Publicidade

Síndrome do coração partido (Takotsubo)

Definição

A síndrome do coração partido é uma condição que se assemelha a lesões de infarto do coração (ataque cardíaco), mas sem afetar artérias coronárias. Em outras palavras, as causas fisiológicas são diferentes (leia mais em Causas)

Publicidade

Takotsubo
A síndrome do coração partido é também conhecida como síndrome de tako-tsubo ou takotsubo e refere-se a um sofrimento amoroso, justamente um “coração partido”. Esta síndrome foi identificada pela primeira vez no Japão no início dos anos 90. Takotsubo é um vaso japonês, na síndrome do coração partido, o ventrículo esquerdo doente deforma-se e assume a forma deste vaso.

Apesar do sofrimento amoroso ser uma causa frequente, ele não é o único fator que poderia desencadear a síndrome. Um intenso estresse emocional como a morte de um ente querido pode dar origem a uma crise, assim como outras causas, como uma insuficiência respiratória e certos impactos físicos.

Epidemiologia

– A síndrome do coração partido afeta particularmente as mulheres na pós-menopausa. Nos Estados Unidos, um estudo do American Journal of Cardiology munitorou 6.230 estadounidenses que foram hospitalizados por esta síndrome durante o ano de 2012. Cerca de 90% dos afetados eram mulheres.
As mulheres na pós-menopausa são particularmente afetadas por esta síndrome.

– Na França, um artigo do jornal Le Parisien, publicado em fevereiro de 2021, estimou que 1.400 pacientes são afetados a cada ano por esta síndrome. A Covid-19 fez com que houvesse um aumento no número de casos, ainda segundo o Le Parisien, que cita a cardiologista do Hospital Universitário da Universidade de Lille, a Prof. Claire Mounier-Véhier.

Causas

Apesar das causas não serem totalmente conhecidas, é sabido que eventos estressantes podem estar na raiz destas crises, como um sofrimento amoroso, a perda de um ente querido (e incluindo um animal de estimação), um divórcio etc. Por outro lado, um evento que leva a uma certa euforia e alegria intensa como casamento também pode causar uma síndrome do coração partido, como confirmado por um estudo suíço. O fator emocional parece ser fundamental como agente desencadeante. A Covid-19 fez com que aumentasse o número de casos de síndrome do coração partido (ver também em Epidemiologia acima).

Causas físicas também podem desencadear esta crise, mas isto acontece raramente, como um esforço intenso, ex. um passeio de bicicleta muito difícil.

No nível fisiológico, os cientistas estimam que em tempos de estresse intenso, o corpo libera hormônios chamados catecolaminas, como a adrenalina ou a dopamina. Esses hormônios podem atrapalhar o coração e os vasos sanguíneos.

Sintomas

Uma pessoa que sofre desta síndrome muitas vezes senti uma forte dor no peito, às vezes uma falta de ar e perda de consciência. A similaridade com os sintomas do infarto do coração (ataque cardíaco) é uma razão para a doença ser frequentemente diagnosticada erroneamente nos serviços de emergências médicas.

A dor forte parece um aperto no peito que dura mais de 10 minutos, depois essa dor irradia para a mandíbula e para o braço. Costuma estar acompanhada de náuseas.

Formação de coágulos
Na síndrome do coração partido, o ventrículo esquerdo do coração (responsável por bombear sangue para os tecidos por todo o corpo) pode parar de funcionar normalmente e inchar. Isto pode gerar uma formação de coágulos sanguíneos. Em alguns casos, esses coágulos podem se soltar e se mover para a cabeça, causando um derrame vascular (AVC).

Diagnóstico

Para ter certeza de que esta é uma síndrome do coração partido e não um infarto do coração, o médico irá realizar a angiografia. No caso da síndrome do coração partido, um sinal de problemas com as artérias coronárias é negativo (não aparece no exame).

Complicações

Síndrome do coração partido pode matar em cerca de 5% dos casos e, por vezes, levar a um AVC.

Tratamentos

Medicamentos
Os agentes hipotensores são frequentemente prescritos pelos médicos como os betabloqueadores, mas um estudo suíço questionou a eficácia desses tratamentos.
De fato, um estudo da Universidade de Zurique (Suíça) publicado em setembro de 2015 na revista científica New England Journal of Medicine, mostrou que o uso de betabloqueadores se foi ineficaz. Atualmente, os médicos geralmente prescrevem betabloqueadores para a prevenção de futuras crises.

Tratamentos alternativos (métodos de relaxamento)
Um pequeno estudo realizado em 2015 pelo NYU Langone Medical Center, nos Estados Unidos, que observou 10 mulheres com essa síndrome, mostrou que cada uma delas apresentava distúrbios no sistema parassimpático, parte do sistema nervoso que é responsável por aquietar e acalmar corpo. Ao contrário do sistema simpático que “estressa” o corpo em caso de agressão ou perigo, principalmente através da secreção de adrenalina.
Esta pesquisa conduzida pelo Dr. Renyolds sugere que o uso de técnicas de relaxamento, como ioga ou meditação, ajudaria a prevenir essa síndrome. Por muito tempo, médicos e cientistas estimaram que a síndrome do coração partido era causada principalmente devido a distúrbios do sistema simpático, este estudo publicado em novembro de 2015 na revista American Journal of Cardiology é uma importante contribuição no avanço das pesquisa sobre esta síndrome parcialmente incompreendida.

Dicas e Prevenção

– Pratique exercícios físicos regularmente, uma ótima maneira de reduzir o estresse que costuma ser a causa dessa síndrome.

Notícias (atualidades)
A síndrome do coração partido não é um mito

Fontes & Referencias:
The Wall Street Journal, CBSNews, The Washington Post, New England Journal of Medicine,  The New England  Journal of Medicine (DOI : 10.1056/NEJMicm1615835), Le Parisien.

Escritor do artigo: 
Xavier Gruffat (farmacêutico)

Date da última atualização: 
20.03.2021

Fotos:
Fotolia.com/Adobe Stock

Esta informação foi útil?

Observação da redação: este artigo foi modificado em 20.03.2021

Publicidade