PUBLICIDADE
Brasil França Portugal Espanha Suiça francesa Suiça alemã Suiça italiana Italia
Registre-se | Conectar:
TwitterCriasaude no TwitterErrorAviso de errosPrintImprimir

Entrevista com fonoaudióloga sobre rouquidão

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Confira a entrevista sobre rouquidão com a Fga. Ana Elisa de B. e N. Baptista (CRFa. 15483), formada pelo Centro Universitário São Camilo/2005, especialista  em Linguagem pelo Núcleo de Formação em Clínica de Linguagem, mestranda em Lingüística Aplicada pela PUC-SP (fganaelisa@gmail.com, twitter: @fonoanaelisa).

Criasaude: O que vem a ser a rouquidão?

Fga. Ana Elisa: A rouquidão (disfonia) é um quadro vocal que tem como causa diversos fatores, que variam desde abuso vocal (uso prolongado da voz, gritos etc) até patologias envolvendo questões hormonais e até mesmo câncer. Quando rouca (disfônica) a pessoa percebe sua voz mais grave (grossa), às vezes áspera, ou em alguns casos mais fraca, chegando até a “ficar sem voz”, quando não consegue produzir nenhum som (afonia).

Criasaude: Quais são as principais causas da rouquidão que podem ser evitadas?

Fga. Ana Elisa: As principais causas que podem ser evitadas são: fumo, gritar, usar a voz profissionalmente (cantar, lecionar, pregar, entre outros) sem preparo, uso de pastilhas e sprays para “aquecer” a voz, alergias respiratórias, entre outros.

Criasaude: Algumas pessoas apresentam rouquidão após irem eventos como: festas, shows, jogos de futebol, vôlei, entre outros. Isto é motivo de preocupação? A partir de quando uma pessoa deve procurar um especialista por causa da rouquidão?

Fga. Ana Elisa: A pessoa deve ser preocupar se isso ocorre com frequência, pois pode ser um sinal de que está maltratando sua voz e que está ficando mais suscetível a problemas no futuro. Qualquer rouquidão (disfonia) que persistir por 1 semana é sinal de preocupação. Aconselha-se procurar um médico otorrinolaringologista sempre que qualquer incômodo vocal persistir por esse período e, quando necessário o médico irá encaminhar para avaliação fonoaudiológica.

Criasaude: Dizem que profissionais que utilizam muito a voz (professores, cantores, atores, apresentadores, radialistas, entre outros) possuem uma tendência maior de ficarem roucos e por isso os cuidados com a voz devem ser redobrados, isto é verdade? Quais são suas dicas para estes profissionais?

Fga. Ana Elisa: Sim, esses profissionais estão mais suscetíveis a desenvolverem problemas vocais, porém somente se não utilizarem de modo adequado à voz. Algumas dicas são: Não pigarrear ou tossir (engolir saliva ou tomar água nesses momentos); evitar bebidas alcoólicas; evitar pastilhas e sprays; beber bastante água; fazer gargarejos com água morna e sal antes de deitar; manter postura do corpo ereta, porém relaxada; não usar roupas apertadas, principalmente na região do pescoço e cintura; realizar aquecimento e desaquecimento vocal antes do uso profissional e/ou prolongado da voz; evitar falar em ambientes ruidosos; evitar o fumo; mastigar bem os alimentos; evitar alimentos achocolatados e derivados de leite (principalmente nos momentos que antecedem o uso da voz); evitar gritar ou falar por muito tempo; tomar cuidado com mudanças de temperatura e bebidas geladas.

Criasaude: Qual é o papel do fonoaudiólogo na rouquidão?

Fga. Ana Elisa: O diagnóstico de rouquidão (disfonia) é feito pelo fonoaudiólogo em conjunto com o médico otorrinolaringologista. Quanto ao tratamento, o fonoaudiólogo também atua em conjunto com o otorrinolaringologista, sendo que nos casos onde há a demanda de intervenção cirúrgica, realiza terapia pré e pós-cirurgia, a fim de proporcionar uma reeducação vocal ao paciente e melhorar o resultado da intervenção feita pelo médico. Nos casos onde não há a indicação cirúrgica, o fonoaudiólogo realiza o tratamento não só reeducando o comportamento vocal do paciente, mas também realizando exercícios específicos para o tipo de rouquidão (disfonia), a fim de eliminar e/ou adequar o quadro.

Criasaude: O que vem a ser reeducação vocal?

Fga. Ana Elisa: Reeducação vocal nada mais é do que criar no paciente uma consciência sobre o uso correto da voz e os cuidados que devem ser tomados com ela. Na verdade, é algo que deveria ser feito com a população de um modo geral, a fim de prevenir casos de rouquidão (disfonia), principalmente a população que usa a voz como instrumento de trabalho (professores, cantores, pastores, entre outros).

Observação da redação: este artigo foi modificado em 25.07.2011.
Controllo di qualità
Última atualização:
25.07.2011

Revisão médica da página:
Atualização (design, fotos, animações):


Correção de sintaxe, ortografia e gramática:


Ver também
PUBLICIDADE

Comentários

05.06.2013 01:48
Re: Entrevista com fonoaudióloga sobre rouquidão
boa noite DR eu stou com disfonia constatada pelo medico na verdade ele só constator eu gostaria de saber pq o medico constata e não afastar das funçôes eu trabalho com atendendimento ja faz algum tempo e vira e mexe eu me encontro assim não sei mais o que faço com isso será que star grave eu stou sem voz ja faz uma semana
gata-silva@hotmail.com
18.04.2013 01:07
Re: Entrevista com fonoaudióloga sobre rouquidão
Boa noite doutora, favor informar o que segue: inicialmente quando se pronuncia uma frase, como saber se voce está pronunciando em tom baixo ou alto - ha algum jeito de saber?

Muito agradecido


mauricio
Mauricio A Souza
Adicionar um comentário

Quickinfos top

Temas



Inscrição Newsletter


IMC

NOTÍCIAS

Alerta: ebola pode atingir 20 mil pessoas até novembro, segundo OMS

Dados da OMS apontam que epidemia de ebola pode fazer 20 mil vítimas até novembro de 2014.

Diabetes, hipertensão e tabagismo aumentam risco de Alzheimer

Estudo aponta que diabetes, tabagismo e hipertensão aumentam o risco de Alzheimer, além de outras demências.

_________________________

Facebook

  

______________________

    farmavagas.com.br

Inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter !

© Criasaude.com.br


Última atualização do site: 01.10.2014