PUBLICIDADE
Brasil França Portugal Espanha Suiça francesa Suiça alemã Suiça italiana Italia
Registre-se | Conectar:
TwitterCriasaude no TwitterErrorAviso de errosPrintImprimir

Moringa

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Moringa oleiferaResumo
A moringa é considera um dos vegetais mais ricos em nutriente encontrado na natureza, muitos países utilizam suas folhas para combater a desnutrição. Foi considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), uma das plantas mais úteis para a humanidade. Todas as partes da planta possui uma utilidade, como: alimento, purificação de água, extração de óleo, artesanato e fins medicinais (desnutrição,
diabetes, asma, colesterol alto, entre outros).

Nomes
Nome: Acácia-branca, árvore-dos-milagres, moringa, muringueiro.
Nome binomial: Moringa oleifera
Nome inglês: Ben tree, Behn tree, Behen tree, Benzolive tree (USA), Drumstick, Drumstick tree, Horseradish tree, West Indian ben.
Nome francês: Ben ailé, Ben ailée, Ben oléifère, Moringa ailée, Pois quénique
Nome alemão: Behenbaum, Behennussbaum, Meerrettichbaum, Pferderettichbaum.
Nome italiano: Been, Bemen
Nome espanhol: Árbol del ben, Arbol do los aspáragos, Arbol de las perlas, Arbol do los aspáragos, Babano del arbo, Ben, Jacinto, Jasmin francés, Jazmin francés , Maranga, Maranga calalu , Marango.

Família
Moringaceae

Componentes
Betacaroteno (mais que a cenoura), vitamina C (mais que a laranja), vitamina B, vitamina E, proteína (contém todos os 9 aminoácidos essenciais), cálcio (mais que o leite), ferro (mais que o espinafre), potássio (tão quanto a banana), glucosinolatos, flavonoides, saponinas, taninos, terpenos, alcaloides, glicosídeos cardiotônicos

A isoquercetina, astragalina e o ácido clorogênico são componentes da planta que podem ser utilizados em sua identificação.

Partes utilizadas
Em relação ao uso medicinal da moringa, as partes mais utilizadas são as folhas, casca e sementes. Mas existe relatos na medicina tradicional do uso de toda as partes da planta, como: raiz, caule, vagem imatura e flores.

Efeitos
Antioxidante, broncodilatador, espasmolítico, anti-inflamatório, anti-microbiano, antifúngico, depressor do sistema nervoso central, anticonvulsivante, antidiabético.

Indicações
- desnutrição e doenças associadas

- doenças crônicas relacionadas ao HIV (medida complementar)

- asma (medida preventiva e complementar)

- recuperação do fígado (medicina popular)

- câncer de pâncreas (medida preventiva e complementar)

- diabètes (medida complementar e preventiva)

- arteriosclerose, doença arterial coronariana, colesterol alto (medida complementar)

Leia mais informações sobre estudos científicos do uso medicinal da moringa em Observações Interessantes.

Efeitos secundários
Segundo nossas fontes, não existem registros de efeitos secundários com a utilização da Moringa.

Um estudo de toxicidade realizado pela Universidade de Ibadan, Nigéria, publicado no “Journal of complementary & integrative medicine” em maio de 2013, concluiu que o uso da medicinal e nutricional da moringa é seguro.

Contra-indicação
Nenhuma conhecida.

Interação
Nenhuma conhecida.

Preparações
- infusão (chá) das folhas de moringa

- infusão da casca de moringa

- infusão das flores de moringa

- decocção da casca de moringa

- folhas, flores, raiz e vagens imaturas (comestíveis)

- semente triturada (tratamento de água e topicamente)

- óleo

Onde cresce a moringa?
A Moringa oleifera é originária da Índia, mas pode ser encontrada na maioria dos países tropicais da África, Ásia e América devido a sua fácil propagação. Prefere solos com boa drenagem e ambientes ensolarados. Resiste bem a solos pobres e a secas, apesar de resistir a algumas geadas, não resiste a temperaturas muito baixas constantemente.

Apesar de ser uma árvore de grande porte, a moringa também pode ser cultivada em canteiros e vasos com no mínimo 45 cm de profundidade para colheita de suas folhas.

Para o plantio da moringa, é recomendável deixar as sementes embebidas em água de um dia para o outro (12 horas) e ai plantá-las com distancia de 2 a 3 cm para cultivo de folhas e com distância de 3 metros para produção de sementes. Também é possível deixar a semente germinar de 1 a 2 semanas em um recipiente fechado levemente umedecido (pano, algodão ou papel molhado) antes do plantio.

Quando colher?
A moringa pode ser plantada por estaca ou por sementes, suas folhas demoram 4 meses para poderem ser colhidas, geralmente é possível realizar 3 colheitas ao ano através da poda, que pode ser realizada de 4 em 4 meses, deixando no mínimo 30 cm do caule a partir do solo. A colheita deve ser feita preferencialmente em horários em que o sol está ameno, para que haja menos degradação de vitamina A.

Após 1 ano a moringa já produz sementes. É importante lembrar que para o cultivo da moringa para obtenção de sementes, as podas devem ser reduzidas, mas podem ocorrer para que a árvore não cresça muito verticalmente.

Observações interessantes
Existem aproximadamente 13 espécies conhecidas como Moringa pelo mundo. Neste artigo em específico abordamos somente a Moringa Oleifera.

A moringa é uma importante fonte alimentícia, rica em vitaminas, minerais e proteínas. Talvez seja o vegetal que possui a maior concentração de nutrientes na natureza. Por este motivo, já é utilizada há mais de 40 anos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) na luta contra a má-nutrição e doenças associadas.

Existem relatos do uso de diversas partes da Moringa na medicina popular, como as folhas, raiz, sementes, casca, fruto, flores e vagem imatura. Na medicina indiana, a moringa é utilizada para tratar diversas enfermidades, como por exemplo: asma, gota, reumatismo, problemas no fígado e baço, inflamações, infecções dérmicas, infecções gastrointestinais, entre outros.

Estudos do uso medicinal da moringa

- Anti-asmático: Estudo publicado em 2008 pelo departamento de farmacologia da L.M College of Pharmacy – Ahmedabad na India, demonstrou que o extrato alcoólico de possui atividade anti-asmática, provavelmente devido aos efeitos: broncodilatador, espasmolítico, anti-inflamatório, antimicrobiano (vias aérias).

- Anti-fungico: Estudo realizado por um grupo de pesquisadores de Taiwan, publicado em 2006, demonstrou atividade antifúngica in-vitro do extrato etanólico das sementes de moringa.

- Anti-ulcera: Estudo realizado pela Universidade Guru Ghasidas, Índia, e publicado em 2013 na revista “Jounal of acupuncture and meridian studies”, sugere que o extrato alcoólico da casca de moringa tenha efeitos anti-úlcera, antissecretório e atividade citoprotetora gástrica.

- Em casos de câncer de pâncreas: Estudo in-vitro publicado em agosto de 2013 na revista “ BioMed Central Complementary & Alternative Medicine” demonstrou que o extrato aquoso de folhas de moringa possui efeito de inibir o crescimento de células pancreáticas cancerosas, além de aumentar a eficácia da quimioterapia.

- Em casos de epilepsia: Publicado em Agosto de 2013 na revista “Journal of Ethnopharmacology”, o estudo realizado pela Universidade de Ibadan, Nigéria, sugeri que o extrato etanólico das folhas da Moringa possui efeito depressor no Sistema Nervoso Central (SNC) e atividades anticonvulsivantes, possivelmente mediados pelo mecanismo inibitório do GABA. Esta pesquisa foi realizada com o intuito de investigar o uso tradicional da Moringa em casos de epilepsia.

- Em casos de diabetes: Estudo realizado pela Universidade da Nigéria, publicado em setembro de 2013 na revista “Journal of dietary supplements” demonstrou o efeito da folha antidiabético das folhas de moringa. O estudo foi realizado utilizando folhas de moringa na forma de comprimido e testado in vitro e in vivo, além de comparado com o medicamento antidiabético glibenclamida.

Estudo realizado pela KLE University's College of Pharmacy, India, publicado em junho de 2013 na revista “Thieme E”, indicou que o extrato alcoólico da casca da moringa tem efeito preventivo no resistência à insulina em tecidos periféricos.

- Em casos de doenças cardiovasculares: Pesquisadores indianos da Universidade JSS indicam que a Moringa pode ser prescrita como alimento para pacientes com doença arterial coronariana em conjunto com a terapia medicamentosa regular. Segundo artigo publicado em 2012 na revista “Asian Pacific Journal of Tropical Disease”, o moringa possui efeito antiatergênico, hipolipemiante, antioxidante e anti-inflamatório.

Purificação da água (clarificação e desinfecção)

As sementes da Moringa podem ser utilizadas na purificação de água, transformando água suja em água potável através da sedimentação das impurezas e da eliminação de bactérias. Essas sementes agem como floculante, devido à presença de um polieletrólito catiônico, acelerando a sedimentação de substâncias que causam a turbidez da água. As sementes de moringa também se agregam a algumas bactérias, inibe o crescimento e combate diversas bactérias patógenas, incluindo bactérias resistentes (Staphylococcus, Streptococcus e Legionella species).

No processo de purificação de água, as sementes de moringa agem como substituto ao sulfato de alumínio (substância química utilizada normalmente), com a vantagem de ser biodegradável.

Para o processo de purificação da água, as sementes devem ser trituradas e adicionada à água a ser limpa.

moringaOutras utilidades

Também é possível extrair o óleo vegetal das sementes de moringa, que é utilizado tanto na culinária como em produtos cosméticos, bioconbustível e lubrificante de máquinas. Após a extração do óleo, ainda é possível utilizar a massa restante como floculante na limpeza de água.

A moringa também pode ser utilizada para produção de artesanato através de suas fibras. Por floresce o ano inteiro, é uma boa opção para a apicultura.

Na alimentação, é possível utilizar as folhas (diversas formas de preparo), flores, raízes e vagens verdes. Umas das formas de preparo das folhas é através do preparo de farinha, neste caso utilizar somente as folhas secas e não o caule.

As folhas, além de alimento para humanos, também pode ser utilizada para alimentação para animais, além de biofertilizante em plantações.

Estudos iniciais indicam um potencial efeito antimalárico do óleo da semente de moringa, que pode chegar a suprimir 75% dos parasitas da malária, em comparação a 100% do medicamento cloroquina.

Por (farmacêutica)

PUBLICIDADE
Observação da redação: este artigo foi modificado em 13.06.2014.
Controllo di qualità
Última atualização:
13.06.2014

Revisão médica da página:
Atualização (design, fotos, animações):


Correção de sintaxe, ortografia e gramática:


Ver também

Comentários

02.10.2014 16:26
Re: Moringa
TENHO 53 ANOS E JA COSUMO A MORINGA COM A INFUSAO DAS SUAS FOLHAS A 1 ANO PARA CA SINTO-ME NAO TENHO EFEITOS COLATERAIS NAO TENHO DIABETE NAO TENHO COLESTERO FACO EXERCICIO E NAO SINTO FADIGA NAO TENHO HIPERTENSAO E COM O CORPO MAGRO Q TENHO O MEU PESO VIVO OXCILA ENTRE 70 KILOS E ESTE E UM GRANDE SINAL PARA MIM DE Q A MORINGA E UMA PLANTA MEDICINAL NUTRITIVA E MILAGROSA DE VASTOS TRATAMENTOS DE INFERMIDADES PREVENTIVOS E CURATIVOS.
CARLOS GOUVEIA
Adicionar um comentário

Quickinfos top

Temas



IMC

NOTÍCIAS

Como adaptar o organismo ao horário de verão

SÃO PAULO - O horário de verão pode afetar a vida de muitas pessoas. Saiba como regular o seu organismo durante o período.

Comer maçãs ajuda a emagrecer, o papel da flora intestinal

Comer maçãs ajuda a combater a obesidade e doenças associadas, segundo estudo da Universidade do Estado de Washington.

_________________________

Facebook

  

______________________

    farmavagas.com.br



© Criasaude.com.br


Última atualização do site: 29.10.2014