Publicidade

Dermatite de fralda (assaduras)

Definição

CoquelucheA dermatite de fralda (assaduras) causa vermelhidão na região da fralda do bebê. Estas manchas vermelhas estão se espalhando dia após dia 1. Em geral, a dermatite de fralda é facilmente curada mediante a mudança de alguns hábitos e seguindo estritamente algumas regras. Se os sintomas perdurarem, será necessário consultar um médico (pediatra).

Publicidade

A dermatite de fralda se manifeste em geral durante os 15 primeiros meses de vida, com frequência entre o 8o e o 10o mês.

É importante saber que qualquer pessoa que usa fraldas pode manifestar uma dermatite de fralda, esta condição dermatológica também pode afetar, por exemplo, idosos usando fraldas.

Os mais velhos também 
Note-se que qualquer pessoa que usa fraldas pode desenvolver erupções cutâneas nas fraldas, de modo que essa condição dermatológica também pode afetar, por exemplo, os idosos que usam fraldas.

Causas

Fraldas
– As causas da dermatite de fralda são muitas vezes um ambiente úmido e ácido causado pelo acúmulo de urina e fezes nas fraldas2. A diarréia aumenta o risco da dermatite de fralda3.
– Os materiais plásticos que são encontrados particularmente nas fraldas sintéticas ou descartáveis, mas também os restos de detergentes usados ​​para lavar fraldas laváveis ​​são outras possíveis causas de assaduras.
– O atrito do tecido da fralda na pele também pode levar a assaduras.

Outras causas
Às vezes, uma doença dermatológica como a dermatite seborreica infantil ou a psoríase, pode ser uma causa de assaduras. Mais raramente, esta condição também pode ser causada por infecções virais, bacterianas ou micóticas.

Sintomas

Na dermatite de fralda o bumbum do bebê fica frequentemente vermelho, quente e dolorido. As manchas vermelhas estão se espalhando de dia para dia. A dermatite de fralda é caracterizada por manchas vermelhas localizadas nas nádegas, especialmente na borda da fralda (foto abaixo), como nas coxas e nos genitais.

erytheme-fessier-Irritant

Você pode perceber que o bebê parece mais desconfortável do que o habitual, especialmente durante as trocas de fralda. Um bebê com uma dermatite de fralda se agita ou chora frequentemente quando a área da fralda é lavada ou tocada.

Em casos graves, ulcerações podem ocorrer após uma superinfecção.

Tratamentos

De acordo com a renomada Mayo Clinic, a dermatite de fralda é geralmente resolvida com tratamentos caseiros simples, como secagem ao ar e mesmo com um secador de cabelo (mas cuidado com possíveis queimaduras), trocas mais frequentes das fraldas e aplicação de pomadas.

Pomadas ou pastas
A utilização de cremes e principalmente de pomadas (que são mais gordurosas que os cremes) a base de óxido de zinco nas regiões afetadas, é um método eficaz. Aplique uma fina  camada ao longo do dia e da noite. Uma espessa camada de pasta de óxido de zinco protegerá a pele do seu bebê até a próxima troca de fraldas contra o acúmulo de urina e fezes na fralda. As preparações de óxido de zinco podem ser usadas tanto para tratamento como para prevenção.
As pomadas naturais também podem ser úteis (leia abaixo em Fitoterapia).

Anti-sépticos
Também é aconselhável limpar a pele regularmente com anti-sépticos (se possível suaves) e enxaguar com água.

Antifúngicos
Você também pode aplicar loções ou pastas baseadas em imidazoles (por exemplo, baseadas em clotrimazol). Os imidazoles são especialmente necessários para infecções causadas por fungos (Candida). Uma infecção causada por este fungo é caracterizada pela vermelhidão que dura mais de 2 ou 3 dias e se espalha para o fundo das dobras.

Casos mais avançados (corticosteroides)
Em casos avançados, o médico pode prescrever cremes corticosteroides para combater a dor. Durante infecções bacterianas, são necessários antibióticos.

Fitoterapia

– Os cremes ou pomadas à base de calêndula (Calendula officinalis) são algumas vezes recomendados em caso de assaduras.
Em caso de assaduras, 15 a 20 minutos após a limpeza das nádegas do bebê e secagem ao ar, aplique uma pomada de calêndula. Esta planta ajuda a curar os tecidos e também reduz o risco de infecções por fungos e bactérias. A pomada também evita a umidade. Depois de aplicar a pomada, deixe as nádegas do bebê expostas ao ar por 30 a 45 minutos. Repita o processo 2 vezes ao dia.

– A aloe (Aloe vera) também pode ser eficaz contra esta condição.

– A hamamélis (Hamamelis virginiana) parece ser uma planta eficaz contra este problema. Um estudo citado pela Mayo Clinic mostrou que a aplicação de uma pomada de hamamélis sobre a dermatite de fraldas agiu favoravelmente. Este estudo envolveu 309 crianças.

Dicas

– Se forem utilizadas fraldas de pano, enxaguá-las bem com água em abundância, a fim de eliminar todo e qualquer resíduo de sabão ou amaciante, os quais eventualmente podem causar dermatite de fralda.

– Trocar com frequência as fraldas para evitar expor em demasia a pele à urina e às fezes. Não hesite em mudar as marcas das fraldas, algumas podem levar a menos erupções do que outras.

– Em toda troca de fralda, lave bem a pele do bebê com um pouco de água morna ou com uma mistura de água e sabonete.

– Secar bem a pele antes de colocar a nova fralda, pois é sabido que a umidade é uma das causas da dermatite de fralda.

– Durante alguns minutos, deixar o bebê sem fralda para que a pele fique exposta ao ar. Secar com um secador de cabelo é possível, embora se deva ter cuidado com o risco de queimaduras 4.

– Aplique creme de óxido de zinco ou pomada em uma camada fina5 na área afetada (leia mais acima em Tratamentos).

– Até a dermatite desaparecer, dê ao seu bebê um banho todos os dias. Use água morna com um sabonete suave e sem cheiro. Evite usar lenços de fraldas que muitas vezes contêm perfumes e álcoois irritantes.

– Evite apertar demais as fraudas.

Nota: Se os sintomas persistirem, um médico (pediatra) deverá ser consultado.

Fontes: 
Mayo Clinic, National Geographic, Larousse Médical, “100 wichtige Medikamente” – Infomed (2020).

Redação:
Xavier Gruffat (farmacêutico)

Fotos: 
Fotolia.com/Adobe Stock

Atualização:
Este artigo foi modificado em 13.10.2021

Esta informação foi útil?

Fontes de rodapé:

  1. ALLÔ DOCTEUR mon enfant est malade ! – 2a edição, Médecine & Hygiène edition, Suíça, 2015
  2. Mayo Clinic – Book of Home Remedies – Second Edition, Cindy A. Kermott, Martha P. Millman, 2017, Mayo Clinic
  3. ALLÔ DOCTEUR mon enfant est malade ! – 2a edição, Médecine & Hygiène edition, Suíça, 2015
  4. ALLÔ DOCTEUR mon enfant est malade! – 2ª edição, Médecine & Hygiène edition, Switzerland, 2015
  5. Mayo Clinic – Book of Home Remedies – Second Edition, Cindy A. Kermott, Martha P. Millman, 2017, Mayo Clinic
Observação da redação: este artigo foi modificado em 13.10.2021

Publicidade