Publicidade

Alho

Resumo

AlhoAlho branco
O alho ou alho branco é uma planta utilizada por seus efeitos medicinais, principalmente contra a aterosclerose por atuar no colesterol ruim (LDL), hipertensão e prevenção do câncer. Para seu uso fitoterápico, o alho geralmente é apresentado na forma de cápsulas ou comprimidos padronizados.
Do ponto de vista nutricional, recomendamos que o senhor consuma um dente (parte do bulbo) de alho cru todos os dias, por exemplo, em uma salada.
Alho preto (negro)
O alho preto também é usado na fitoterapia (leia mais sobre isso abaixo em Observações), pois evita os odores típicos e às vezes desagradáveis do alho (branco). Seus efeitos são semelhantes aos do alho branco.

Nomes

Nome em português: alho, alho-comum, alho-do-reino
Abaixo, leia mais sobre alho negro
Nome binomial: Allium sativum L.
Existem diversas variedades de alho.
Nome francês: ail
Nome inglês: Garlic, Allium
Nome alemão: Knoblauch
Nome italiano: aglio

Publicidade

Família

Liliaceae
Observação: na mesma família que o alho, também se encontra a cebola.

Constituintes

– Óleos voláteis sulfurados (aliína, alicina, ajoene), leia também nas Observações abaixo. A alicina é
considerada a principal molécula com efeito antimicrobiano. A alicina vem do alho fresco. Na verdade, a aliina é metabolizada em alicina.
– Ácidos fenólicos (responsáveis ​​pelas propriedades antissépticas)
– Flavonoides
– Saponinas
Enxofre
Selênio
– Cobre
– Manganês
– Ferro
Vitaminas A, C, B (especialmente B6)
– Fibra alimentares

Partes utilizadas

– Bulbo (geralmente composto por vários dentes arqueados, em latim: Allii sativi bulbus), alho em pó (em latim: Allii sativi pulvis), óleo de alho.

Propriedades

Antibacteriano, antibiótico, antimicótico, hipolipemiante (baixa a taxa do mau colesterol: o LDL e aumenta o bom: o HDL) hipotensor (dilatação dos vasos), inibidor da agregação plaquetária, expectorante.
O alho age como um antibacteriano contra diferentes cepas que levam a diarreia como, por exemplo: Salmonella, Escherchia coli, Entamoeba histolytica e Giardia lamblia.

Indicações

Para uso interno (comprimido, cápsula, cápsula gelatinosa, xarope, drágea):

Doenças cardiovasculares:

Hipertensão (leia também nas Observações abaixo). Nota: a redução de tensão em homens (o estudo incluiu homens e não mulheres) com uma hipertensão moderada permitiu uma redução da pressão arterial entre 9 e 15%1.
– Excesso de colesterol – especialmente o colesterol ruim ou LDL (leia também nas Observações abaixo),
– Prevenção geral de problemas cardíacos

Doenças infecciosas:  
Bronquite
Tosse
Dor de garganta
Resfriado (para prevenção, consumir 2 dentes de alho por dia durante 3 meses para prevenir significantemente o risco de pegar um resfriado2)

Cânceres:
– Certos tipos de cânceres3: câncer de colorretal, câncer de estômago, câncer retal, câncer de pulmão.

Outras condições ou doenças: 
– Problemas gastrointestinais, como a diarreia (graças ao seu efeito antibacteriano, leia em Efeitos acima)
– Picadas de insetos (para prevenção, provavelmente de forma indireta, graças ao efeito repelente do alho)
Cálculo urinários ou pedra nos rins (como condimento)

Observação importante sobre seu uso:
Atenção, problemas de colesterol e hipertensão são doenças graves, o alho pode ser uma medida complementar, mas não é um tratamento de primeira escolha para tratar estas doenças cardiovasculares, consulte um/a médico/a.

Para uso externo:
Verrugas, inflamação do ouvido (otite), oxiúros, herpes labial, micoses e principalmente micose nos pés (pé de atleta), acne (à base de óleo de alho).

Efeitos secundários

Mau-hálito, em alta dosagem, possíveis efeitos gastrointestinais.

Contra-indicações

Desconhecemos

Interações

Possível interação com a warfarina (molécula anti-coagulante). Apesar de não termos conhecimento de nenhum caso, o alho pode aumentar o efeito da warfarina e levar a eventuais sangramentos. Interação possível com determinados medicamentos contra diabetes (risco de desenvolver uma hipoglicemia).

Preparações à base de alho

– Comprimido de alho (contra a hipertensão e o colesterol)

– Cápsula de alho (em forma de óleo de alho) ou cápsula de alho (contra a hipertensão e o colesterol)

Xarope de alho (contra a tosse)

– Casca de alho (contra as dores de garganta)

Alho contra herpes labial

– Óleo de alho

Onde cresce o alho?

O alho cresce em diversos lugares do mundo (Europa, América, Ásia). A colheita de alho é feito na Europa e América do Norte, principalmente em julho e parte de agosto.
Você deve saber que o alho branco não cresce na natureza, portanto, deve ser cultivado. Acredita-se que o alho foi cultivado pela primeira vez há mais de 7000 anos.

alho-cultura-fotolia-2016

Plante você mesmo

O alho desenvolve seu bulbo no primeiro ano de cultivo; na segunda temporada as plantas emitem suas inflorescências (flor). O alho cresce em toda terra boa, mas não gosta de estrume fresco. Não é recomendado cultivar em vasos.

Publicidade

Observações

– Um efeito desagradável do alho pode ser o surgimento de um mau odor, esse odor pode sair às vezes pela transpiração, pelo nariz ou pela boca. Infelizmente os medicamentos que dizem que não possuem efeitos de odor não são eficientes. Sendo assim, é a molécula responsável pela eficiência que provoca o odor típico do alho.

Efeito sobre a hipertensão e o excesso de colesterol

– O alho é uma planta muito estudada, segundo estudos clínicos, esta planta tem real eficácia contra as doenças cardiovasculares e em particular na prevenção da hipertensão e dos problemas de colesterol. Podemos considerar o alho como um “super alimento”. Uma edição especial da revista francesa Science & Vie sobre plantas medicinais publicada em julho de 2020 estimou que o efeito do alho contra a hipertensão e o excesso de colesterol era provável, mas não comprovado. Vários estudos e comentários foram analisados ​​pela Science & Vie para chegar a essa conclusão. Por exemplo, o Centro Nacional de Medicina Complementar e Integrativa dos EUA considera a evidência fraca,de acordo com a Science & Vie.

Alho negro (preto)

O alho negro é utilizado principalmente na Ásia, mas é cada vez mais encontrado em países e regiões ocidentais (Europa, América do Norte). Estima-se que sua origem seja japonesa4. O alho negro tem forte poder antioxidante.

Obtenção do alho negro
O alho negro (foto abaixo) é o alho (Allium sativum L.) aquecido a altas temperaturas. De fato, através de um processo de fermentação, o bulbo é capaz de mudar de cor, do branco para preto. Para atingir essa cor preta, o alho (branco) fica exposto por aproximadamente 40 dias continuamente a uma temperatura de 70°C e uma umidade de aproximadamente 80%. No Japão a umidade é trazida pela água do mar, mas a água da torneira também pode levar ao mesmo efeito. Durante este processo de fermentação, o açúcar e os aminoácidos do alho produzem melanoidina, que escurece o alho. Do ponto de vista bioquímico é uma reação de Maillard.
A maturação suplementar (secagem até 90 dias após o final da fermentação) permite intensificar a cor escura.

Moléculas e princípios ativos
À medida que é aquecido, ao contrário do alho branco, o alho negro não contém mais alicina. Mas o alho negro contém S-Alil cisteína (SAC), SAC que é um antioxidante também encontrado no alho branco. O alho negro também contém selênio, vitaminas A, B, C e E.

Efeitos medicinais
O alho negro, assim como o alho branco, é especialmente indicado em casos de doenças cardiovasculares, como hipertensão, arteriosclerose ou hipercolesterolemia. De acordo com alguns estudos publicados, principalmente na década de 2010, o alho negro teria propriedades medicinais próximas às do alho branco, mas são necessárias mais pesquisas para compreender melhor suas propriedades. Um estudo de boa qualidade datado de 2010 e realizado pela Universidade de Adelaide, na Austrália, mostrou que o alho negro ajudou a reduzir a pressão arterial em pacientes hipertensos5.

Vantagens em relação ao alho branco
A vantagem do alho negro é que ele não causa mau hálito ou odor corporal como é o caso do alho branco. O que acontece com o alho branco é que os compostos de enxofre contidos nele são eliminados pela pele e exalados pelo ar. Por outro lado, o alho negro (fermentado) contém compostos de enxofre solúveis em água que não são eliminados pela pele e pelo ar exalado6. Ou seja, o alho preto não causa o odor típico do alho (branco). Além disso, o alho negro é mais fácil de ser digerido do que o alho branco7.

Consumo do alho negro
O alho negro (preto) pode ser consumido principalmente em cápsulas ou comprimidos, ou seja, na forma suplemento alimentar. Pode ser encontrado em farmácias ou lojas especializadas.

ail-noir-fotolia-2016

– O alho é consumido devido às suas propriedades terapêuticas há mais de 5.000 anos. Durante a Primeira Guerra Mundial, o alho foi usado externamente como um anti-séptico para tratar algumas feridas de guerra.

– A alicina é uma substância importante do alho, com efeitos antioxidantes e notadamente um efeito preventivo sobre o câncer. É um composto organossulfurado.

Para um efeito preventivo sobre a saúde é aconselhável comer um dente de alho todos os dias, se possível cru (por exemplo, na salada) ou se cozidos, não devem exceder uma temperatura de cozimento de 60°C, para evitar a perda das suas propriedades. Se o alho for comido cru, recomenda-se cortar finamente, e depois esperar de 5 a 10 minutos antes de consumi-lo, pois durante este período é observada uma liberação máxima de alicina.

– De acordo com um estudo chinês, comer alho todos os dias reduz em 44% o risco de câncer de pulmão. Entre os fumantes, o risco foi reduzido em 30%. O estudo envolveu 6.000 pessoas e foi realizado pelo Centro de Controle e Prevenção da província de Jiangsu, na China.

– Em 1858, na França, o químico e microbiólogo Louis Pasteur foi o primeiro cientista a documentar a capacidade que o alho tem para inibir o crescimento bacteriano. Para chegar a estas conclusões, Louis Pasteur colocou dentes de alho em uma placa de Petri repleta de bactérias. Alguns dias depois, ele observou zonas sem bactéria ao redor de cada dente de alho. Esta pesquisa marcou o início de milhares de estudos posteriormente publicados sobre o alho, uma das plantas medicinais mais estudadas no mundo.
Entretanto, deve-se ressaltar que o alho não tem efeitos bactericidas tão poderosos quanto os antibióticos químicos (medicamentos antibióticos). O alho é como a penicilina, um antibiótico considerado de amplo espectro, em outros termos, que age contra numerosos tipos de bactéria causadoras de doenças. Nos dias de hoje, quando se observa um aumento no número de bactérias resistentes aos antibióticos, o alho poderia eventualmente se tornar uma alternativa aos antibióticos (químicos).

– Na medicina tradicional chinesa, o alho foi utilizado principalmente no início da nossa era contra problemas digestivos.

– Na Idade Média, o alho foi cultivado nos jardins de plantas medicinais dos mosteiros. O alho foi usado nessa época, especialmente, contra vários problemas digestivos.

Fontes (referências): 
National GeographicThe Wall Street Journal (edição do 21 de junho de 2016), Science&Vie.

Fotos:
Criasaude.com.br, Adobe Stock

Redação:
Por Xavier Gruffat (farmacêutico)

Atualização:
Este artigo foi modificado em 20.09.2023

Alho

Esta informação foi útil?

Fontes de rodapé:

  1. DR. KURT HOSTETTMANN, Des plantes pour la prévention des affections cardiovasculaires, Saint-Maurice, Edições Pillet, 2023
  2. DR. KURT HOSTETTMANN, Des plantes pour la prévention des affections cardiovasculaires, Saint-Maurice, Edição Pillet, 2023
  3. Estudo: Anti-Cancer Potential of Homemade Fresh Garlic Extract Is Related to Increased Endoplasmic Reticulum Stress, Nutrients, 2018, DOI : 10.3390/nu10040450
  4. DR. KURT HOSTETTMANN, Des plantes pour la prévention des affections cardiovasculaires, Saint-Maurice, Edições Pillet, 2023
  5. Estudo científico: DOI: 10.1016/j.maturitas.2010.06.001, novidades do estudo
  6. Druggist’s Tribune, no4/2023, Suíça
  7. DR. KURT HOSTETTMANN, Des plantes pour la prévention des affections, Saint-Maurice, Edições Pillet, 2023
Observação da redação: este artigo foi modificado em 20.10.2023

Publicidade