Publicidade

Paxlovid™, medicamento para Covid-19

O Paxlovid™ (ou PAXLOVID™) é um medicamento oral desenvolvido pela Pfizer, sediada nos EUA, para tratar o Covid-19. Pfizer anunciou na sexta-feira, 5 de novembro de 2021 em um comunicado à imprensa1 que Paxlovid™ reduz o risco de hospitalização ou morte em 89% em comparação com placebo em adultos não-hospitalizados de alto risco com Covid-19, de acordo com os primeiros resultados de ensaios clínicos. Paxlovid™ é uma combinação de 2 moléculas, PF-07321332 (por enquanto uma molécula com um nome de código Pfizer) e ritonavir em baixa concentração. O composto de chumbo da droga, PF-07321332, atua como um inibidor de protease.
Em 20 de novembro de 2021, nenhum país havia registrado o medicamento, ele poderia ser registrado até o final de novembro ou dezembro de 2021 nos EUA (registrado pela FDA), de acordo com várias edições do Wall Street Journal.

Publicidade

Nomes:
A marca do medicamento é: Paxlovid™ ou PAXLOVID™ (esta é uma marca patenteada pelo laboratório americano Pfizer).
Nomes das moléculas: 1ª molécula: PF-07321332 (nome de código, em 5 de novembro de 2021 não sabemos a fórmula exata desta molécula). 2ª molécula: ritonavir.

Fórmulas químicas:
Fórmula de PF-07321332: C23H32F3N5O4
Fórmula de ritonavir: C37H48N6O5S2

Efeitos:
Antivíricos como Paxlovid™ funcionam diminuindo a capacidade de replicação de um vírus, reduzindo assim a doença. 
PF-07321332
Em detalhe, o PF-07321332 foi projetado para bloquear a atividade da protease SARS-CoV-2-3CL, uma enzima que o coronavírus (SARS-CoV-2) precisa replicar. PF-07321332 inibe a replicação viral em um estágio conhecido como proteólise, que ocorre antes da replicação viral do RNA. Na célula humana, o RNA viral sintetiza proteínas grandes ou longas chamadas polipéptidos. Estes polipéptidos devem ser decompostos em pequenas unidades para formar novos vírus. Uma enzima chamada protease é responsável pelo corte destes polipéptidos longos. Inibidores de protease como PF-07321332 ligam-se à protease para prevenir (inibir) sua ação.
Em estudos pré-clínicos, a PF-07321332 não mostrou interações mutagênicas com o DNA, como explicado no comunicado de imprensa da Pfizer emitido na sexta-feira, 5 de novembro de 2021.
Ritonavir
A co-administração de uma dose baixa de ritonavir ajuda a desacelerar o metabolismo, ou quebra do PF-07321332 para que ele permaneça ativo no organismo por períodos mais longos em concentrações mais elevadas para ajudar a combater o vírus. O Ritonavir é geralmente usado contra o vírus da AIDS (HIV).

Indicações:
– Covid-19 (pós-exposição, quando os sintomas já tiverem ocorrido)
Estudo clínico:
Paxlovid™ reduz o risco de hospitalização ou morte em 89% em comparação com placebo em adultos não hospitalizados de alto risco com Covid-19, com base nos primeiros resultados de ensaios clínicos2 . Na população geral do estudo até o 28º dia, não foram relatadas mortes em pacientes que receberam Paxlovid™, em comparação com 10 mortes em pacientes que receberam placebo. Estes resultados iniciais da Pfizer são baseados em ensaios clínicos com pouco mais de 1.200 adultos, que contraíram Covid-19 e estavam em risco de desenvolver um caso grave da doença. Em poucos dias após o início dos sintomas, alguns receberam a pílula Pfizer, e outros um placebo3.
Outros ensaios clínicos em andamento:
Dois outros ensaios clínicos estão sendo conduzidos atualmente pela empresa. A primeira é avaliar a eficácia da pílula em uma população sem risco aumentado de desenvolver um caso grave da doença. A segunda é testar a capacidade do tratamento de reduzir o risco de infecção na comunidade de uma pessoa que tenha contraído a doença como medida preventiva. Mais informações sobre os ensaios clínicos para este medicamento: clinicaltrials.gov (site oficial do governo dos EUA)

Efeitos colaterais:
Os efeitos colaterais detalhados ainda não são conhecidos. Na primeira análise dos resultados dos ensaios clínicos, o medicamento parecia ser geralmente seguro e bem tolerado.
No estudo clínico, cerca de 20% dos que receberam o medicamento e cerca de 20% dos que receberam o placebo reclamaram de efeitos colaterais.

Dosagem:
A dosagem no estudo clínico para aqueles que receberam o tratamento (não placebo) foi uma dose duas vezes ao dia de Paxlovid™ (PF-07321332 e ritonavir de baixa dose) por 5 dias.
No estudo clínico, o medicamento é tomado dentro de 5 dias após o início dos primeiros sintomas4.

Registro de drogas:
A Pfizer planeja submeter dados como parte de sua submissão contínua ao FDA dos EUA para autorização de uso emergencial (EUA) o mais rápido possível5.

Observações:
– O tratamento da Pfizer, Paxlovid™, não foi redirecionado de outro medicamento, mas desenvolvido especificamente contra o SARS-CoV-2. Pfizer já havia desenvolvido este medicamento em 2002, durante a epidemia de SARS-CoV-1 (ou simplesmente SARS-CoV).
– Com base em estudos clínicos disponíveis (divulgados por comunicados de imprensa) no início de novembro de 2021, Paxlovid™ tem resultados superiores tanto contra o risco de hospitalização quanto de morte em pacientes Covid-19 do que o molnupiravir, outro antiviral oral (cápsula)6.
– A Pfizer planeja produzir 50 milhões de doses do medicamento até o final de 2022, de acordo com a Reuters.
Alternativas (inibidores de protease):
O camostat é uma molécula que também é um inibidor de protease contra o SARS-CoV-2. Camostat é aprovado no Japão em forma de comprimidos (Foipan®)7. Em detalhes, o camostato é um inibidor da protease serina. O Camostat é usado, entre outras coisas, para inflamação do pâncreas e esofagite de refluxo pós-operatória. Não é claramente indicado (on-label) para o Covid-19, mas sim off-label.

Sede da Pfizer em Nova York (foto crédito: Xavier Gruffat, Criasaude.com.br – Creapharma.ch)

Fontes & Referências: 
The Wall Street Journal, Pfizer press release, AFP, Pharmawiki.ch, Keystone-ATS, Reuters, Folha de S.Paulo.

Escrito por: 
Xavier Gruffat (Farmacêutico)

Última atualização: 
20.11.2021

Créditos das fotos:
Fotolia.com/Adobe Stock, Creapharma.ch

Esta informação foi útil?

Fontes de rodapé:

  1. PFIZER’S NOVEL COVEL COVIDADO DO TRATAMENTO ORAL ANTIVIRAL CANDIDATO DE HOSPITALIZAÇÃO OU MORTE POR 89% EM ANÁLISE INTERINA DA FASE 2/3 DO ESTUDO EPIC-HR, 5 de novembro de 2021, o link estava trabalhando nesta data
  2. PFIZER’S NOVEL COVEL COVIDADO DO TRATAMENTO ORAL ANTIVIRAL CANDIDATO DE HOSPITALIZAÇÃO OU MORTE POR 89% EM ANÁLISE INTERINA DA FASE 2/3 DO ESTUDO EPIC-HR, 5 de novembro de 2021, o link estava trabalhando nesta data
  3. Covid-19 : la pilule anti-Covid de Pfizer efficace à 89% contre les hospitalisations et décès, Le Figaro et AFP, article du 5 novembre 2021
  4. The Wall Street Journal, via Paid Journal App, 5 de novembro de 2021
  5. PFIZER’S NOVEL COVEL COVIDADO DE TRATAMENTO ORAL ANTIVIRAL OU MORTE POR 89% EM ANÁLISE INTERINA DA FASE 2/3 DO ESTUDO EPIC-HR, 5 de novembro de 2021, o link estava funcionando nesta data
  6. Reuters news agency, através do jornal de referência brasileiro Folha de S.Paulo de 6 de novembro de 2021
  7. site alemão Pharmawiki.ch
Observação da redação: este artigo foi modificado em 20.11.2021

Publicidade