
Adobe Stock

Esta informação foi útil?

Fontes de rodapé:

  1. Book in English: Mayo Clinic on Digestive Health, How to prevent and treat common stomach and gut problems, 4th edition, Sahil Khanna, M.B.B.B.S, 2020, Mayo Clinic
  2. Livro em alemão: Taschenatlas Pharmakologie (Pocket Atlas of Pharmacology), Lutz Hein – Jens W. Fischer, 8ª edição (8. Auflage), Thieme, 2020 – Observação: uma edição deste livro também existe em francês, mas muitas vezes há um atraso nas várias atualizações (edições)
Observação da redação: este artigo foi modificado em 30.09.2021

Publicidade