Publicidade

Comer peixe aumenta a expectativa de vida de idosos

Comer peixe aumenta a expectativa de vida de idososWASHINGTON – Pessoas com 65 anos ou mais com níveis de ômega-3 no sangue mais elevados vivem em média 2,2 anos a mais do que aqueles com níveis mais baixos, revela pesquisa. Esses ácidos graxos podem ser encontrados principalmente em certos peixes como o salmão.

Publicidade

Alguns idosos podem, portanto, reduzir o risco de mortalidade por qualquer causa em 27% e cerca de 35% quando falamos em mortes causadas por doença cardiovascular, estimam os pesquisadores de universidades americanas de Harvard (Massachusetts) e do Estado de Washington.

“O consumo de peixes ricos em ácidos graxos tem sido considerada como um alimento saudável, mas pouca pesquisa já haviam avaliado os efeitos benéficos do ômega-3 para a saúde de adultos mais velhos”, explica o Dr. Dariush Mozaffaris, professor adjunto de epidemiologia da faculdade de saúde pública da universidade de Harvard, coautor do estudo.

“Os resultados deste estudo confirmam a importância de níveis adequados de ômega-3 no sangue para a saúde cardiovascular e sugere que, mais tarde na vida, esses benefícios podem realmente aumentar o número de anos restantes de vida”, acrescenta.

Estudo de longo prazo

Os pesquisadores analisaram 16 anos de estatísticas, que envolveram cerca de 2.700 adultos com 65 anos ou mais nos Estados Unidos, os quais participaram de um estudo de longo prazo sobre a saúde cardiovascular, conduzido pelos Institutos Nacionais de Saúde.

Os participantes vieram de três estados (Carolina do Norte, Maryland e Pensilvânia) e que estavam geralmente em bom estado de saúde no início da pesquisa.

Os autores deste estudo procuraram esclarecer os efeitos dos ácidos graxos ômega-3 sobre a saúde, examinando biomarcadores no sangue de adultos que não tomavam suplementos de ômega-3 provenientes de óleo de peixe. Eles foram capazes de avaliar os potenciais efeitos do consumo regular de peixe sobre múltiplas causas de morte.

O estudo foi publicado na versão on-line do “Annals of Internal Medicine” em 1 de abril de 2013.

Criasaude, 08 de abril de 2013 – © JackF – Fotolia.com

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 22.09.2017

Publicidade