Estudo diz que paracetamol não é eficaz na dor lombar aguda

PUBLICIDADE

Estudo diz que paracetamol não é eficaz na dor lombar agudaSYDNEY, AUSTRÁLIAO paracetamol com seus nomes de marca (Tylenol, Parador, Dorico, etc) e genéricos é claramente um dos medicamentos mais conhecidos e utilizados em todo o mundo. Ele é usado com sucesso contra as dores de cabeça, febre e muitas doenças que causam dor, tais como a osteoartrite.

O paracetamol, quando usados ​​em doses terapêuticas, tem a vantagem de produzir poucos efeitos colaterais. Outros analgésicos da família dos anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs), tais comoibuprofeno ou aspirina, são muitas vezes irritantes para o estômago.

PUBLICIDADE

Muitos médicos seguem as recomendações médicas (guidelines) e, muitas vezes prescrevem o paracetamol para lombalgia aguda. A dor lombar é uma doença muito comum que afeta as vértebras lombares que estão na parte inferior da coluna vertebral.

Como nenhum estudo sério tinha mostrado até agora a eficácia do paracetamol contra a dor lombar aguda, pesquisadores australianos procuraram comparar o efeito do paracetamol frente ao placebo.

Método

Os cientistas realizaram um estudo comparando o paracetamol ao placebo em diferentes centros médicos (estudo multicêntrico) em Sydney. O estudo foi duplo-cego (nem os participantes nem os médicos sabiam se o paracetamol ou o placebo foram prescritos) de forma randomizada (participantes foram aleatoriamente sorteados para receber a droga ou o placebo), de novembro de 2009 a março de 2013. Cada pessoa recebeu 4 gramas de paracetamol por dia ou placebo. Os participantes sofriam de dor nas costas com sua origem principalmente devido à má postura ou falta de exercício.

Resultados

Os pesquisadores australianos não observaram diferenças entre o paracetamol ou o placebo. Aqueles que tomaram paracetamol levaram em média 17 dias para aliviar a dor e os que tomaram placebo, em média, 16 dias. Em outras palavras, o tempo de recuperação foi estatisticamente idêntico entre paracetamol e placebo.

Dr. Chris Williams, que liderou esta pesquisa, acredita que os mecanismos de dor nas costas são diferentes de outras doenças dolorosas e esta é uma área em que precisamos de mais estudos.

Exercícios físicos em vez de paracetamol

Além de medicação, os médicos aconselham o exercício físico regular, como alongamento, aplicação de calor ou frio (bolsas quentes ou frias), ou então certo terapias ditas físicas, como massagens terapêuticas para tratar a lombalgia.

Sabemos que a prática de exercícios funciona para tratar a dor nas costas. Em vez de ficar na cama, é aconselhável sair para uma caminhada ou fazer exercícios de musculação. Este estudo foi financiado pelo governo australiano e pela filial australiana da empresa farmacêutica de origem britânica GlaxoSmithKline (GSK).

05 de Agosto de 2014. Texto originalmente escrito por Xavier Gruffat (farmacêutico) e traduzido por Matheus Malta de Sá  (farmacêutico). Fonte: The Lancet, CBSNews.com

PUBLICIDADE

Observação da redação: este artigo foi modificado em 14.10.2015

 

Inscrever-se na nossa newsletter (de graça)

 

Ler também: