Argila para combater bactérias em feridas: pode ser uma nova solução | Criasaude

Argila para combater bactérias em feridas: pode ser uma nova solução

Cataplasma de argila usoROCHESTER, Minn. – O uso de barro ou argila úmida como tratamento de pele tópico ou emplastro é uma prática comum em algumas culturas e o conceito de usar argila como medicamento vem dos tempos antigos. Agora, pesquisadores da Mayo Clinic e seus colaboradores na Arizona State University descobriram que pelo menos um tipo de argila pode ajudar a combater bactérias causadoras de doenças em feridas, incluindo algumas bactérias resistentes a tratamento. Os resultados foram publicados no International Journal of Antimicrobial Agents.

“Demonstramos que essa argila com ferro na forma reduzida pode matar algumas cepas de bactérias nas condições de laboratório usadas, incluindo bactérias cultivadas como biofilme, que podem ser especialmente difíceis de tratar”, diz Robin Patel, M.D., microbiólogo clínico, especialista em doenças infecciosas da Mayo Clinic e autor sênior do estudo. Biofilmes ocorrem quando as bactérias se apegam a superfícies e desenvolvem um filme ou revestimento protetor, tornando-as relativamente resistentes a antibióticos. Elas aparecem em dois terços das infecções examinadas pelos médicos.

“Este estudo é um avanço importante para compreender certas argilas, como a argila azul do Oregon, apresentaram propriedades medicinais aderindo às bactérias patogênicas”, afirma Enriqueta Barrera, diretora de programas da divisão de Ciências da Terra da National Science Foundation (Fundação Nacional da Ciência), que financiou a pesquisa.

Em ensaios de laboratório, os pesquisadores descobriram que a argila tem efeitos antibacterianos contra Escherichia coli e Staphylococcus aureus, por exemplo, incluindo cepas resistentes como CRE e MRSA. A suspensão de argila foi eficaz contra várias bactérias, tanto em estado planctônico quanto de biofilme.

A pesquisa é preliminar e os autores advertem que apenas uma concentração da suspensão de argila foi testada, com base em resultados preliminares. Os ensaios de laboratório são a primeira etapa para simular o ambiente complexo encontrado em uma ferida infectada real. Eles também advertem que nem todos os tipos de argila são benéficos. Alguns, na verdade, podem ajudar as bactérias a crescer. São necessárias mais pesquisas para identificar e reproduzir as propriedades de argilas antibacterianas, com o objetivo de possivelmente sintetizar um composto consistente dos principais minerais sob um controle de qualidade.

Ler também: Cataplasma de argila

28.08.2018. Fonte: Presse release da Mayo Clinic. Referência: International Journal of Antimicrobial Agents (DOI : 10.1016/j.ijantimicag.2018.07.018)
Fotos: Image Courtesy Arizona State University, Creapharma.ch


Observação da redação: este artigo foi modificado em 28.08.2018