Publicidade

Home » Plantas medicinais » Maconha

Maconha

Resumo

Maconha“Planta medicinal” com efeito psicotrópico e antiemético, pode ser encontrada  em determinados países (Canadá ou EUA) em suco (estupeficante) ou medicamentos prontos para o uso (THC sintético).

Nomes

Nome em português: Maconha, cânhamo, cânabis
Nome latim: Cannabis sativa
Nome francês: Cannabis, chanvre indien, chanvre, marihuana, kif
Nome inglês: cannabis
Nome alemão: Cannabis, Hanf
Nome italiano: Cannabis

Publicidade

Família

Cannabaceae

Constituintes

Canabinóides (delta-9 tetrahidrocanabinol [THC]).

Partes utilizadas

Folhas de maconha, flores de maconha, caules secos de maconha.

Efeitos da maconha

Os efeitos da maconha variam em função do modo de consumo do produto, assim como a concentração em THC.

Em forma de cigarro de maconha

Psicotrópico, psicoativo, antidor .

Em forma de medicamento (com THC sintético)

Antiemético (alivia as náuseas e os vômitos).

Indicações da maconha

No Brasil, nenhum medicamento à base de maconha é registrado pelas autoridades sanitárias, portanto não existe nenhuma indicação legal para esta planta.

No Canadá e nos EUA, determinados medicamentos à base de maconha (não se trata do cigarro de maconha, mas de remédios à base de THC sintético, prontos para o uso) são registrados e portanto comercializados sob prescrição médica, para combater as náuseas (conseqüência, por exemplo, de algumas quimioterapias), em caso de anorexia em aidéticos, em caso de esclerose em placas.

Maconha

Efeitos secundários

Cigarro de maconha

Psicose (esquizofrenia), ansiedade, crise de pânico, crise de angústia, depressão, alucinação, náuseas e vômitos, boca seca, depedência (toxicomania), maior risco de passar a consumir heróina ( existem 100’000 dependentes de heroína na França, sendo que a maioria começou consumindo maconha), dificuldade de memorização (sintomas parecidos com os do Mal de Alzheimer), diminuição da atenção, distúrbios motores, distúrbios do sono, câncer (relacionado ao fumo de maconha): em particular o do pulmão, bronquite crônica.

Fumar a maconha (cannabis) pode levar a grave disfunção erétil em homens. Os indivíduos, especialmente os jovens (de 20 a 30 anos), que fumam maconha várias vezes ao dia podem apresentar uma impotência total.

Medicamentos à base de THC, à venda no Canadá e nos EUA

Leia a bula e peça orientações a um especialista.

Contra-indicações

Cigarro de maconha

Dificuldade psíquica, fragilidades psíquicas, doenças declaradas (esquizofrenia), gravidez, amamentação, doenças cardíacas (efeito parecido com o do tabaco).

Medicamentos à base de THC, en vente au Canada et aux USA

Leia a bula e peça orientações a um especialista.

Interações

Cigarro de maconha

Pode ocorrer aumento do efeito de diversas substâncias psicotrópicas (álcool, café, soníferos,…).

Medicamentos à base de THC, en vente au Canada et aux USA

Leia a bula e peça orientações a um especialista.

Preparações à base de maconha

– Cápsula mole (existem dois medicamentos à base de THC sintético à venda no Candá)

– Vaporizadores sublinguais à base de THC sintético.

Não existe nenhuma preparação à venda legalmente na França ou no Brasil. No Canadá e nos EUA, duas ou três preparações são vendidas sob prescrição médica (segundo informações do final de 2006).

Observações

O consumo de maconha (em geral utilizada em forma de cigarro), cujo principal composto é o THC, é controverso e gera inúmeros debates. Muito jovens fumam cada vez mais maconha (e seus derivados em forma de resina, como o haxixe) com taxas muito elevadas em THC (sempre mais elevada), o que pode provocar segundo alguns cientistas, psicoses sérias na sociedade, como a esquizofrenia e os distúrbios da memória. Outros cientistas são menos críticos em relação aos efeitos nefastos da maconha, portanto é difícil, com essas múltiplas fontes ter uma opinião formada sobre a questão do desenvolvimento das psicoses ligadas ao consumo da maconha, principalmente porque cada pessoa reage de uma forma diferente ao THC. A questão é simples: será que a maconha revela as psicoses ou as provoca? Esse assunto deve ser seguido, pois por enquanto as respostas são divergentes. Em todo caso, para todas as pessoas frágeis psicologicamente, não é aconselhado consumir maconha. Por outro lado, quando o THC é sintetizado e a dosagem é controlada, alguns medicamentos interessantes puderam ser elaborados para combater, por exemplo, as náuseas e os vômitos das quimioterapias.

– Muitos estados americanos já legalizaram em meados do ano de 2010, principalmente a utilização de maconha para uso “recreativo” (em Inglês, recreational use). Estados como Colorado, Washington e em novembro de 2016 na Califórnia autorizaram o uso da maconha para fins recreativos.
Outros estados, para além dos 3 acima mencionados, autorizaram a utilização da maconha para fins medicinais, como na esclerose múltipla.

– Também nos Estados Unidos, segundo um estudo do grupo de pesquisa Cowen publicado pelo Financial Times em um artigo em novembro de 2016, 14% dos adultos norte-americanos admitem utilizar maconha, contra 70% dos adultos que bebem álcool e 25 % que fumam. Em outras palavras, em novembro de 2016 o número de pessoas que utilizavam maconha foi muito menor do que aqueles quem ingeriam álcool.

Fontes (referências): Financial Times

Foto maconha

Maconha

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 03.05.2021

Publicidade