PUBLICIDADE
Brasil França Portugal Espanha Suiça francesa Suiça alemã Suiça italiana Italia
Registre-se | Conectar:
TwitterCriasaude no TwitterErrorAviso de errosPrintImprimir

Esquizofrenia

PUBLICIDADE

Entender a doença Tratamento & Prevenção Interativo
Definição Tratamento (remédios) Fórum
Estatísticas Dicas Perguntas aos farmacêuticos
Causas Prevenção
Grupos de risco
Sintomas
Diagnóstico
Complicações

Resumo sobre esquizofrenia

EsquizofreniaA esquizofrenia é a psicose severa que acomete adultos jovens caracterizada pela desintegração da personalidade e perda do contato com a realidade.

Manifesta-se por episódios agudos de psicose que podem incluir alucinações, delírios e diversos sintomas crônicos resultantes de problemas emocionais, intelectuais e psicomotores.

As causas dessa doença complexa ainda são controversas mas ela é considerada, pelo menos parcialmente, hereditária.

Então, se ambos os pais são afetados, estima-se que o risco da criança ser esquizofrênica seja entre 40% e 68%.

Pesquisadores canadenses demonstraram em 2010 o papel das mutações genéticas que podem predispor certas pessoas à esquiizofrenia.

Os principais tratamentos para a esquizofrenia podem ser medicamentosos (neurolépticos ou antidrepressivos) e/ou psicoterapia.




Entrevista com psicóloga sobre esquizofrenia

Confira a entrevista a respeito da esquizofrenia com a psicóloga Gabriela Sumi (www.evh-clinica.com.br).

Entrevista com psicóloga sobre esquizofrenia

Criasaude: O que é esquizofrenia?

Gabriela Sumi: É uma das principais síndromes psicóticas caracterizada por alucinações e delírios, pensamentos e discurso desorganizados , distanciamento afetivo e disfunções sociais que  influenciam nas habilidades interpessoais e produtivas.

Os pacientes esquizofrênicos sofrem de uma alteração na relação eu-mundo, onde há habitualmente uma interpretação falsa de percepções ou experiências. Seu conteúdo pode incluir uma variedade de temas (persecutórios, referenciais, somáticos, religiosos, ou grandiosos). 

Os delírios persecutórios são mais comuns. A pessoa acredita estar sendo seguida, enganada, espionada ou ridicularizada. As alucinações em qualquer modalidade sensorial também são bastante comuns, principalmente as alucinações auditivas, onde o paciente ouve vozes conhecidas ou desconhecidas dando-lhe comandos.

Outra característica marcante no paciente esquizofrênico é a desorganização do pensamento e do comportamento.  Em alguns casos, os pacientes sentem que seus pensamentos são ouvidos pelos outros ou que são extraídos de sua mente como se fossem roubados. Em casos mais graves a desorganização do pensamento pode levar a repetição de palavras  ou até mesmo ao mutismo.

Em relação à desorganização do comportamento, os pacientes podem ter dificuldade em demonstrar afetividade no contato interpessoal, isolando-se do convívio social.  A sua vontade em realizar atividades tanto em casa como no trabalho também pode ser diminuída, assim como o cuidado consigo mesmo e higiene. Em alguns casos o paciente pode chegar a apresentar movimentos lentificados e dificuldade em realizar movimentos simples.

Quais são as causas da esquizofrenia?

Assim como muitas outras doenças mentais, não há estudos determinantes sobre a causa da esquizofrenia, mas acredita-se que seja a combinação de fatores genéticos e ambientais.

Os fatores ambientais que mais influenciam são aqueles que ocorrem precocemente no desenvolvimento cerebral, como gestação, parto e primeira infância. Os fatores podem ser físicos, como infecções, traumatismos ou psicológicos, como traumas, depressão materna ou perda parental precoce.

Algumas teorias, como a psicanálise, acreditam que a ausência ou deficiência de relações saudáveis no vínculo mãe-bebê, como ausência de gratificação verbal, contato físico e visual na fase oral do desenvolvimento psicológico seria um fator importante na aquisição da esquizofrenia

Fatores sociais também podem propiciar o aparecimento dos primeiros sintomas da doença. Muitos pacientes apresentam os primeiros sintomas após passarem por períodos de estresse, depressão ou conflitos.



Esquizofrenia tem cura?

Não. A esquizofrenia é uma doença mental crônica. Seu tratamento visa o controle dos sintomas e a reintegração do paciente na sociedade.

Qual é o tratamento?

O tratamento é realizado através de medicamentos antipsicóticos ou neurolepticos. A maioria dos pacientes precisa utilizar os medicamentos pelo resto da vida, na fase aguda para aliviar os sintomas e no período entre as crises para evitar recaídas. É necessário que o paciente faça um acompanhamento periódico com o médico para regular a dosagem dos medicamentos.

É muito importante que juntamente com o tratamento medicamentoso o paciente faça o acompanhamento psicoterapêutico. Pois muitos sintomas podem persistir após a crise dificultando a sua atuação no meio social e familiar, é ai que o psicólogos como eu entram para contribuir ao tratamento.

O principal objetivo da psicoterapia é restabelecer o contato do paciente com a realidade, dar um sentido a experiência de vida, identificar fatores estressantes, desenvolver a capacidade em identificar e lidar melhor com sensações e sentimentos, autonomia , diminuição do isolamento, apoio e orientação aos familiares que sofrem com a condição do paciente.

Qual deve ser a postura dos familiares com os pacientes esquizofrênicos?

A família sofre influencias significativas a partir dos primeiros sintomas da esquizofrenia em algum membro. Sofrem com o comportamento frio, indiferente e hostil do paciente que é agravado com o preconceito e discriminação da sociedade.

A participação dos familiares no tratamento e reintegração deste paciente é essencial. É muito importante que os familiares busquem informações sobre a doença e principalmente sobre os sintomas para que não façam interpretações errôneas sobre o comportamento do paciente. Atitudes hostis, criticas ou de superproteção prejudicam o paciente. Apoio e compreensão ajudam o paciente a desenvolver uma vida independente e os auxiliam a conviver melhor com a doença.

Em alguns casos é aconselhado aos familiares recorrerem ao acompanhamento psicoterápico.

Todos os esquizofrênicos são violentos?

A maioria dos esquizofrênicos não apresenta comportamento violento ou perigoso, menos de 20% apresentam este tipo de comportamento.

Quando em crise, o paciente pode apresentar comportamentos agressivos, tanto fisicamente quanto verbalmente, pois se sentem ameaçados por seus delírios ou alucinações. É importante lembrar, que os pacientes sentem essa ameaça como sendo real, neste momento é necessário que a família converse de forma tranqüila, sem provocá-lo.

Em casos extremos de agressividade é necessário que o paciente seja contido ou levado para um serviço de saúde para garantir a integridade dos familiares e do próprio paciente.

É possível que um esquizofrênico tenha uma vida normal? Trabalhe, tenha filhos, mantenha uma família, realize atividades corriqueiras como dirigir?

Fora da crise, o esquizofrênico leva uma vida normal, como qualquer outra pessoa. Consegue desempenhar toda e qualquer atividade que uma pessoa sem esquizofrenia realiza como dirigir, trabalhar, cuidar dos filhos e etc. Porém, a grande maioria dos esquizofrênicos possui dificuldades em fazer contatos sociais e devem ser incentivados a participar de atividades em grupos, mas relacionamentos estressantes devem ser evitados.

Nos casos mais controlados de esquizofrenia, o paciente fica longos períodos sem manifestar os sintomas, o importante é não se descuidar neste momento, tanto o paciente como a família, pois aos primeiros sinais de recaída o paciente deve procurar um médico para avaliação.

É muito importante que o paciente cumpra os seus papeis tanto na família quanto na sociedade para que ele desenvolva sua autonomia e sinta-se pertencente à sociedade.

Ler a seqüência: definição esquizofrenia

Ultimas mensagens do fórum esquizofrenia

Última mensagem

  • pedido de ajuda (26.08.2014)

    a cerca de 2 anos atras durante um periodo dificil recebi do medico uma noticia que me abalou e tambem abalou minha esposa, nosos familiares e amigos, o medico em questão me disse que tenho esquisofrenia paranoica. fiz tratamento com medica&cc
  • Esquizofrénico com os seus comportamentos pode adoecer Filho? (31.08.2013)

    Bom dia, Tenho uma mãe esquizófrénica e tive um tio também portador da mesma doença. O tio era agressivo com os familiares agredindo fisicas e verbais estes, para além desta doença também era Toxicodependente e Alcoólico. A minha mãe não, mais calm
  • ESQUIZOFRENIA RISCO (24.08.2013)

    Minha sogra sofre de esquizofenia muito grave. Meu marido quer um filho, qual o risco de para nosso bebe?  
  • Esquizofrenia, o que esperar? (30.06.2013)

    meu namorado teve comportamentos que agora foram diagnosticados como tendo esquisofrenia , eu nao sabia disso nem ele , e tivemos uma descussao que nos levou a separarmo-mos , ele gostava de mim perdidamente , apos a esta separaçao ele diz que
  • Esquizofrenia (29.04.2013)

    Olá, Tenho uma pessoa na família que fuma muito e apresenta sintomas que acho ser esquizofrenia. É inteligente, mas tem uns comportamentos como por ex, achar que tem algum espirito evoluido dizendo e mostrando quem tá

Faça também SUAS PERGUNTAS NO FÓRUM ESQUIZOFRENIA


author Observação da redação: este artigo foi modificado em 27.11.2012.
Controle de qualidade
Última atualização:
27.11.2012

Revisão médica da página:
Atualização (design, fotos, animações):


Correção de sintaxe, ortografia e gramática:


Ver também

PUBLICIDADE

Quickinfos top

Temas



Inscrição Newsletter


IMC

NOTÍCIAS

5 informações essenciais sobre o infarto cardíaco em mulheres

Conheça 5 informações importantes sobre o risco de infarto do coração em mulheres.

Carência de vitamina D associada ao mal de Alzheimer

Estudo aponta que a carência vitamina D, produzida ao se tomar sol, pode causar o mal de Alzheimer.

_________________________

Facebook

  

______________________

    farmavagas.com.br

Inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter !

© Criasaude.com.br


Última atualização do site: 01.09.2014