Publicidade

Ronco

Ronco resumoO ronco é uma condição que ocorre durante o sono caracterizada por um intenso ruído que pode prejudicar o paciente e seus parceiros. Obstruções na passagem do ar, causadas por espessamento anormal dos tecidos da garganta e língua, além do uso de alguns medicamentos, pode propiciar o ronco.

Publicidade

O médico, normalmente o otorrinolaringologista, faz exames específicos para identificar as causas e indica tratamentos que podem ser medicamentosos (para combater alergias ou problemas para dormir), próteses, cirurgia ou outras terapias. Alguns olhos essenciais de plantas medicinais, como limão, amêndoa e endro ajudam no tratamento.

Recomenda-se evitar o fumo, álcool, medicamentos para dormir e também monitorar o peso afim de evitar e prevenir o ronco.

Definição

Ronco definicaoO ronco se caracteriza por um ruído anormal respiratório durante o sono. Alguns fenômenos podem promover inchaço dos tecidos da garganta, como a úvula ou a base da língua, causando a produção desse som. Este estreitamento das vias aéreas, impede o ar de fluir normalmente e cria vibrações. Isso é o que faz respiração se tornar ofegante.

A condição ocorre normalmente em homens que estão com sobrepeso ou obesos. Ela pode ser uma fonte de desarmonia conjugal, porque a intensidade do som pode ir de 45 dB a 95 dB (decibéis, dB, é a unidade de medição do volume). O ruído pode corresponder à voz de uma pessoa falando ou ao barulho de caminhão que passa.

Epidemiologia

Estima-se que pelo menos metade dos adultos roncam, pelo menos, ocasionalmente.

Algumas pessoas roncam, por exemplo, 40% da noite, ao passo que outras roncam 1%. Há diferenças significativas de um indivíduo para outro no que diz relação à duração do ronco durante a noite.

Nos Estados Unidos, cerca de 90 milhões de americanos roncam. Ou seja, um pouco menos de 30% da população.

Cerca de metade das pessoas que roncam regularmente sofrem de apneia do sono. Sabemos que a falta de oxigénio causada por apneia do sono aumenta o risco de sofrer de doenças como AVC, infarto do coração ou diabetes.

Causas

Ronco causasA passagem de ar durante a respiração normal é silenciosa. Se essa passagem está bloqueada por algum motivo, o ronco é ocasionado. Durante o período de sono, os músculos do corpo, incluindo os da língua, da garganta e dos tecidos moles circundantes estão relaxados. Este relaxamento provoca desconforto respiratório e, em seguida, a vibração. Este é o mecanismo cria o som característico do ronco.

O estreitamento e obstrução das vias nasais também causa o ronco. Na verdade, a interrupção do fluxo de ar através do nariz nos obriga a respirar pela boca e causa barulho. As condições mais importantes são tumefacção da mucosa nasal causada por constipações e alergias. É o mesmo para o ressecamento nasal em lugares e climas secos, ou causada por aquecimento durante o período de frio.

Alguns distúrbios mais ou menos permanentes como o desvio de septo ou tumores nasais também obstruem o nariz.

O risco de ronco aumenta com o fumo, álcool ou certos medicamentos, como os contra a insônia. Além disso, critérios tais como a idade, a menopausa, sexo, a fadiga, a gravidez e o excesso de peso são geralmente associados ao ronco.

Além disso, algumas peculiaridades anatômicas de cada indivíduo podem promover a ocorrência do ronco. Estes são os casos de grandes amígdalas ou da base da língua grande, úvula crescida, palato grosso ou a mandíbula muito pequena.

Em todos os casos, dormir de costas pode aumentar o risco de ronco durante a noite.

Sintomas

O ronco ocorre pela emissão de ruído que sai da parte de trás da garganta, enquanto o paciente dorme. Usualmente ocorre durante a inspiração, isto é, a fase da respiração na qual os pulmões se enchem de ar. O barulho torna-se mais intenso quanto maior for a úvula.

O ronco pode ser acompanhado de sintomas tais como sono pouco reparador, dor de cabeça ao acordar, hipertensão, dor de garganta ou ritmo cardíaco irregular.

Diagnóstico

Ronco diagnosticoA consulta com um médico, um especialista em otorrinolaringologia (ouvido, nariz e garganta), ou cirurgião-dentista é essencial para tratar o ronco. Na verdade, o profissional de saúde deve verificar a causa do ronco e examinar os tecidos da garganta e também outras partes do corpo. Em seguida, avaliar a saúde do paciente, e, posteriormente, realizar testes adicionais para confirmar o diagnóstico. Essas análises incluem a polissonografia, radiografia, tomografia computadorizada e endoscopia.

Complicações

O principal inconveniente causado pelo ronco é o barulho que podem perturbar o sono de seus parceiros e familiares. Assim, a qualidade do sono é prejudicada e durante o dia os pacientes e seus parceiros reclamam de cansado e irritabilidade. Devido ao ronco, outros órgãos ficam prejudicados e a doença é fonte de asfixia, depressão, hipertensão, doenças cardiovasculares, acidente vascular cerebral e ataque cardíaco.

Eventualmente, ronco pode evoluir para a Síndrome da Apneia do Sono. Neste caso, o paciente tem pausas frequentes na respiração durante o sono. Cada crise pode ser fatal para o paciente.

O ronco também aumentam as chances de desenvolvimento de bronquite crônica.

Tratamento

A eliminação da causa cura o ronco.

A privação de certos hábitos, como fumar, beber álcool ou tomar sedativos ajuda muito a aliviar os sintomas. Em outros casos, o médico pode prescrever medicamentos contra resfriados (congestão nasal) ou alergias. Os medicamentos à base de pseudoefedrina são desaconselháveis por causa do impacto negativo sobre o sono.
Os tratamentos utilizados principalmente contra a apneia do sono como a ventilação em pressão positiva contínua (em inglês: Continuous Postitive Airway Pressure ou CPAP) também pode ajudar em casos de ronco.
O médico também pode aconselhar o paciente a fazer uma espécie de tira plástica nasal para ampliar suas narinas.

Recomenda-se também umedecer o quarto e proteger-se da exposição a fontes de alergia que podem estar no ambiente como animais, poeira ou tapetes.

Atualmente, existe um arsenal terapêutico grande para combater o ronco, ou seja, a reabilitação, a prótese dentária para o queixo, implantes palatais, cirurgia convencional, laser ou radiofrequência. Em todos os casos, devemos evitar tomar a medicação sem o aconselhamento de um profissional de saúde.

Fitoterapia

Ronco fitoterapiaAntes de ir para a cama, lavar as narinas com um spray contendo água salgada. Um truque é colocar no seu travesseiro um pedaço de pano embebido com algumas gotas de óleo essencial de endro. Note que os óleos essenciais de hortelã, erva-cidreira e aloe vera tem efeito sobre a tonificação dos tecidos moles da garganta.

Dicas

Ronco dicasConsulte o médico se:

– Seu ronco é forte, muitas vezes você acorda na mesma noite para urinar, e no dia seguinte você se sentir sonolento ou com de dores de cabeça. Estes sintomas podem mostrar que você sofreu de apneia do sono.

– Seu parceiro vê as sequências de interrupção temporária da respiração durante o seu sono.

– Sente sinais de complicações, como hipertensão.

Prevenção

– Relaxe antes de dormir.

– Consuma menos bebidas alcoólicas e soníferos para dormir. O álcool pode relaxar os músculos do sistema respiratório e favorecer o ronco. Deve-se evitar beber álcool pelo menos nas 4 horas antes de ir para a cama.

– Evitar o ganho de peso excessivo.

Pare de fumar.

– Deite-se de lado ou de barriga para baixo quando você dorme.

– Use uma pulseira projetada para vibrar em caso de ronco. Ela te acorda você quando você ronca.

– Também é aconselhável elevar a cabeceira de sua cama, não com almofadas, mas colocando um objeto de madeira, por exemplo, debaixo do colchão para você dormir com a cabeça mais elevada.

– Faça exercício físico regularmente. Um estudo realizado em mulheres mostrou que a prática de exercício físico diminuiu o ronco.

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 26.12.2017

Publicidade