Publicidade

Home » Plantas medicinais » Sempre-viva

Sempre-viva

Resumo

Sempre-viva resumoPlanta medicinal utilizada principalmente em via interna contra determinados distúrbios digestivos, e em via externa para tratar os hematomas.

Publicidade

Nomes

Nome em português: Sempre-viva
Nome binomial: Helichrysum arenarium
Nome francês: Immortelle, immortelle des sables
Nome inglês: Common Shrubby
Nome alemão: Ruhrkraut
Nom italien: semprevivo

Família

Asteraceae.

Constituintes

Princípios amargos, flavonóides, óleo essencial.

Partes utilizadas

Flores, óleo essencial

Efeitos da sempre-viva

– Colerético, antienvelhecimento, anti-inflamatória, cicatrizante.

Indicações

Indicações da sempre-viva Uso interno (infusão)
– Contra os distúrbios dispépticos.
Uso externo (creme, gel)
– Contra os hematomas ou contusões (equimoses ou roxos), contra o envelhecimento da pele, em casos de cicatrizes, contra queimaduras na pele, contra a acne.

Efeitos secundários

Desconhecemos

Contra-indicações

Obstrução das vias biliares, litíase biliar.

Interações

Desconhecemos

Preparações à base de sempre-viva

– Infusão de sempre-viva (chá de sempre-viva)

– Creme de sempre-viva (contra os hematomas)

Óleo essencial de sempre-viva (contra contusões)

Onde cresce a sempre-viva?

A sempre-viva cresce no norte da Europa central, na Europa do Leste e na América.

Quando as flores da sempre-viva são colhidas?

A floração ocorre de julho a setembro.

Observações

– A sempre-viva é uma planta medicinal que pode ser muito útil para o tratamento de hematomas e contusões, principalmente quando utilizada na forma de creme.

– Estima-se que existam 500 variedades de sempre-viva. No entanto, apenas 5 ou 6 são usadas para extrair um óleo essencial que contém um número suficiente de moléculas ativas.

– Contra os hematomas, a sempre-viva é mais poderosa do que a arnica.

– A sempre-viva é mais amplamente utilizada em cosméticos, principalmente por seu efeito antienvelhecimento. A eficácia ainda não foi comprovada (até 2020) para esta indicação, em particular por grandes estudos clínicos. Pequenos estudos demonstraram um efeito antibacteriano e antiinflamatório do extrato de sempre-viva.

Redação:
Por Xavier Gruffat (farmacêutico)

Atualização:
Este artigo foi modificado em 22.11.2020

Fotos: 
Adobe Stock

Foto

Onde cresce a sempre-viva

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 03.05.2021

Publicidade