Publicidade

Doença de Chagas

Definição

A doença de Chagas é uma doença infecciosa causada por um parasita chamado Trypanosoma cruzi (T cruzi). Este parasita provoca doenças cardíacas crônicas, como a insuficiência cardíaca, em cerca de um terço das pessoas infectadas.

Publicidade

A doença de Chagas (em inglês: Chagas disease) deve seu nome à descrição pela primeira vez em 1909 pelo médico brasileiro Carlos Chagas, especialista em doenças infecciosas. A doença de Chagas também é conhecida como tripanossomíase americana.

Dia Mundial da OMS:
O Dia Mundial da Doença de Chagas da OMS é celebrado em 14 de abril, em referência ao dia 14 de abril de 1909, quando Carlos Chagas diagnosticou Berenice, uma menina brasileira de dois anos, como o primeiro caso humano da doença.

Epidemiologia

Estima-se que 6-7 milhões de pessoas em todo o mundo estejam infectadas pelo Trypanosoma cruzi (T. cruzi), o parasita responsável pela doença de Chagas. A maioria dessas pessoas vive na América Latina1.

A doença de Chagas é mais prevalente nas regiões tropicais da América do Sul e Central.
A maioria dos casos ocorre no Brasil, Argentina, Bolívia, Paraguai, México e El Salvador. A Bolívia é um país particularmente afetado por esta doença, com cerca de 10% dos bolivianos infectados, principalmente das classes populares 2.

De acordo com um estudo publicado em agosto de 2018 na revista científica Circulation, desde os anos 1980, a doença de Chagas se espalhou para áreas onde ela não era tradicionalmente observada, inclusive nos Estados Unidos e em outros países como Espanha, França, Suíça, Itália, Reino Unido, Austrália e Japão.

Causas

A doença de Chagas é causada por um parasita chamado Trypanosoma cruzi (T cruzi).

Trasmissão por um inseto (triatomíneo – foto em baixo)
A infecção por T. cruzi ocorre quando as fezes do inseto sugador de sangue, chamado barbeiro, infectado com o parasita, penetram na pele através do local da picada ou pelo olho. Insetos triatomíneos são encontrados principalmente na América Central e na América do Sul, onde eles infestam casas de adobe, e no sul dos Estados Unidos. Um triatomíneo comum que causa a doença de Chagas é a vinchuca (Triatoma infestans), um inseto hematófago da família Reduvidae (Rhynchota Heteroptera Cimicomorpha). Ele vive em algumas áreas deprimidas da América do Sul (Bolívia, Argentina). Veja a foto aqui na página Wikipedia.org em francês (o link funcionou em 22 de abril de 2022, quando este arquivo foi atualizado).

Triatomine (foto: Adobe Stock)

Outras vias de transmissão 
A doença também pode ser transmitida por meio de alimentos ou bebidas contaminadas, por mulheres grávidas para seus bebês ou através de transfusões de sangue e transplantes de órgãos.

Sintomas

Proporção de pessoas que desenvolvem sintomas: 
Cerca de 60 a 70% das pessoas infectadas pelo T cruzi não desenvolvem sintomas. Os outros 30 a 40% podem desenvolver sintomas. A doença pode permanecer “adormecida” (assintomática) em alguns pacientes por 20 ou 30 anos.  

Diferentes fases: 
Distingue-se uma fase aguda da doença, com duração de vários dias, que pode ser fatal, e uma fase crônica que dura meses ou anos. Durante a fase aguda, o paciente apresenta febre particularmente.

Principais sintomas na fase crônica:
Os possíveis sintomas da doença de Chagas em fase crônica são: doença cardíaca, como insuficiência cardíaca, acidente vascular cerebral (AVC), arritmia ventricular (ritmo cardíaco anormal) ou parada cardíaca. Um sintoma desta doença é a chamada síndrome do “mega-órgão”, ou seja, um aumento de órgãos como o coração, o esôfago ou o cólon. Como visto, a dilatação do coração pode levar a doenças cardíacas graves. A OMS especifica que até 30% das pessoas cronicamente infectadas têm problemas cardíacos e até 10% delas sofrem de distúrbios digestivos e/ou neurológicos, que podem exigir tratamento especial3.

No Brasil, aproximadamente 10% dos casos de insuficiência cardíaca são causados ​​pela doença de Chagas. Estima-se que a fase crônica seja uma doença autoimune, ou seja, com destruição de células em particular ao nível do miocárdio.
As constipações muito dolorosas, devido à síndrome do megacólon, também são sintomas da fase crônica da doença de Chagas.

Taxa de cura:
Se a doença for detectada precocemente, a infecção pode ser curada com medicamentos que têm uma taxa de sucesso de 60 a 90% (o número de 80% é frequentemente avançado, em qualquer caso, em 20224), dependendo de quando o paciente é tratado durante o curso da infecção.

Tratamentos

Tratamento da fase aguda:

Uma terapia antiparasitária (por exemplo, benzonidazol, nifurtimox) pode ser iniciada pelo médico durante a fase aguda da doença de Chagas. Se administrados logo após a infecção, desde o início da fase aguda, esses dois medicamentos são quase 100% eficazes, inclusive em casos de transmissão congênita, segundo a OMS. No entanto, quanto mais antiga a infecção, mais diminui a eficácia do benzonidazol e do nifurtimox. O tratamento dura geralmente cerca de 2 meses.
O benzonidazol está na Lista de Medicamentos Essenciais da Organização Mundial da Saúde (OMS).
Efeitos secundários:
Os dois medicamentos utilizados contra a doença de Chagas muitas vezes levam a efeitos secundários (colaterais), às vezes graves, especialmente em idosos. De fato, cerca de 30% dos pacientes reagem mal aos medicamentos e muitas vezes precisam interromper a terapia com medicamentos5.
Contraindicação:
O benznidazol e o nifurtimox não devem ser administrados a mulheres grávidas ou a pessoas com insuficiência renal ou hepática. O Nifurtimox também é contraindicado para pessoas com histórico de distúrbios neurológicos ou psiquiátricos6.

Tratamento da fase crônica:
Na fase crônica, os tratamentos sintomáticos são priorizados (por exemplo, contra insuficiência cardíaca).

Dicas & Prevenção

– O risco de infecção é extremamente baixo para a maioria dos viajantes e residentes de países endêmicos. Para minimizar os riscos, as pessoas (incluindo os viajantes) devem evitar dormir em casas com paredes de adobe não rebocadas e/ou telhados de palha.

– Evite beber suco de cana de açúcar e açaí não pasteurizados em países afetados pela doença.

Fontes & Referências: 
Circulation (DOI : 10.1161/CIR.0000000000000599), jornal suíço Le Temps, OMS.

Redação: 
Xavier Gruffat (farmacêutico)

Última atualização: 
22.04.2022

Esta informação foi útil?

Fontes de rodapé:

  1. Chagas (doença da tripanossomíase americana), página da OMS sobre doença de Chagas, atualizada pela OMS em 13 de abril de 2022, acessada pelo Criasaude.com.br em 22 de abril de 2022
  2. Jornal suíço Le Temps, edição impressa de 22 de abril de 2022
  3. Chagas (doença da tripanossomíase americana), página da OMS sobre doença de Chagas, atualizada pela OMS em 13 de abril de 2022, acessada pelo Criasaude.com.br em 22 de abril de 2022
  4. Jornal suíço Le Temps, 22 de abril de Edição impressa de 2022
  5. Jornal suíço Le Temps, edição impressa de 22 de abril de 2022
  6. Chagas (doença da tripanossomíase americana), página da OMS sobre doença de Chagas, atualizada pela OMS em 13 de abril de 2022, acessada pelo Criasaude.com.br em 22 de abril de 2022
Observação da redação: este artigo foi modificado em 17.06.2022

Publicidade