Publicidade

Joanete (Hallux valgus)

Definição

A joanete, também conhecida como hallux valgus ou hálux valgo, é uma deformidade no pé, mais precisamente de uma articulação que liga o dedão do pé ao pé.

Publicidade

O termo hallux valgus vem do latim e significa “dedão do pé” (hallus) “virado para fora” (valgus).

No nível anatômico, o hallux valgus aparece como um nódulo no lado do pé, causado pelo desalinhamento do dedão do pé e do osso longo (primeiro osso metatarso) que o conecta ao tornozelo.

A reumatologia é a especialidade que cuida destes casos.

Epidemiologia

As mulheres são mais afetadas pela joanete do que os homens, elas representam entre 90 e 95% dos casos, de acordo com diferentes fontes.

Um estudo constatou que 23% das mulheres entre 18 e 65 anos sofriam de joanete e 36% das mulheres acima de 65 anos.

Estima-se que até 30% da população desenvolverá uma joanete1.

Causas

A joanete (hallux valgus) se desenvolve como resultado do deslocamento ou reposicionamento de alguns dos ossos da parte anterior do pé, ou antepé. Quando isso acontece, o dedão do pé é puxado em direção aos dedos menores e o antepé se alarga. É aí que se começa quando se nota uma protuberância típica de joanete.

Pouco se sabe sobre as causas exatas por trás deste problema de saúde. Uma hipótese é que a joanete é provocada pelo desgaste em longo prazo de sapatos particularmente apertados e de bico fino ou sapatos de salto alto.

Outras causas e fatores de risco são fatores genéticos (ex. fraqueza hereditária do tecido conjuntivo), deformidade no nascimento, pé chato, pé torto, deformidade após lesão ou acidente. Dedos em garra ou pé de martelo podem estar associados a joanete.
Doenças como sobrepeso, obesidade e artrite, como a artrite reumatoide, também são fatores de risco para o desenvolvimento da joanete.

Sintomas

Os possíveis sintomas da joanete são:

– um nódulo na parte externa da base da articulação do dedão do pé

– sinais inflamatórios como inchaço, vermelhidão e dor na articulação do dedão do pé

– espessamento da pele na base do dedão do pé

– formação de calos e calosidades

– dores persistentes ou intermitentes

– movimento perturbado no nível do dedão do pé

É importante saber que a joanete (hallux valgus) pode ocorrer em um pé ou em ambos os pés, e a gravidade, os sintomas e a progressão podem variar amplamente de um pé para outro.

Complicações

O hallux valgus, ou joanete, aumenta o risco de sofrer de neuroma ou doença de Morton, uma condição dolorosa que afeta os nervos dos dedos dos pés.

Tratamentos

Em primeiro lugar, você deve saber que nem toda joanete afeta a caminhada ou requer tratamento, como observa a Mayo Clinic. Algumas joanetes não causam problemas, enquanto outras causam inchaço, vermelhidão e dor ao redor da articulação. Antes de considerar a cirurgia, uma mudança no tipo de calçado é frequentemente recomendada como o primeiro passo.

A cirurgia é a única maneira eficaz de eliminar a joanete. No entanto, vários outros tratamentos podem aliviar a dor e reduzir o tamanho da joanete.
A escolha do tratamento varia de acordo com a intensidade da doença.

Existem 3 tipos de cirurgias principais:

– Osteotomia. Os pinos ou parafusos são posicionados pelo cirurgião para prender a articulação.

– Exostectomia. Nesta operação, antes de realizar uma osteotomia, parte do osso é removida da articulação do dedão do pé.

– Artrodese. É um método cirúrgico usado se a joanete for causada por artrite. Nesta operação, a superfície articular é removida ao nível da articulação.

Informações interessantes sobre a cirurgia
– A cirurgia é frequentemente realizada sob anestesia local, com um período de recuperação de cerca de 6 semanas.
– Para muitos pacientes, a joanete retorna gradualmente após a cirurgia. Estudos relataram taxas de recorrência de até 25%, de acordo com um comunicado de imprensa de um estudo coreano publicado em julho de 2017 na revista The Journal of Bone & Joint Surgery. Neste estudo coreano, a taxa de recorrência da joanete após até dois anos da cirurgia realizada, foi de 17%. A recorrência foi definida como um ângulo de hallux valgus (HVA), o ângulo formado pelo osso do pé e o primeiro osso metatarso, de 20 graus ou mais. O estudo incluiu 93 pacientes submetidos à cirurgia para hallux valgus (joanete).

Contra a dor
É possível tomar anti-inflamatórios não esteróides (AINEs), como o ibuprofeno, contra as dores. O paracetamol também pode agir contra a dor causada pela joanete.
Quando a dor é muito intensa, injeções de cortisona podem ser realizadas.

Tratamentos naturais

Devido aos seus efeitos anti-inflamatórios, o gengibre e o açafrão (curcuma), a serem consumidos, por exemplo, em forma de cápsula.

A pequena-angélica (Aegopodium podagraria) também é indicada especialmente na forma de banhos para os pés, para aliviar a dor e acalmar a inflamação da joanete.
Claude Roggen, especialista suíço em plantas medicinais, específica em seu livro publicado em 2016 “Os segredos do druida”, editora bois carré,  que em caso de joanete, é possível usar um leite à base de pequena-angélica e peônia. Este leite pode ser preparado em uma farmácia normal ou farmácia especializada mediante solicitação, pelo menos na Suíça. Ele aconselha a massagear levemente o pé, no nível da joanete. Segundo Claude Roggen, este leite atua como anti-inflamatório e analgésico.

Bons conselhos (Dicas)

– Faça compressas frias, principalmente com gelo, sobre a joanete, isso ajuda a reduzir a inflamação.

– Existem produtos especiais na farmácia contra a joanete, incluindo almofadas com a forma de um donut.

Prevenção

– Use sapatos confortáveis ​​que não apertem nos dedos, especialmente no dedão do pé.

– Você também pode tentar almofadas, amortecedores ou talas para aliviar a pressão na joanete (hallux valgus). Esses itens estão disponíveis sem receita na maioria das farmácias ou lojas especializadas. No entanto, a dor e a deformidade não podem ser corrigidas permanentemente com almofadas, amortecedores ou aparelhos ortopédicos, de acordo com a Mayo Clinic.

Referencias (fontes):
Mayo Clinic, The Journal of Bone & Joint Surgery

Pessoa responsável e envolvida na redação deste arquivo:
Xavier Gruffat (Farmacêutico e Editor Chefe do Criasaude.com.br)

Créditos das fotos:
Fotolia.com

Última atualização:
22.11.2020

Esta informação foi útil?

Fontes de rodapé:

  1. Artigo da Mayo Clinic datado de 21 de setembro de 2020, site acessado pelo Criasaude.com.br em 21 de setembro de 2020, o link estava funcionando nessa data
Observação da redação: este artigo foi modificado em 22.11.2020

Publicidade