Publicidade

Problemas de amamentação

Recomendações

Problemas de amamentação recommandacoesA amamentação é altamente recomendada por pelo menos seis meses após o parto. Apesar de seus benefícios, alimentar o bebê no peito nem sempre é fácil para algumas mães, porque desordens de amamentação podem ocorrer na primeira semana após o nascimento do bebê ou aparecer mais tarde. Esta doença inclui todos os fenômenos problemáticos relacionados com a amamentação.

Publicidade

Causas

As causas são diversas, que vão desde a dor no mamilo até candidíase na mama.

Dor

A causa principal da dor vem do estado dos mamilos depois da primeira semana do parto. A mãe vai sentir dor persistente durante a amamentação.

Em outros casos, a dor só aparece em determinadas posições do bebê durante a amamentação. Infecções, bolhas e rachaduras são outros os fatores que podem causar essa dor.

Inchaço

Isso muitas vezes aparece durante os primeiros dias de lactação, quando o colostro se transforma em leite materno, causando edema na glândula mamária. Este inchaço é causado por um aumento na concentração de plasma sanguíneo na área da produção de leite, causando o entupimento dos vasos que conduzem o leite durante a amamentação.

Fendas

Rachaduras e sangramento nos mamilos indicam uma má posição do bebê durante a amamentação. Durante a alimentação, a boca do bebê não pode cobrir uma grande área do mamilo, podendo beliscá-lo. Este modo de alimentação muitas vezes causa fissuras. Além disso, a má higiene bucal do bebê também pode ser a causa. As aftas, um tipo de infecção por fungos na boca do bebê, leva à formação de fissuras de mama. Outras causas, como a pele seca, a presença de eczema ou uso indevido de uma bomba de mama podem causar o aparecimento de rachaduras.

Mastite

Esta inflamação da glândula mamária pode ser causada por bloqueio dos canais de escoamento do leite. Este bloqueio é causado pela penetração de bactérias em pequenas fissuras dos mamilos. Uma vez dentro, as bactérias crescem nos tecidos circundantes, os dutos de leite causando inflamação.

Sintomas

Inchaço

É um distúrbio da mama ocorre entre o segundo dia e no quarto dia após o parto. É manifestada por seios pesados, mamilos duros e doloridos e aréola particularmente tensa. Ductos de leite são bloqueados, o leite não flui mais normalmente e o bebê não é capaz de mamar.

Fendas

São lesões dolorosas visíveis nos mamilos e que ocorrem após a alimentação. Elas podem aparecer como pequenas linhas vermelhas, fissuras ou rachaduras. Em casos muito raros, o mamilo pode ter uma aparência vermelha e esfolada.

Mastite

Esta inflamação da glândula mamaria é caracterizada por mama vermelha, muito quente e inchada. A mastite é muitas vezes acompanhada por dor intensa e febre. Em alguns casos, pode haver pus ou líquido que não seja o leite a partir do bico. Coceira e inflamação dos gânglios linfáticos no lado da mama afetada podem aparecer.

Diagnóstico

Durante a consulta, o médico vai querer entender a causa de seu problema de amamentação. Ele vai fazer perguntas específicas relacionadas a seus problemas de amamentação precoces e suas manifestações. Ele, então, realiza um exame físico. O médico pode extrair um pouco do conteúdo das mamas e levar para análise. Outros exames comuns são a biópsia e a mastectomia.

Complicações

Em caso de ausência ou falha de tratamento local de doenças de mama, algumas complicações podem surgir, como a linfangite, a galactoforite e o abscesso de mama.

A linfangite é caracterizada por uma inflamação dolorosa da mama com a formação de uma área vermelha e inflamação até à axila. Ela é muitas vezes acompanhada de sintomas de gripe pelo paciente.

A galactoforite, por sua vez, é uma doença decorrente da linfangite. Neste caso, a infecção se desenvolve nas glândulas mamárias e os ductos mamários. A mama permanece tensa, apesar de uma diminuição da dor e febre em comparação com a fase de linfangite. A diferença entre as duas fases é que na galactoforite, o leite contém pus. Para descobrir se há ou não pus, deve-se coletar o leite com um algodão e ver se há a formação de uma mancha amarela ou esverdeada.

Finalmente, em casos extremamente raros, a galactoforite pode se transformar em um abscesso da mama. Ele se manifesta pela formação de uma bolsa de pus no peito. O paciente tem febre de até 40°C acompanhada por uma dor muito aguda que muitas vezes impede o sono.

Tratamentos

Dor

Se você sofre de dor durante a amamentação, você pode usar técnicas de relaxamento principalmente aprendidas durante as sessões de parto. Caso o seu bebê não seja capaz de sugar o peito, use a mão ou uma bomba de mama para ajudar. Este tratamento permite retirar o excesso de leite que pode estar causando a sua dor. Em caso de falha do método por alguns dias, consulte seu médico para detectar a causa exata de sua dor.

Inchaço

O primeiro tratamento contra o inchaço é amamentar seu bebê respeitando a frequência e duração de cada mamada. Para relaxar, você pode aplicar uma toalha quente antes da mamada. O calor irá acelerar o fluxo de tráfego para aliviar a mama. É também possível realizar uma massagem suave após cada mamada, aplicando uma toalha fria ou luva para reduzir a dor. Se a dor persistir, o médico pode receitar aspirina por suas propriedades anti-inflamatórias e para acabar com o congestionamento das mamas.

Fendas

Para eliminar fendas, é preciso começar por corrigir a posição do bebê durante a alimentação. Sua boca deve cobrir uma grande parte da aréola da mama, a fim de evitar beliscões. Uma vez terminada a alimentação, espalhe uma gota de leite no mamilo para curar todas as pequenas feridas. Evite usar sutiã durante um tempo.

Se as fendas são mais graves, a aplicação de eosina seguida de um creme hidratante na área rachada pode ser eficaz. Evite usar a mama em questão usando a outra para amamentar. Em qualquer caso, consulte um médico antes de iniciar qualquer tratamento.

Mastite

Para tratar a mastite, a mãe deve respeitar os períodos de descanso. Você também deve aplicar várias vezes ao dia uma toalha molhada e quente sobre a área afetada. Amamente seu bebê, mudando de tempos em posição para promover a abertura do ducto lactífero bloqueado.

Seu médico também pode prescrever antibióticos e compressas quentes para os seios.

Fitoterapia

O tratamento da com plantas medicinais se baseia nos sintomas observados.

Em caso de dor, o espinheiro cerval do mar, flores de camomila e flores de calêndula são mais comumente usados.

Homeopatia

Se preferir homeopatia, você pode utilizar Bryonia 9 CH em 3 doses por dia para o alívio da dor. Se houver persistência dos sintomas, Phytolaca também é indicada. Para linhas avermelhadas você pode usar o Belladonna 9 CH na dose prescrita pelo seu farmacêutico. Se os seios estão rachados, bicos ressecados, use Castor Equi 6 e pastilhas de grafite 5 CH 2 são também eficazes.

Dicas

O transtorno de amamentação pode ser aliviado com alguns bons conselhos.

– Crie o hábito de aquecer seus seios quando estão doloridos ou inchados. Dependendo da sua conveniência, você pode mergulhar seus seios em água morna por cerca de 5 minutos ou cubra com uma toalha quente durante o mesmo período.

– Usar um sutiã que se encaixe no tamanho de seus seios, a fim de evitar a pressão sobre os dutos de leite.

– Use seu próprio leite para aliviar e curar mamilos doloridos.

– Tire um tempo para relaxar e promover um bom fluxo de leite.

– Mude a sua posição durante as mamadas do bebê. Este simples gesto permite distribuir uniformemente a pressão sobre os mamilos , reduzindo a dor.

– Durante a amamentação, certifique-se que o bebê abra a boca cobrindo toda a auréola.

– Finalmente, uma simples aplicação de pomadas para mama pode acalmar a irritação e eliminar fendas sem qualquer efeito nocivo para o seu bebê.

Perguntas e Respostas

“Eu amamento uma bebê de 1 ano e 3 meses, gostaria de saber se tem algum problema em eu tomar chá de hibisco? Pois estou precisando perder alguns quilos e não gostaria de tira-la ainda da amamentação.”

Resposta do farmacêutico (por Adriana Sumi)

O hibisco (Hibiscus sabdariffa L.) é uma planta medicinal cujos principais efeitos são: hipotensor e regulador do colesterol (diminui o colesterol ruim e aumenta o bom).

Segundo nossas fontes, não existem estudos científicos, até o momento, sobre o uso do hibisco durante a amamentação, portanto não é possível saber ao certo se é seguro ou não. Além dão haver indícios de que esta planta possa ajudar no emagrecimento.

Algumas plantas como erva-mate (que contém cafeína), óleo de coco, chá-preto, vinagre de maçã, podem auxiliar no emagrecimento, quando acompanhadas de uma dieta adequada e a prática de exercícios.

Recomendamos que procure um nutricionista para saber qual a dieta mais adequada para o seu caso.

Mas você está certa de perguntar antes de tomar qualquer chá durante a amamentação, pois muitas plantas são contraindicadas, como: alho, babosa, efedra, sene, mastruço, cimicifuga, alcachofra, soja, ginseng, pêssego, quebra-pedra, cascara-sagrada, sálvia, confrei, entre outras.

Saiba mais em: fitoterapia sobrepeso, emagrecer com vinagre de maçã, óleo de coco

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 05.10.2017

Publicidade