Publicidade

Home » Plantas medicinais » Artemísia

Artemísia

Resumo

ArtemísiaPlanta medicinal contendo artemisinina, uma molécula antimalárica usada principalmente na África, na forma de cápsula, para tratar a malária (paludismo).

Nomes

Nome em português: Artemísia, losna-verde
Nome binomial: Artemisia annua
Nome francês: Armoise annuelle, absinthe chinoise
Nome inglês: sweet wormwood, Chinese wormwood
Nome alemão: Einjährige Beifuß
Nome italiano: artemisia annuale
Nome espanhol: ajenjo Dulce
Nome chinês: qinghao (青蒿)

Publicidade

Família

Asteraceae

Constituintes

Lactonas sesquiterpênicas (artemisinina), flavonoides, óleo essencial rico em monoterpenos.

Partes utilizadas

Folhas, planta inteira.

Efeitos

Antimalárico, antifúngico (óleo essencial).

Indicações

Malária (paludismo)

– Dermatite (na medicina tradicional chinesa)

Dor de cabeça

Febre

– Micose (óleo essencial)

Lúpus (na medicina popular)

Artemísia

Efeitos secundários

Por favor, leia a bula.

Contra-indicações

Pergunte ao seu farmacêutico e leia a bula.

Interações

Pergunte ao seu farmacêutico e leia a bula.

Preparações

– Cápsula (a base de pó), comprimido de artemísia

– Chá (infusão) de artemísia

Onde cresce a artemísia?

A artemísia é originária da China, cresce em zonas temperadas quentes (Fonte: Wikipedia.org). Atualmente culturas de artemísia são encontradas em outras partes além da China, como a Europa e África (ex. Madagascar).

É uma planta que mede 80 a 150 cm de altura.

Observações interessantes

– A artemísia é uma planta tradicional chinesa utilizada há mais de 2.000 anos para tratar diversas doenças, incluindo a malária. Esta planta também é usada na medicina tradicional indiana.
– Estudos comprovaram a eficácia da Artemisia annua contra a malária.
Para tratar a malária, a OMS recomenda, no entanto, combiná-la com outros tratamentos contra a malária, a monoterapia utilizando apenas artemisinina deve ser evitada. Esta recomendação serve para prevenir casos de resistência a este antimalárico natural.

– Em 5 de outubro de 2015, o Prêmio Nobel de Medicina foi concedido a três pesquisadores, sendo um dos vencedores a chinesa Tu Youyou, que trabalhou durante anos em nome do governo chinês no final de 1960 na luta contra a malária. Sua pesquisa levou à extração da artemisinina, ingrediente ativo da artemísia (Artemisia annua). A artemisinina é atualmente o único tratamento disponível nos casos mais graves de malária. A pesquisadora Youyou conseguiu combinar no seu trabalho de trabalho os elementos da medicina tradicional com a pesquisa científica moderna.

Youyou e sua equipe analisaram mais de 2.000 remédios da medicina tradicional chinesa com potencial na luta contra a malária. De todos estes remédios, eles chegaram a 380 extratos de plantas testados em ratos. Um desses extratos revelou-se um antipirético eficaz contra a febre causada pela malária. Esse extrato veio da planta artemísia (Artemisia annua). Youyou e sua equipe modificaram o processo de extração e isolaram, no início de 1970, o ingrediente ativo do chamado artemisinina. Sua obra se tornou pública em 1977, após o fim das restrições do governo chinês.

Foto da artemísia

Artemísia

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 27.04.2021

Publicidade