Publicidade

Alho, bom para (quase) tudo

Alho, bom para (quase) tudoAntisséptico, antiinflamatório, anti-colesterol, antioxidante, antialérgico e até mesmo … afrodisíaco (mas tome cuidado com o seu efeito “mata-amor” no hálito). Seria o alho um remédio milagroso? Ele surgiu há mais de 5000 anos nos estepes da Ásia Central e era utilizado como antiveneno na Roma Antiga. Desde então, o seu sucesso nunca foi desmentido.

Publicidade

Graças aos seus ácidos fenóis, o alho age como um antisséptico poderoso do sistema digestivo e do aparelho respiratório. Seu efeito fluidificante sobre o sangue, sua capacidade de dissolver os pequenos coágulos freariam a evolução da aterosclerose. Por outro lado, os seus princípios ativos enxofrados  dilatariam as artéreas coronárias, contribuindo na prevenção da angina do peito. Se consumido regularmente, ele ajudaria a prevenir o câncer do estômago e seria eficaz contra os vermes intestinais. E naturalmente, é útil dizer que ele também afugenta os vampiros!

No entanto, tome cuidado com o seu excesso, pois se consumido em grandes quantidades, o alho pode desencadear queimaduras gástricas. E mesmo em aplicações locais, o “remédio” não é anódino e pode provocar necroses localizadas da pele…

Fonte: Fitoterapia, a saúde através das plantas, Vidal e Seleção Reader’s Digest, 2010, 29,95 EUROS.

Leia também: Alho

© 1996-2010 Destination Santé SAS – Todos os direitos reservados. Nenhuma informação contida neste servidor pode ser reproduzida ou redifundida sem oconsentimentoprévio e escrito de Destination Santé. Todo infrator está exposto às sanções previstas pelos artigosL 122-4 e L 335-3 do Código da Propriedade Intelectual: até dois anos de cadeia e multa no valor de150 000 euros.

Ler também:
Publicidade
Observação da redação: este artigo foi modificado em 04.11.2015