Publicidade

Flatulência

Resumo flatulência

Resumo indigestãoA flatulência ou inchaço abdominal são termos usados para designar o grande acumulo de gás no estômago ou intestino. Esse acúmulo de gás é normalmente expelido pela boca ou ânus. A alimentação desempenha um papel importante na superprodução de gases intestinais. Pessoas com dietas ricas em alimentos como feijão, repolho e derivados do leite são mais propensas a produzir mais gases. Outras causas importantes são a constipação e gravidez.
Os sintomas são fáceis de serem detectados e caracterizam-se por inchaço e dor na região abdominal. O diagnóstico é normalmente feito por entrevista com o paciente. Caso haja necessidade, o médico pode solicitar exames adicionais, como ultrassom abdominal.

Publicidade

Normalmente a flatulência passa após algumas horas e não gera complicações graves. Entretanto, em alguns casos, o excesso de gases pode gerar distensão do intestino grosso, delgado e do estômago.

Os tratamentos são normalmente feitos a base de dimeticona, carvão ativado (para absorver os gases) e anti-ácidos.

Plantas medicinais como a erva-doce, o funcho e a angélica podem ser utilizados para melhora dos sintomas. Para tratamento e prevenção recomenda-se ter uma dieta balanceada com frutas, legumes e verduras, evitar refrigerantes e gorduras e sempre dar uma caminhada após as refeições.

Definição

O inchaço ou flatulência são os termos usados para designar a produção de gás no trato gastrintestinal e a acumulação do mesmo no estômago ou no intestino. O gás produzido pode ser expulso ou escapar involuntariamente através de duas aberturas: a boca e o ânus. O tracto gastrointestinal não absorve adequadamente os gases e o ar, pelo que quase todo o conteúdo de gás deve sair pela boca ou pelo ânus.
Etimologicamente, a palavra vem de flatulência “Inflatio” e “flatos” significando sopro e respiração, respectivamente.
A flatulência é produzida a partir da fermentação de matéria em decomposição no corpo, dando origem aos flatos quando os gases escapam através do ânus.

Epidemiologia

A revista americana Prevention estimou em 2018 que 10 a 30% das pessoas sofriam de inchaço (bloating) em mais de 25% do tempo.

Diariamente, uma pessoa emite entre 13 e 21 flatulências ou peidos, na maioria das vezes após as refeições.

Causas

As principais causas de gases ou flatulências são:

– Certos alimentos. A digestão de alimentos requer a ação de bactérias no intestino. Estes transformam os alimentos em gases. Os alimentos ricos em nitrogênio, como feijão ou repolho, e todos os amidos são conhecidos por causar gases. Além do feijão, alimentos doces, fibras e produtos lácteos produzem mais gás.

– Algumas pessoas também sofrem de deficiência de lactase (intolerância à lactose) que não lhes permitem digerir a lactose. Isso faz com que haja fermentação no intestino com produção de gases e levando, inevitavelmente, ao inchaço. Diarreia pode ocorrer em alguns casos.

– A constipação (prisão de ventre) é também uma das principais causas de flatulência e distensão abdominal. Durante a constipação, há acumulação de fezes no intestino grosso o que aumenta o processo de fermentação e produção de gás.

– Tomar certos medicamentos pode ser uma causa de flatulência.

– Fumar pode levar a flatulência.

– A aerofagia também pode causar flatulência e distensão abdominal devido à grande quantidade de ar ingerido ao comer ou beber.

– Estima-se que a ansiedade pode também ser uma fonte causadora de flatulência ou inchaço.

– Finalmente, inchaço e flatulência são doenças comuns que atingem as mulheres durante a gravidez.

– Um tumor abdominal.

– Retenção de água devido a distúrbios pré-menstruais.

Ler: 5 alimentos que podem provocar flatulência

Sintomas

A sensação de inchaço abdominal começa cerca de três horas depois de comer. A fuga do gás ocorre, com frequência, depois de cinco horas da refeição, e o fenômeno se interrompe depois de cerca de sete horas.

A flatulência intestinal se manifesta no nível do sistema digestivo. Este desconforto é por vezes acompanhado de dor abdominal devido o acúmulo de gás. Uma vez expelidos, estes gases provocam um cheiro desagradável.

Em casos de aerofagia, uma pessoa pode acumular um volume grande de gás em seu estômago causando flatulência e dor de estômago.

Mal odor
As mulheres são particularmente afetadas, de acordo com a revista americana Prevention, o odor das flatulências das mulheres é frequentemente mais forte que o dos homens, devido a uma maior concentração de sulfeto de hidrogênio (molécula que causa o odor desagradável).

Diagnóstico

Para se diagnosticar a flatulência, o médico realiza um exame físico geralmente precedido por um interrogatório. Os questionários são utilizados principalmente para obter o máximo de informações sobre seu histórico do paciente: se sofreu alguma intervenção, doenças ginecológicas (mulheres), etc. A verificação do estado do abdômen é feita por palpação, que pode ser seguida por exame de toque retal, se necessário.

Caso ainda haja dúvidas, o médico pode solicitar um exame de sangue e uma ultra-sonografia abdominal. Em casos complexos e raros, radiografias mais profundas do intestino ou uma tomografia computadorizada podem ser necessárias.

Complicações

O inchaço e a flatulência normalmente duram algumas horas. Eles não costumam causar complicações na maioria dos casos. Quando a dor é particularmente intensa, pode ser que o inchaço seja acompanhado de outros distúrbios, tais como aerogastria (complicação causada pelo acumulo de gases no estômago), aerocolia (distensão no intestino grosso) ou distensão no intestino delgado.

Tratamentos (medicaments)

Até agora, nenhuma solução médica pode finalmente colocar um fim ao inchaço e flatulência. Os fármacos são utilizados para aliviar o desconforto sentido e melhorar o bem estar.

Revestir o trato digestivo
Na linha de frente estão as drogas que atuam para revestir o trato digestivo. Elas são geralmente feitas de argila, de dimeticona (simeticona), e são providas de uma propriedade anti-espuma que evita a formação de gás. Sua combinação com um antiácido também é comum, especialmente quando o inchaço é acompanhado por uma sensação de queimação no estômago.
Utilizar medicamentos antiespasmódicos também é comum para reduzir o inchaço e dor que acompanha.

Carvão
Uma solução antiga, mas eficaz contra o inchaço, é o uso de carvão que absorve o gás intestinal.Em caso de inchaço, o médico pode prescrever o tratamento baseado em uso de carvão ativado.
Medicamentos absorventes intestinais compreendem uma mistura de carvão com alguma outra substância para aliviar o inchaço. Esta categoria inclui combinações com dimeticona e óxido de magnésio.

Anti-ácidos
Anti-ácidos são também prescritos para tratar os problemas de inchaço e flatulência. Entre as drogas mais conhecidas são a o hidróxido de magnésio, hidróxido de alumínio, em associação ou não com a dimeticona.

Galactosidase
Nos Estados Unidos, em particular, existe no mercado a alfa-galactosidase (nome referência: Beano), que decompõe os açúcares em estruturas menores, o que reduz o inchaço.

Bismuto
Nos Estados Unidos, em particular, existe no mercado o bismuto-subsalicilato (nome referência: Pepto-Bismol), esse medicamento pode tornar o cheiro dos gases menos acentuado, conforme observado pela revista americana Prevention em janeiro de 2020.

Intolerância à lactose
Na intolerância à lactose, que leva ao inchaço, o tratamento de escolha é um tratamento à base de lactase.

Síndrome do Intestino Irritável
Quando o inchaço é causado pela síndrome do intestino irritável, os antidepressivos de baixa dose podem funcionar de forma eficaz.

Fitoterapia

Você pode aliviar a flatulência com plantas medicinais.

Se esta opção lhe interessa, não se esqueça de procurar o conselho de um especialista, como um farmacêutico ou um especialista em fitoterapia para determinar a melhor solução para o seu problema.

As plantas mais utilizadas para o tratamento de inchaço e flatulência são: erva-doce, espinheira-santa, anis estrelado, funcho (você pode tomar meia colher de chá de frutas ou sementes de erva-doce no final da refeição, mastigar e engolir) e cominho. Absinto também é usado às vezes, assim como o alecrim e a angélica.

Dicas & Prevenção

– Cuidado na hora de comer os alimentos é um dos meios mais adequados para prevenir o inchaço e flatulência. De acordo com nutricionistas, é necessário limitar quaisquer alimentos que podem causar edema ou gás no estômago e no intestino. Evite leite integral e também produtos lácteos mais difíceis de serem digeridos, como queijo ou iogurte. Também tente comer em pequenas porções, por exemplo, a cada 2 a 3 horas.

– Deixe de lado o consumo de refrigerantes e cerveja. Estes levam à dilatação do estômago e do intestino causando inchaço e flatulência. Após a refeição, opte por chás de ervas como hortelã ou erva-doce ao invés de bebidas com cafeína, que podem tornar a digestão difícil.

– Prefira frutas e vegetais cozidos. Ricos em água, facilitam o trânsito intestinal, reduzindo assim a fermentação, reduzindo o inchaço.

– Os alimentos que contêm frutose, como geleias, chocolates, devem ser evitados, assim como os ricos em gordura saturada, como molhos cremosos, batatas fritas, etc. Gorduras podem impedir a assimilação de nutrientes, tornando-os difíceis de digerir. É também uma questão de limitar o sal, que favorece a retenção de água.

– Não existe nada mais fácil do que dar uma volta após as refeições para evitar a formação de gases, reduzindo o inchaço e flatulência. Para isso, dê uma curta caminhada de 15 minutos depois de cada refeição.

– Coma devagar, é uma excelente forma de promover uma boa digestão. Também significa menos arrotos e evita que grandes quantidades de comida cheguem ao intestino de uma só vez.

– Limite o consumo de lactose, escolha alimentos com baixa lactose ou sem lactose (importante para as pessoas com intolerância à lactose).

– Evite consumir gomas de mascar.

– Evite fumar, uma causa de flatulência.

– Administre seu estresse, uma causa de problemas digestivos.

– Exercite-se regularmente, o que ajuda a estimular a digestão. Estudos têm mostrado que pessoas que fazem exercícios físicos retêm menos gás no intestino e se sentem menos inchadas durante e após um período de exercício moderado. Você também pode dar um passeio de cerca de quinze minutos após cada refeição.

– Consumir probióticos, especialmente os que contêm bactérias Lactobacillus e/ou Bifidobacterium. Essas bactérias podem reduzir a produção de gás.

– O consumo de certos minerais, como o magnésio e o potássio, pode ajudar.
O magnésio pode ajudar a acalmar o sistema digestivo auxiliando na expulsão de gases e aliviando a constipação. Alimentos ricos em magnésio incluem amêndoas, bananas, feijão, brócolis, arroz integral, gema de ovo, etc. Também é possível consumir magnésio como suplemento alimentar, se possível, 200 mg por dia.
O potássio pode ajudá-lo a sentir-se menos inflado ou inchado, fazendo com que os fluidos circulem melhor no corpo. O potássio é encontrado em alguns alimentos, como banana, batata doce e feijão.

Ler: 5 alimentos que podem provocar flatulência

Fontes:
Mayo Clinic, Prevention

Redação:
Xavier Gruffat (farmacêutico)

Fotos: 
Adobe Stock

Atualização:
20.02.2020

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 20.02.2020

Publicidade