Publicidade

Síncope

Síncope resumoA síncope é uma perda repentina da consciência devido à falta de fluxo sanguíneo suficiente no cérebro. O desmaio é um tipo de síncope sem perda completa da consciência. A condição pode ocorrer devido a problemas que interrompam a perfusão sanguínea para o cérebro, revelando possíveis problemas cardiovasculares.
A síncope também pode ser causada por problemas não cardiovasculares, como emoções intensas (estresse, nervosismo, ansiedade), dor muito forte, contato com água fria, etc. A síncope faz com que o paciente perca o controle sobre si e fatalmente cai. A queda pode causar ferimentos, cortes, fraturas e complicações no cérebro.

Publicidade

Síncope resumoO tratamento é variado, podendo se basear no simples uso de medicamentos ou até mesmo em cirurgias. Infusões de plantas medicinais como alecrim, ginkgo e melissa ajudam a combater a síncope. É importante notificar o médico se você ou algum conhecido teve síncope, uma vez que isso pode revelar outros problemas de saúde escondidos.

Definição

A síncope (ou desmaio) é definida como o aparecimento súbito de inconsciência devido à falta repentina e temporária do fluxo sanguíneo que alimenta o cérebro, que se recupera espontaneamente em menos de três minutos. Esta condição é por vezes associada a doenças cardiovasculares.

No desmaio, não há perda total de consciência.

Causas

Síncope causasA síncope pode ser dividido em três categorias de acordo com a sua origem: indefinida, cardiovascular ou não cardiovascular.

– Síncope cujas causas permanecem inexplicados são as mais comuns, e ocupam um terço dos casos.

– Doenças cardiovasculares, como uma desaceleração ou uma perturbação do ritmo cardíaco (arritmia) podem causar síncope. Elas também podem ocorrer devido à existência de certos tumores ou doenças congênitas.A síncope se manifesta como um mecanismo de proteção do corpo e esse fato pode indicar problemas cardíacos, tais como acidente vascular cerebral ou embolia pulmonar. É por isso que é sempre aconselhável consultar um médico após síncope. Próteses fixas e disfunção em determinados componentes do coração também pode causar o aparecimento de síncope. O risco de síncope aumenta com a idade, especialmente se o paciente tem hipertensão, ou uma história de fluxo sanguíneo problemático no cérebro.

Síncope causas– Quando as causas não são cardiovasculares, a síncope ocorre durante o reflexo da tosse, defecação ou micção, compressão do pescoço, contato repentino com a água, visão de sangue ou dor intensa. Estes são casos de síncope vagal ou mal-estar vagal. A diminuição da pressão arterial (hipotensão) por sangramento abundante, uso de certos medicamentos, hipotensão ortostática e “apagão ” de pilotos de caças em velocidade máxima são todos os fatores que podem afetar o momentaneamente perfusão sanguínea do cérebro.

É o mesmo para a falta de fornecimento de oxigênio para o sistema respiratório. Apneia descontrolada pode ser a causa da síncope. Perturbação emocional, como estresse, ansiedade (ataques de pânico, por exemplo) e o abuso de álcool ou drogas também promovem a síncope.

Algumas infecções também podem causar síncope. Por exemplo, sepse (infecção generalizada do sangue).

A epilepsia pode levar à perda de consciência (incluindo epilepsia generalizada chamado grande apreensão mal)

Possíveis circunstâncias da ocorrência de síncope

Quanto às circunstâncias do início, a doença geralmente aparece após esforço físico, súbita mudança de posição, emoções fortes, dor intensa, uso de colar muito apertado, ao fazer a barba, durante a micção ou contato com a água, como ao nadar.

Sintomas

Síncope sintomasA forma típica de síncope é caracterizada por uma breve perda de consciência, de início súbito, sem quaisquer sintomas anteriors. Ela provoca uma queda instantânea do paciente com o risco de ferimentos. Pode ser acompanhada de palidez, parada respiratória e desaceleração ou aceleração do batimento cardíaco. A vítima se recupera espontaneamente e de repente dentro de segundos ou minutos, sem lembrar o que aconteceu com ele.

Formas atípicas de síncope são precedidas de sintoma como tonturas, sudorese ou distúrbios visuais. Além disso, a ocorrência de convulsões durante a síncope pode ser um sinal de origem neurológica.

Diagnóstico

Para esclarecer o diagnóstico, e depois de entrevistar o paciente e seus familiares e amigos, o profissional de saúde realiza um exame aprofundado. Ele está particularmente interessado nos sistemas cardiovascular e neurológico. O médico também realiza exames de sangue e explorações em outros órgãos. Todas estas formas de investigação permitem ao médico confirmar o diagnóstico de síncope. De fato, algumas doenças psicológicas ou neurológicas podem causar o aparecimento de sinais semelhantes a síncope.

Complicações

Síncope complicacoesA queda causada pela perda de consciência pode resultar em feridas, fraturas, contusões ou sangramento. Estas lesões são ainda mais graves se atingir o cérebro. Além disso, a síncope, devido ao contato súbito com água gera risco de hipotermia e afogamento da vítima.

A persistência de síncope pode levar a coma e revelar a existência de uma lesão cerebral ou cardiovascular maior.

Tratamento

Síncope tratamentoO tratamento consiste em remover a causa pelos meios mais adequados, podendo ser uso de medicação adequada ou até mesmo cirurgia. Além disso, se o doente toma um fármaco, resultando no aparecimento de síncope, ele deve consultar um médico, de modo que ele prescreva outro medicamento.

A prevenção da síncope é principalmente baseada na redução das circunstâncias que a causam. Por exemplo, a hidratação e o consumo adequado de sal podem contribuir para reduzir o risco de redução da pressão arterial.

Fitoterapia

Síncope fitoterapia– Para combater a síncope (medidas adicionais), infundir uma colher de chá de folhas ou flores de alecrim em um copo de água e ferver por dez minutos. Tome uma xícara deste chá antes ou após as refeições. Você também pode usar o óleo essencial de alecrim. Ingerir 3-4 gotas, duas a três vezes por dia.

– Melissa também tem função terapêutica interessante. Infusão por 10 minutos uma colher de chá de flor em um copo de água fervente. Tome três xícaras de chá por dia para aliviar o problema.

– Oliveira associada com ginkgo ou vinca pode melhorar o fluxo sanguíneo para o cérebro e oxigenação dos neurônios.

Note-se que antes de usar estes remédios você deve consultar um profissional de saúde para aconselhamento sobre precauções. Na verdade, a superdose alecrim pode causar convulsões.

Dicas

Mesmo um único ataque de síncope nunca deve ser negligenciado, pois uma possível origem cardíaca pode ser fatal:

Síncope dicas– Se você for vítima de um ou mais ataques, sempre consulte um médico para detectar a possível causa, que também pode servir como um mecanismo de proteção do corpo e pode indicar problemas cardíacos, tais como acidente vascular cerebral ou embolia pulmonar.

Se você já apresentou síncope:

– Notifique imediatamente o seu entorno;

– Deite-se imediatamente para evitar a queda.

– Quando retomar a consciência, não levantá até que sua saúde volte ao normal;

– Dê a si mesmo tempo para descansar e dormir bem;

– À noite, use um travesseiro para levantar a cabeça se você tem síncope ortostática;

– Adote uma dieta equilibrada e uma boa hidratação;

– Evite ter fortes emoções.

Síncope dicasSe você está na frente de uma pessoa com síncope:

– Manter a calma;

-Se a pessoa que está no início de crise, apoie-a para evitar a queda;

– Colocar a pessoa de lado para evitar asfixia;

– Elevar os membros inferiores;

– Afrouxar suas roupas e ventilar o local;

– Não lhe dar de beber;

– Esfriar seu pescoço e testa com um pano umedecido com água fria;

– Tranquilizá-la e colocar em um lugar calmo;

– Levar a pessoa ao médico.

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 05.10.2017

Publicidade