Publicidade

Olhos secos

Olhos secos resumoOs olhos secos são, como o nome indica, uma secura ocular que pode afetar todas as idades, mas com predominância nas mulheres, por razões hormonais da menopausa ou pré-menopausa.

Publicidade

Definição

Os olhos secos são caracterizados geralmente pela falta de produção de lágrima pelas glândulas lacrimais, o que leva a uma secura ocular. As lágrimas são principalmente compostas de água, óleo e muco.

As lágrimas desempenham um papel importante ao nível ocular, pois atuam como uma barreira protetora e tem efeito lubrificante. As lágrimas ajudam a manter uma boa visão.

Lágrimas de má qualidade também podem levar a olhos secos, principalmente se um dos componentes da lágrima, como óleo ou água (por exemplo, em caso de lúpus) está faltando.

Epidemiologia

Nos Estados Unidos, cerca de 3,2 milhões de mulheres americanas sofreram de olhos secos em 2017, de acordo com a revista americana Prevention.

Causas

As causas de olhos secos podem ser:

– Alteração hormonal, especialmente em mulheres durante a menopausa, devido à diminuição na concentração de estrógeno. Depois de 50 anos, de acordo com um estudo publicado em 2003, 8% dos norte-americanos são afetados pela síndrome do olho seco.

– O uso de certos medicamentos, como antidepressivos, agentes antialérgicos, beta bloqueadores, pílulas para dormir, medicamentos contra a dor (analgésico) ou quimioterapia.

– Cremes dermatológicos ou cosméticos, incluindo aqueles usados na região próxima aos olhos.

– Fatores externos, tais como o uso de ar condicionado.

– Exposição frequente à telas de computador, televisão, etc.

– Aquecedores elétricos.

Síndrome de Sjögren, uma doença autoimune que afeta especialmente os olhos (glândula lacrimal).

– Outras doenças que provocam uma falta de lágrimas. Ex. : Aids, tuberculose, etc.

Conjuntivite

– O uso de lentes de contato

– Inflamação da glândula de Meibomius

Sintomas

Os principais sintomas de olhos secos, para além do olho seco, são:

– formigamento

– queimação

– sensação de ter areia no olho

– visão turva, que muitas vezes se agrava no final do dia

– fumaça ou vento podem agravar a sensação de irritação

– dificuldade ou incapacidade de usar lentes de contato

– sensibilidade especial à luz

– lacrimejar

Normalmente, ambos os olhos são afetados pelos olhos secos.

Alguns pacientes com a síndrome dos olhos secos têm dificuldade de dirigir à noite por causa da visão perturbada.

Dificuldade de leitura e síndrome dos olhos secos
A síndrome dos olhos secos faz com que a velocidade de leitura diminua, de acordo com um estudo publicado pela Universidade Johns Hopkins Medicine em novembro de 2018. A síndrome dos olhos secos pode reduzir a velocidade de leitura em 10% e dificultar a leitura em mais de 30 minutos. Para chegar a essas conclusões, os pesquisadores estudaram 186 adultos, a maioria tinha sinais de secura ocular. Todos os participantes tiveram que ler textos e os pesquisadores contaram o número de palavras durante um período de tempo. Os cientistas supõem que as dificuldades de leitura resultam da incapacidade de lubrificar os olhos rapidamente. Este estudo foi publicado online em 15 de novembro de 2018 na revista científica Optometry Vision Science (DOI: 10.1097/OPX.0000000000001303).

Leia também: sintomas da conjuntivite

Complicações

Uma complicação dos olhos secos a longo prazo é a ceratite, uma inflamação da córnea. O risco de perder a visão devido à essa condição é muito baixo ou inexistente.

Se os olhos secos não melhorarem com tratamentos convencionais (ex. lagrimas artificiais, etc.), por favor, consulte um médico.

Tratamentos

Os tratamentos utilizados contra os olhos secos são principalmente:

Tratamento à base de colírios lubrificantes

– Colírios hidratantes.

– Colírios que estimulam a produção de lágrimas pela glândula lacrimal.

Observe que também falamos de lágrimas artificiais (em inglês: artificial tears) para qualificar colírios.

Também há colírios contendo corticoides indicados em alguns casos de olhos secos. No entanto, esses medicamentos podem aumentar o risco de glaucoma e catarata. Existem também medicamentos anti-inflamatórios no mercado que não são à base de corticoides, como nos Estados Unidos o Restasis® ou o Xiidra®.

Uma vez que o colírio foi instilado, feche os olhos por alguns segundos.

Para mais informações sobre esses colírios, pergunte ao seu médico ou farmacêutico. É particularmente importante observar no frasco do colírio a data de validade (observe o prazo de validade após a abertura), lavar as mãos antes de usar o colírio e não tocar o olho com o ponta da gota do colírio.

Outros tratamentos
– Os oftalmologistas, especialistas em olhos secos, possuem medicamentos ou tratamentos específicos em casos avançados ou graves. Um possível tratamento é o uso de lágrimas do próprio seu soro.
– Uma técnica de obstrução do canal lacrimal, um pequeno dreno que conecta a pálpebra ao nariz, também pode ser feita. Obstruir o dreno aumenta a quantidade das lágrimas que ficam nos olhos.

Limpeza de pálpebras 
Às vezes, durante os olhos secos, as pálpebras podem estar sujas principalmente devido a um acúmulo de substâncias oleosas. Neste caso, é possível comprar no mercado (por exemplo, farmácias) produtos para limpeza das pálpebras e da área dos olhos. Você também pode usar um pano ou compressa, embebida em água morna. Aplique por 5 a 15 minutos, 2 vezes ao dia nas pálpebras.

Tratamentos naturais

A ingestão de omega-3 pode aumentar a produção de óleos nas lágrimas. Vários estudos mostraram uma melhora na qualidade das lágrimas com a ingestão desses ácidos graxos. O ômega-3 (DHA e EPA) parece ajudar a reduzir a evaporação das lágrimas.

O ômega-3 pode ser encontrado principalmente na linhaça (Linum usitatissimum L.), que é rica em ácidos graxos essenciais do tipo ômega-3. Contra os olhos secos, é recomendável consumir 1 a 2 colheres de chá de óleo de linhaça por dia.

Crítica ao ômega 3
No entanto, um estudo publicado em 2018 mostrou que o ômega 3 de suplementos alimentares de óleo de peixe não foi melhor do que um placebo contra secura ocular (olhos secos). Um total de 535 participantes com pelo menos seis meses de história de olho seco moderado a grave participaram deste estudo. Dos participantes com secura ocular, aqueles que foram aleatoriamente designados para receber suplementos alimentares contendo 3000 mg de ácidos graxos n-3 por 12 meses não tiveram desempenho significativamente melhor do que aqueles que foram designados para receber um placebo. Este estudo foi publicado em 13 de abril de 2018 na revista científica New England Journal of Medicine (DOI: 10.1056/NEJMoa1709691).

Veja também: banho ocular de eufrásia (remédio caseiro usado principalmente para olhos cansados).

Dicas

– Preste atenção ao ar condicionado e aos ventiladores, que podem favorecer os olhos secos. Tente se afastar dos aparelhos de ar condicionado e dos ventiladores.

– Evite lugares esfumaçados e secos.

– Tente reduzir o tempo gasto em frente ao computador (porque a freqüência de piscar tende a diminuir). Se você precisa trabalhar na frente de uma tela por longas horas, faça uma pausa de 3 ou 5 minutos regularmente, a cada hora, por exemplo. Tente piscar durante estas pausas.

– No inverno, procure umidificar os ambientes (por exemplo, adicionando um recipiente com água nos aquecedores).

– Use óculos de sol durante a exposição ao sol e quando estiver ventando.

– Beba muita água, mais 1,5 L por dia, de preferência.

– Evite esfregar os olhos.

– Durante a menopausa, os olhos secos podem ser um sintoma comum, converse com seu ginecologista para encontrar o melhor tratamento.
Beber uma ou mais xícaras de café por dia pode ajudar a combater a secura ocular. Essa conclusão veio de um estudo de pesquisadores japoneses em Tóquio, em 2012. Eles ainda não sabem as razões para este efeito.

– Piscar os olhos muitas vezes pode ajudar a espalhar o filme lacrimal na superfície do olho.

– Se houver vento, usar óculos. Também coloque óculos se você for nadar ou mergulhar.

Ler também: menopausa, conjuntivite

Referências:  
Mayo Clinic, Prevention (revista americana sobre saúde), Optometry Vision Science (DOI: 10.1097/OPX.0000000000001303).

Quem escreveu esta pasta?
Xavier Gruffat (farmacêutico)

Fotos: 
Fotolia.com, Criasaude.com.br

Atualização:
19.05.2019

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 19.05.2019

Publicidade